Menu
quarta, 16 de junho de 2021
Andorinha - Maio
Andorinha - Maio
Geral

Força-tarefa instala base operacional no Amolar e intensifica trabalho

06 outubro 2020 - 09h20Redação com informações da MB

A Operação Pantanal de combate aos focos de incêndio, deflagrada em parceria pelos governos federal e estadual no final do mês de julho, tem reforçado atuação na porção sul-mato-grossense do bioma pantaneiro, a região tem recebido quase que diariamente  novos meios aéreos, terrestres e navais desde o dia 28 de setembro.

Estão atuando na região de Corumbá e Ladário sete aeronaves da Marinha do Brasil (MB), Polícia Militar de Minas Gerais, Governo de MS e Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais (Ibama), utilizadas para voos de reconhecimento e transporte de pessoal e material às regiões mais distantes e de difícil acesso.

Estão sendo empregadas na rodovia BR-262 e no Rio Paraguai três viaturas do Comando do 6º Distrito Naval (Com6ºDN) e o Navio-Transporte Fluvial Almirante Leverger, com objetivo de aumentar a capacidade de localização de novos focos e transportar pessoal com vistas ao pronto acionamento de equipes de combate.

Está sendo instalada uma base de operações na Serra do Amolar para concentração de equipes e aeronaves, a fim de otimizar o transporte de material e pessoal às regiões mais afetadas.

Corumbá recebeu no dia 29 de setembro, caminhões pipa que vieram do Estado do Paraná. Foto: Divulgação/Bombeiros

Desde o início da última semana, o número de combatentes em solo foi aumentado para 150 homens, entre fuzileiros navais, bombeiros militares e brigadistas do Ibama, nas regiões da rodovia BR-262, Serra do Amolar, Jatobazinho, Serra Negra, Fazenda Bodoquena, Fazenda Santa Tereza e Fazenda Santa Clara. Cinco caminhões-pipa do Corpo de Bombeiros de MS apoiam a equipe.

A previsão é que a operação ganhe o reforço de mais sete caminhões-pipa do Exército Brasileiro e do Corpo de Bombeiros do Paraná. A Operação de combate às queimadas no Pantanal foi deflagrada pelo Ministério da Defesa em 25 de julho e suas ações obtiveram resultados significativos nos dois estados. O baixo nível dos rios, a ausência de cheias no bioma no último ano, o acúmulo de material combustível e a vegetação extremamente seca, no entanto, favorecem o surgimento novos focos de incêndios.

Em Mato Grosso, que concentra 1/3 do Pantanal, equipes de combate compostas por bombeiros militares do estado e fuzileiros navais do Com6ºDN permanecem atuando.

Deixe seu Comentário

Leia Também

GERAL
Autor de atropelamento na Rio Branco é comissionado da Prefeitura de Corumbá
SAÚDE
Corumbá leva vacina contra a Covid-19 para a região do Taquari
POLICIAL
PMA apreende 1.289 kg de droga com adolescente paraguaio
TURISMO
Turismo de MS participa de webinar nesta quarta-feira e se aproxima do mercado irlandês
PROTESTO
Ciclistas fazem protesto após morte de empresária na Rio Branco
ECONOMIA
Trabalhadores nascidos em novembro podem sacar auxílio emergencial
SAÚDE
Anvisa autoriza importação excepcional da vacina Sputnik V
CIDADE
Na busca pelo equilíbrio e razoabilidade, Prefeitura autoriza funcionamento do comércio
CORONAVÍRUS
Com 25 mil casos em 15 dias, junho pode bater recorde de infectados por covid em MS
GERAL
Homem sofre queda de telhado e fica ferido

Mais Lidas

GERAL
Donos de pizzaria em Corumbá investem em dark kitchen do Divino Fogão
GERAL
BR 262: Sem acostamento caminhão tomba saindo da estrada
LUTO
Professor de tênis Orlando Papa morre vítima da Covid-19
EDUCAÇÃO
Segue aberto período de inscrições para cursos do Pronatec/MS