Menu
segunda, 25 de outubro de 2021
Andorinha - Setembro e Outubro
Andorinha - Outubro e Novembro - MOBILE
Geral

Governo pede reforço as Forças Armadas para combater incêndios no Pantanal

24 julho 2020 - 11h05Fábio Oruê do Correio do Estado

O governo de Mato Grosso do Sul pediu nesta quinta-feira (23) apoio logístico das Forças Armadas para combater incêndios florestais que atingem o Pantanal. O tempo seco e as altas temperaturas na região têm facilitado o avanço das chamas na vegetação, que funciona como combustível para o fogo.

Em reunião no Comando Militar do Oeste (CMO), o chefe do Centro de Proteção Ambiental (CPA) do Corpo de Bombeiros Militar (CPA), tenente-coronel Waldemir Moreira Júnior, apresentou o plano de operações da Corporação para o controle dos incêndios no bioma.

A ideia é conseguir helicópteros para o deslocamento de militares que vão desenvolver estratégias de combate às chamas. Através do sobrevoo é possível entender o comportamento do fogo. Na região, a Marinha já apoia as ações de contenção das chamas com viagens aéreas.

No Pantanal de Corumbá e Ladário o fogo consome a vegetação de nove pontos considerados críticos: Porto da Manga, Rabicho, Codrasa/Baía Negra, norte da Codrasa, Itajiloma/Baía do Tuiuiú, acima do rio no Itajiloma, Maracangalha, Fazenda Califórnia e Escola Jatobazinho.

Segundo o Corpo de Bombeiros, militares e brigadistas do Prevfogo estão atuando na Baía do Tuiuiú. O deslocamento até o ponto, que fica cerca de 20 quilômetros da cidade, é realizado em embarcações, o que limita o campo de atuação do pessoal em solo devido à dificuldade do bioma.

O fogo que consome a biomassa da região do Itajiloma/Baía do Tuiuiú é o responsável pelo grande volume de fumaça registrado nos últimos dias sobre as cidades de Corumbá e Ladário. Essa condição afeta a saúde respiratória da população. Por isso, há prioridade de combate nesse local.

Ainda de acordo com o tenente-coronel Moreira, pedido de apoio logístico também foi enviado ao Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). Nesse caso, foi solicitado emprego de avião que retira água do rio e joga sobre os focos de incêndio.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Aviso
Bombeiros disponibilizam telefone fixo devido problemas técnicos na linha 193
Imunização
Veja quem pode se vacinar contra Covid em Corumbá nos próximos dias
Acidente
Rapaz sofre fraturas após ser atropelado na saída da quermesse em Ladário
R$ 350 mil
Bia Cavassa entrega duas viaturas semiblindadas à PRF
Transtornos
Quase 1 milhão de raios atingiram MS neste fim de semana
Procurados
Membros do PCC presos na fronteira com MS são entregues à polícia brasileira
Eldorado
Tempestade derruba fios elétricos e 51 animais morrem eletrocutados em fazenda
Até 4 de Novembro
IFMS segue com inscrições abertas para cursos subsequentes e Proeja
Mundo Novo
Jovem é preso por disparos e porte ilegal de arma de grosso calibre
Meio Ambiente
Semana do Lixo Zero com coleta de vidros e entrega de medicamentos vencidos começa hoje em Corumbá

Mais Lidas

Causa não definida
Motorista de ônibus fretado com 42 passageiros perde o controle e colide na mureta da ponte
Dom Bosco
Homem baleado pede socorro em escola, mas não resiste e morre
Desdobramento
Embarcação que naufragou e fez sete vítimas no rio Paraguai não era de transporte turístico
Boletim Epidemiológico
MS volta a registrar mortes por Covid-19