Menu
terça, 23 de julho de 2024
Andorinha - 76 anos - Junho 2024
Andorinha - 76 anos - Junho 2024
Geral

Solo seco com rachaduras mostra situação crítica da estiagem no Pantanal

23 julho 2020 - 08h46Gesiane Sousa

Com chuvas muito abaixo do previsto para o período, a estiagem e as temperaturas elevadas têm sido combustível para os incêndios florestais, de grandes proporções, recorrentes no Pantanal de Corumbá durante todo o mês de julho. A fumaça causada pelo fogo têm atingido a região urbana da cidade, agravando a qualidade do ar tão necessária nesse momento de pandemia do novo Coronavírus.

Desde o inicio da semana os Bombeiros, apoiados por agentes do PrevFogo do Ibama, tem percorrido o trajeto rumo a regiões de difícil acesso no Pantanal para combater focos incêndio. Até terça-feira (22), pelo menos 50 hectares da região do Itajiloma já haviam sido destruído.

Ontem, uma Força Tarefa com 22 homens dos Bombeiros de Corumbá, Jardim e Aquidauana, além de agentes do PrevFogo, divididos em quatro embarcações, combateram focos na região do Pássaro Preto, a aproximadamente 25 quilômetros do perímetro urbano de Corumbá.

O cenário encontrado é semelhante ao que vemos nos livros de Geografia, quando se fala das secas do nordeste brasileiro. Onde, no mesmo período do ano passado se via área submerssa pelo Rio Paraguai, foi enconttrado um solo castigado, extremamente seco e com rachaduras provocadas pelo sol e falta de água. O trabalho de combate e controle das chamas foi realizado simultaneamente pelas equipes distribuídas.

Região do Pássaro Preto, a 25 quilômetro do perímetro urbano de Corumbá. Foto: Divulgaçãoo Bombeiros

Sobrevoo na área atingida garantiu imagens importantíssimas para traçar estratégias mais eficazes, até o momento, as ações eram planejadas com base em imagens capturadas por drone. A Força Tarefa continua nesta quinta-feira (23), quando segundo os Bombeiros será analisado novas frentes de trabalho.

No começo do mês

Mais de 20 mil hectares de mata nativa do Pantanal foram destruídos pelo fogo no começo do mês de Julho. As chamas ameaçaram ribeiros e quase atingiu a única escola rural da região, em Jatobazinho. Foram dias de tensão e criação de aseiros para proteger a escola até que finalmente os Bombeiros, o Ibama, fazendeiross e funcionários da escola conseguiram controlar as chamas.

Queimadas

Corumbá é líder do ranking de municípios brasileiros com maior número de focos de queimadas no país. Somente nos primeiros sete meses deste ano, a cidade já registrou 2.370 focos de calor. Estatisticamente,  Corumbá tem 46,8% do total de queimadas do país. Até o dia 22 de julho, o município registrou 597 focos de queimadas. Somente nos últimos dois dias foram152 focos.

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Agenda Cultural
Programa Cine Andante divulga programação de agosto em Corumbá
Cidadania
Encerra em 31 de julho inscrições de oficinas e qualificação para crianças e jovens em Corumbá
Garantia de Recursos
Fiscalização da PF contra incêndios no Pantanal seguirá até o fim deste ano
Futebol
Técnico destaca classificação do Costa Rica no 'grupo da morte'
Oportunidade
IFMS abre 150 vagas de graduação para portadores de diploma, reingressos e transferências
Até sexta-feira
Inscrições para o Prouni abrem nesta terça-feira
No centro
Perícia encontra seringa e medicamentos no apartamento de mulher encontrada morta
Neste domingo
Ritmista da Nova Corumbá morre em colisão com carro
Até 26 de julho
Escola Sesi abre processo seletivo com 104 vagas de gratuidade na educação básica
VEM 2024
Festival de música católica tem dois sul-mato-grossenses entre os classificados

Mais Lidas

Time de Miranda
20ª edição do Amistoso da Diversidade reúne grande público no Poliesportivo
Consequência
Fumaça volta a encobrir área urbana de Corumbá
Oportunidade
Funtrab oferece mais de 4,8 mil vagas de emprego em Mato Grosso do Sul
Plantão
Bombeiros registram oito incêndios urbanos nas últimas 24 horas