Menu
sábado, 20 de abril de 2024
Andorinha - Novos ônibus - agosto 2023
Andorinha - Novos Ônibus - Agosto 2023
Geral

Munir confirma que continua na disputa pela prefeitura de Ladário

13 novembro 2020 - 13h02Redação Capital do Pantanal

Munir Sadeq  (MDB) comentou ao Capital do Pantanal sobre a polêmica de que sua candidatura foi vetada nas Eleições Municipais 2020. Segundo o candidato, a decisão do TRE (Tribunal Regional Eleitoral), que em sessão ordinária hoje, sexta-feira (13), decidiu por aceitar o recurso do MPE (Ministério Público Eleitoral) e indeferir sua candidatura, não o tira da disputa pela prefeitura de Ladário. Acontece que a decisão ainda cabe um novo recurso e de acordo com o candidato, a reivindicação já foi protocolada no órgão eleitoral, e até a decisão final, Munir continua em campanha e terá seus votos computados na disputa pelo Executivo Municipal.

O Capital do Pantanal conferiu a situação do candidato no site de Divulgação de Candidaturas e Contas Eleitorais, o nome de Munir aparece como deferido com recurso.

Situação do candidato no site de informações das candidaturas.Destaque na situação do candidato. Foto: Internet

Munir se mostrou preocupado com a divulgação que ocorre na mídia local, confirmando de ele não seria mais candidato ao pleito. “Entramos com recurso em instância superior e a decisão final ainda não foi tomada. Meus votos são válidos, estou sim concorrendo a prefeitura de Ladário”.

O MPE afirma que Munir não está qualificado para a disputa porque em 2012, ele foi condenado a oito anos de inelegibilidade em processo de campanha eleitoral antecipada. Porém devido o adiamento da votação por conta da pandemia do novo coronavirus, esse prazo foi cumprido antes da nova data de votação, 15 de novembro. Permitindo assim, que os candidatos nessa situação possam disputar as Eleições 2020.

Outra problemática enfrentada pelo candidato são os contratos que ele mantém com a prefeitura de Ladário. Por Lei, concorrentes ao pleito devem encerrar contratos com o serviço público pelo menos seis meses antes da votação, acontece que a defesa de Munir afirma que a acusação não é válida porque os contratos que o candidato mantém com a prefeitura foram firmados em seu nome pessoa física.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

2ª edição
Conferência Municipal discute propostas para consolidação do Sistema Único de Saúde
Operação Esculápio
Prefeitura diz que não foi informada sobre ação da PF
Corumbá
Seis animais foram resgatados e um homem foi conduzido por maus-tratos na Operação Abril Laranja
Incentivo
Ônibus será gratuito no dia de Concurso Público
Entrevista
Sonia Guajajara defende maior participação indígena nas políticas públicas
"Leão, amigo das crianças"
Moinho Cultural lança campanha para doação via Imposto de Renda
Artigo
Mulheres indígenas e suas lutas para mudar a história
Mudanças
Rodovias federais terão pontos de descanso para motoristas
Economia
Rendimento domiciliar do brasileiro chegou a R$ 1.848 em 2023
Turismo
Bonito Convention realiza sua primeira assembleia presencial após pandemia

Mais Lidas

4ª convocação
Atleta corumbaense disputa Pan-Americano de Basquete Máster no México
Em ônibus
Cão farejador identifica mala abandonada com 25,5 Kg de pasta base de cocaína
Plantão
Moradores do Centro América acionam os Bombeiros para conter Pitbull agressivo
Destaque
Plano de Combate a incêndios prevê instalação de 13 bases avançadas no Pantanal