Menu
sexta, 18 de setembro de 2020
Andorinha - Linha em Operação
Andorinha - Linha em Operação
Geral

Proposta de adiamento das eleições pode dar 10 anos de mandato a 14 prefeitos em MS

03 junho 2020 - 11h28Site O Jacaré

A polêmica proposta de adiamento das eleições municipais deste ano para unificar com o pleito de 2022 vai beneficiar 14 prefeitos, que não têm direito à reeleição. Além disso, a proposta poderá manter esse grupo no comando dos municípios por 10 anos consecutivos, um feito raríssimo e inédito na política brasileira.

Só para citar como exemplo, o único presidente da República a ocupar o cargo por tempo semelhante foi Getúlio Vargas (PTB), entre novembro de 1930 e outubro de 1945. No entanto, o gaúcho só permaneceu por quase 15 anos graças ao golpe de estado em 10 de novembro de 1937. Nem na ditadura militar, que perdurou entre 1964 e 1985, o ocupante do Poder Executivo ficou por mais de cinco anos no cargo.

A proposta de unificar as eleições de vereador a presidente da República é um projeto antigo da classe política – de se submeter a vontade popular a cada quatro anos. Em decorrência da pandemia da Covid-19, que matou mais de 30 mil e infectou mais de 515 mil brasileiros, o projeto pode sair do papel.

Um dos defensores da proposta é o senador Nelsinho Trad (PSD), irmão do prefeito de Campo Grande. Apesar de ser beneficiado pela medida, Marquinhos Trad (PSD) manifestou-se contra a proposta do irmão. “Sou contra, porque há três anos, quando o eleitor foi às urnas, escolheu quatro anos e não seis. Sou contra mudar a regra do jogo no final da partida”, afirmou, em entrevista ao Correio do Estado.

O projeto pode ser o milagre pedido a Deus por muitos prefeitos em maus lençóis com o eleitorado. Esse é o caso da prefeita de Dourados, Délia Razuk (PTB), cuja administração não é bem avaliada. Pesquisa da Ranking aponta que 28,6% dos douradenses a consideram ruim ou péssima, enquanto só 24,2% a aprovam. Mais rejeitada, ela fica em terceiro lugar em todas as sondagens para as eleições deste ano.

A proposta de unificar as eleições poderá manter 14 prefeitos, que encerrariam o mandato em dezembro, no cargo por mais dois anos. Na prática, eles vão permanecer no comando das prefeituras por 10 anos.

Um dos beneficiados é o prefeito de Bataguassu e presidente da Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul), Pedro Caravina (PSDB). Coincidentemente, ele encampou, imediatamente, a mobilização da CNM (Confederação Nacional dos Municípios) a favor da unificação das eleições.

Caravina argumentou que parte dos candidatos pode ser prejudicada pela manutenção das eleições devido às restrições impostas pela pandemia, como o confinamento dos idosos e portadores de comorbidades, por integrarem o grupo de risco da Covid-19.

“Esse contingente estaria correndo risco e boa parcela, certamente, por medo, se absteria de votar. A legislação impõe uma série de restrições que impedem o pleno atendimento das urgências do momento em face da pandemia”, argumentou, conforme a assessoria da Assomasul.

O tucano dramatizou a situação, de que a não unificação das eleições seria risco gravíssimo para a democracia brasileira, porque parte do eleitorado seria tolhido pelo medo da infecção, pelo desconhecimento das plataformas políticas e até mesmo dos candidatos.

Os prefeitos sem direito à reeleição que podem ficar mais dois anos

Aparecida do Taboado – José Robson Samara, o Robinho (PSB)

Bataguassu – Pedro Caravina (PSDB)

Caracol – Manoel Viais (PSDB)

Coxim – Aluízio São José (PSB)

Costa Rica – Waldeli dos Santos Rosa (MDB)

Figueirão – Rogério Rosalin (PSDB)

Itaquiraí – Ricardo Favaro Neto (PSDB)

Ivinhema – Éder Uilson França Lima, o Tuta (PSDB)

Laguna Carapã – Itamar Bilibio (MDB)

Maracaju – Maurílio Azambuja, Dr. Maurílio (MDB)

Paraíso das Águas – Ivan da Cruz Pereira (DEM)

Rio Verde do Mato Grosso – Mário Kruger (PSC)

Santa Rita do Pardo – Cacildo Dagno Pereira (PSDB)

Taquarussu – Roberto Tavares Almeida, o Roberto Nem (PSDB)

Outro beneficiado pela proposta, o prefeito Aluizio São José (PSB), de Coxim, é contra a prorrogação dos mandatos por dois anos. Ele defendeu que, caso seja necessária o adiamento, seja pelo menor tempo possível.

“Claro que não podemos ser irresponsáveis e realizar sem que haja condição por conta da pandemia. Eu acho que se não for possível fazer em 2020, que se adie o menor espaço possível. Se puder fazer em junho, março, que se faça. Concordo com a unificação para frente, porque é um gasto que precisa ser reduzido”, defendeu.

A proposta em estudo na Câmara dos Deputados e pelo presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministro Luís Roberto Barroso, é de adiar o pleito de outubro para o dia 6 de dezembro. O segundo turno poderá ocorrer no dia 20 de dezembro.

Lá fora

Por enquanto, a pandemia não promoveu adiamento na eleição para escolher o presidente dos Estados Unidos, prevista para novembro deste ano. O presidente Donald Trump, do Partido Republicano, disputará a reeleição, enquanto os Democratas devem lançar Joe Biden.

Nas eleições deste ano, os brasileiros vão eleger os vereadores e prefeitos. Em 2022, os sul-mato-grossenses voltam às urnas para escolher 24 deputados estaduais, oito deputados federais, um senador, o governador do Estado e o presidente da República. Se unificar, ele deverá votar em sete candidatos.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Tráfico de Drogas
PRF apreende 47 quilos de cocaína que saiu de Corumbá
Atualização Covid-19
Corumbá registra recorde de 123 positivos em 24 horas
Concurso Público
Estado convoca mais 252 agentes penitenciários
Fiscalização
Operação Água aumenta sensação de segurança na Fronteira
Barco encalhado
Menor nível da história deixa rio Paraguai sem condições de navegabilidade
Eleições 2020
Disputa pela prefeitura de Ladário tem sete candidatos
154 em tratamento
Equipe de Médicos sem Fronteiras reforça atendimento da Covid no Presídio de Corumbá
Acidente
Caminhão frigorífico tomba na BR próximo a Porto Murtinho
Resgate Urgente
Colombiano em surto morre após cair de poste na fronteira
Com a queda, vítima sofreu traumatismo craniano
Força Tarefa
Sobrevoo identifica fogo em mata fechada a 30 quilômetros do perímetro urbano

Mais Lidas

Unindo Esforços
Ribeirinhos são regatados de incêndio no Porto da Manga
Na Santa Casa
PM homenageia profissionais da saúde que atuam na linha de frente contra o Covid
Flagrante
Homem é multado em R$ 5 mil provocar incêndio urbano
Atualização Covid-19
Boletim desta quinta confirma mais 11 óbitos e 831 novos casos de Covid-19 no Estado