Menu
domingo, 24 de outubro de 2021
Andorinha - Setembro e Outubro
Andorinha - Outubro e Novembro - MOBILE
Geral

Programa Pró Pantanal é lançado oficialmente para recuperar bioma

13 julho 2021 - 10h36Assessoria de Comunicação do Sebrae

Nesta segunda-feira (12), foi lançado oficialmente o Pró Pantanal – Programa de Apoio à Recuperação Econômica do Bioma Pantanal. A iniciativa foi apresentada em live do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), que lançou um conjunto de ações para mitigação, prevenção e combate a incêndios e queimadas nas áreas rurais do Pantanal brasileiro. 
  
Formatado pelo Sebrae nos estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, o programa Pró Pantanal visa reduzir o impacto das queimadas na economia local por meio da dinamização das atividades econômicas e do estímulo às micro e pequenas empresas localizadas nos dois estados. A iniciativa conta com o apoio do MAPA e com recursos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). 
  
Durante o evento de lançamento, a ministra Tereza Cristina reforçou a atuação integrada entre as instituições. "Acredito muito nessa parceria, e juntos vamos longe, trazendo programas de educação e empreendedorismo. Os estados estão se antecipando num cenário de preocupação, e estamos a frente com ações que são tão importantes”, comentou. 
 
O governador do Estado de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, também destacou este trabalho em conjunto, inclusive para ações futuras. “Esse trabalho em conjunto, não tenho dúvidas de que é o fundamento desses programas, e essa integração vai fazer avançarmos gerando oportunidades para esses ribeirinhos e os próprios pantaneiros, no combate as queimadas”. 
 
Para o diretor-superintendente do Sebrae/MS, Claudio Mendonça, a proposta do Pró Pantanal é levar melhorias para as comunidades, por meio do fomento ao empreendedorismo, garantindo emprego e renda. “O Sebrae colabora para geração de renda, para que os ribeirinhos possam ter mais renda, serem mais sustentáveis, e fazerem o uso de uma tecnologia de sustentabilidade, disponibilizada pelo Sebrae para atender ao pequeno empresário”, disse. 
  
Segundo o diretor-superintendente do Sebrae/MT, José Guilherme Ribeiro, existem oportunidades únicas no Pantanal, que serão exploradas dentro do programa. “Nós temos que criar alternativas, e mecanismos para que venhamos utilizar a Bioeconomia. O bioma Pantanal é riquíssimo e pouco explorado no que tange à bioeconomia. Portanto, certamente, através de pesquisa aliadas à tecnologia, vamos buscar alternativas”, afirmou. 
 
Também presente de forma virtual no lançamento das ações, o presidente do Sebrae Nacional, Carlos Melles, reforçou a atuação da instituição pelo fomento do empreendedorismo, diante de diferentes projetos. “O nosso papel, como Sebrae, será de ser educativo e levar educação empreendedora, inovação e prevenção”. 
 
Em Mato Grosso do Sul, o programa abrange os municípios de Aquidauana, Anastácio, Bodoquena, Corumbá, Corguinho, Coxim, Ladário, Miranda, Porto Murtinho, Rio Verde de Mato Grosso, Rio Negro e Sonora. Já em Mato Grosso, o trabalho contempla Barão de Melgaço, Cáceres, Itiquira, Lambari d'Oeste, Nossa Senhora do Livramento, Poconé e Santo Antônio do Leverger. 
  
Ainda na live, foi lançado o Painel Risco de Incêndio do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), que irá auxiliar nas estratégias de prevenção a queimadas. A ferramenta digital monitora e divulga os locais com maior probabilidade de ocorrência de incêndio no Brasil. “É o primeiro lançamento de produto do sistema nacional de meteorologia, agora será lançado com todos os órgãos o painel de risco de incêndio, o aplicativo já está disponível”, explicou o diretor do Instituto Nacional de Meteorologia (INMEP), Miguel Ivan Lacerda de Oliveira. 
  
Participaram ainda do evento o secretário de Inovação, Desenvolvimento Rural e Irrigação do MAPA, Fernando Camargo e o comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar de Mato Grosso do Sul, coronel Hugo Djan Leite. O presidente do Conselho Deliberativo Estadual do Sebrae/MS e titular da Secretaria de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar (Semagro), Jaime Verruck, também acompanhou a live. 
  
Sobre o Pró Pantanal 
Neste momento, são realizadas pesquisas com grupos focais que incluem produtores rurais, comerciantes locais, empresários do trade turístico e artesãos para identificar qual é a realidade de cada público, as dificuldades enfrentadas e as ações de melhorias e capacitação que podem ser feitas para promover a transformação. A partir dos levantamentos, serão traçadas as ações voltadas para cada público. 
  
Outras ações do programa incluem governança local estabelecida comprometida e criação de novos núcleos de lideranças; promoção de um clima favorável para execução das atividades nos ambientes de negócios; oportunidades para o desenvolvimento dos pequenos negócios; a desão de parceiros estratégicos como prefeituras, sindicatos, associações, cooperativas, organizações do terceiro setor, ONGs, instituições de pesquisas e de ensino. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Flagrante
Dois turistas são multados em R$ 1,8 mil por pesca predatória no rio Miranda
Alerta
Últimos dias para inscrições em editais da Funarte
Imunização
Quem pode se vacinar contra Covid neste fim de semana
1 hora a menos
Agepan defende o retorno do horário de verão para economia de energia em MS
74 vagas
Concurso público da Sanesul recebe inscrições até 11 de novembro
Boletim Epidemiológico
MS volta a registrar mortes por Covid-19
Orientação
O que fazer para prevenir problemas durante e após temporais
CNH MS Social
Programa de habilitação gratuita já tramita na Assembleia Legislativa
Tempo
Chuva ganha força a partir deste sábado e pode trazer nova tempestade para MS
Precaução
Tradicional Procissão Fluvial é cancelada devido previsão de mal tempo

Mais Lidas

Causa não definida
Motorista de ônibus fretado com 42 passageiros perde o controle e colide na mureta da ponte
Dom Bosco
Homem baleado pede socorro em escola, mas não resiste e morre
Desdobramento
Embarcação que naufragou e fez sete vítimas no rio Paraguai não era de transporte turístico
Boletim Epidemiológico
MS volta a registrar mortes por Covid-19