Menu
terça, 22 de setembro de 2020
Andorinha - Linha em Operação
Andorinha - Linha em Operação
Geral

Risco de desmoronamento tira bombeiros de dentro do Atacadão de Campo Grande

14 setembro 2020 - 10h54Anahi Zurutuza e Bruna Marques, Campo Grande News

Já passam de 15 horas do início do incêndio na unidade do Atacadão da Avenida Duque de Caxias, em Campo Grande, e agora, o risco de desmoronamento do prédio impede que bombeiros façam o rescaldo no interior do que sobrou do mercado.

Imagens feitas do alto pelo Campo Grande mostram a estrutura metálica do teto toda retorcida e muito fumaça. Numa das laterais, é possível ver que a cobertura cedeu e foto da parte de dentro mostra além das montanhas de produtos queimados, placas de metal caídas.

As equipes foram tiradas de dentro do prédio às 3h, depois que já era possível finalizar o combate direto às chamas, segundo o tenente-coronel do Corpo de Bombeiros, Fernando Carminatti.

Das 17h de ontem até às 5h30 de hoje, os bombeiros tinham usado 360 mil litros de água no combate e 1.850 litros de espuma.  Só isso mostra a dimensão do fogo em comparação com outros desastres do tipo na Capital. Considerado o pior incêndio até ontem, as chamas no Planeta Real, em 2013, consumiram 70 mil litros de água, 5 vezes menos.

No interior da loja, as chamas, que começaram nas prateleiras contendo produtos inflamáveis – álcool em gel e líquido, outros frascos com materiais de limpeza – se espalharam rápido e a fumaça densa nesta manhã, se deve a quantidade de material de fácil combustão, como madeira, papelão, também explicou o coronel.

No interior da loja, há montanhas de produtos queimados e placas de metal caídas do teto. Foto: Henrique Kawaminami

Por volta das 8h, as equipes que passaram a noite e madrugada no local foram substituídas. Cerca de 50 militares ainda trabalham no local, metade deles estava de folga e foi convocada para reforçar o time no combate.

A Avenida Duque de Caxias continua interditada no sentido Aeroporto Internacional de Campo Grande/Centro, para que as viaturas possam se movimentar facilmente e para evitar acidentes caso a estrutura venha abaixo.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Economia Local
Abaixo do esperado, dia das crianças deve movimentar R$ 6,39 mi na região
Atualização Covid
Corumbá registra baixo número de positivos nas últimas 24 horas
Socorro Urgente
Famílias são resgatadas de incêdio gigantesco no Pantanal
Economia
Comerciantes paraguaios protestam pela abertura da fronteira com o Brasil
Meio Ambiente
Força-tarefa investiga número de animais mortos no Pantanal
Economia
Indústria de MS recupera mesmo patamar de produção anterior à Covid-19
Oportunidade
IFMS abre inscrições para 13 vagas na graduação em Corumbá
Ronda Ostensiva
Perseguição policial prende suspeito de tráfico de drogas
Cerimônia Ecumêmnica
Líderes religiosos homenageiam vítimas da Covid e clamam por chuva para o Pantanal
Corumbá
Moto é recuperada em patrulhamento no Guatós

Mais Lidas

Comoção
Assassino da professora Nádia Sol vai a júri popular em outubro
Atualização Covid-19
MS inicia semana com registro de 7 óbitos e 185 novos casos de Covid
242 anos
Ato cívico celebra aniversário da cidade e homenageia vítimas da Covid-19
Meteorologia
Previsão de chuva em 77 dos 79 municípios do Estado nesta segunda-feira