Menu
quinta, 04 de março de 2021
Governo do Estado - Campanha de Março
Geral

Reunião em Brasília garante incremento de 1% no repasse do FPM

08 julho 2016 - 09h39Redação

O presidente em exercício da Assomasul, Antônio Ângelo (DEM), o Toninho da Cofapi, anunciou nesta quinta-feira (7), a liberação de valores para divisão entre os 79 municípios de Mato Grosso do Sul como parte do incremento de verbas federais ao FPM (Fundo de Participação dos Municípios).

O dinheiro, que deve ser creditado na conta das prefeituras nesta sexta-feira (8), faz parte da liberação de 1% do FPM, conforme garantia dada pelo ministro chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, durante reunião do Conselho Político da CNM (Confederação Nacional de Municípios).

Ele explicou que a liberação só foi possível após o encontro com o ministro e o Conselho Político da CNM, do qual faz parte, nesta quinta-feira,em Brasília.

Segundo ele, até os dias que antecederam a reunião, o percentual que seria pago era de apenas 0,75%, conforme comunicado pela STN (Secretaria do Tesouro Nacional).

Esse percentual (0,75) dá o direito aos municípios de Mato Grosso do Sul dividirem R$ 40.172.917,65 (milhões), fora outros 0,25% que devem ser creditados na conta das prefeituras nesta sexta-feira (8).

No total, os 0,75% representam R$ 2,705 bilhões para distribuição entre os municípios brasileiros.

“É uma conquista muito importante para os municípios não apenas de Mato Grosso do Sul, mas de todo o País no momento em que os prefeitos se prepararam para fechar as contas”, comemorou o dirigente.

Para a CNM, a conquista só foi possível com a ajuda do deputado federal Hildo Rocha (PMDB–MA) que articulou a audiência da entidade com o governo.

Na reunião com Padilha, os prefeitos apresentaram ainda outras reivindicações a fim de auxiliar os municípios nesse encerramento de mandato. Um dos pontos cobrados foi à urgência na revisão dos valores de programas federais que estão com recursos defasados há anos.

 

PACTO FEDERATIVO

Outro ponto que também foi apresentado é a definição do novo Pacto Federativo, o pagamento dos “Restos a Pagar” devido aos municípios que soma cerca de R$ 43 bilhões, e a repatriação do dinheiro depositado de maneira ilegal nos bancos do exterior.

É que, com a manutenção do veto presidencial,  reduziu pela metade as receitas dos municípios com essa nova arrecadação, caindo de R$ 5,1 bilhões para R$ 2,6 bilhões.

“O ministro nos recebeu muito bem, ouviu as reivindicações e disse que algumas são justas e que serão atendidas, outras deverão ser analisadas, para que haja uma solução.” Com relação ao crédito do 1%, “graças ao trabalho que a CNM tem feito, Padilha garantiu que amanhã (sexta) será pago esse 1% aos municípios, que é constitucional”, afirmou o deputado Hildo Rocha.

Representando a CNM, o vice-presidente Glademir Aroldi explicou que na verdade o Conselho não foi pedir nenhum favor ao governo, foi apenas exigir aquilo que é de direito dos municípios, o que é constitucional.

“Então, o governo não está fazendo nenhum favor, está apenas cumprindo a lei, cumprido o compromisso assumido com os municípios”, afirmou.

Deixe seu Comentário

Leia Também

GERAL
Riedel aponta relevância do "Ilumina Pantanal"
BOLETIM COVID
Com mais 24 óbitos, MS contabiliza 3.374 mortes por Coronavírus
ABANDONO
Ladário sofre com descaso e abandono das autoridades municipais
CORONAVÍRUS
Saúde confirma primeiro caso da nova variante do coronavírus em MS
LUTO
Jornalista Jucyllene Castilho morre aos 35 anos em Campo Grande
SAÚDE
Idosos de 77 anos já podem se vacinar contra a Covid-19
SAÚDE
Anvisa diz que vacinas usadas no Brasil são seguras
POLÍTICA
André e Rose lideram 1ª pesquisa para o Governo em eleição 2022
COVID-19
Vereador propõe penalidades para quem não cumprir a ordem de vacinação dos grupos prioritários
CONCURSO PÚBLICO
Técnicos de Enfermagem são convocados em processos seletivos da Funsau

Mais Lidas

GERAL
PMA realiza trabalhos de orientação sobre minhocas em casas de iscas no MS
ABANDONO
Ladário sofre com descaso e abandono das autoridades municipais
INFRAÇÃO ADMINISTRATIVA
PMA autua morador de Corumbá por transporte ilegal de pescado
GERAL
Reinaldo Azambuja autoriza concurso público com 250 vagas para Polícia Civil