Menu
sexta, 23 de julho de 2021
Expresso Mato Grosso - Junho
Expresso Mato Grosso - Promoção de Junho
Geral

Prefeitura nega “manobra contábil” por parcelamento da dívida com a previdência municipal

01 dezembro 2016 - 10h00Gesiane Medeiros

A prefeitura municipal de Corumbá divulgou nota oficial, através de sua assessoria de comunicação, na manhã desta quinta-feira (1° de dezembro), desmentindo site da capital que acusou o poder executivo de tentar burlar a Lei de Responsabilidade Fiscal ao enviar projeto de parcelamento da dívida com a previdência dos servidores. Confira a nota na íntegra:

Nota de esclarecimento

Nessa quarta-feira, mais uma vez um site da capital, por motivos pessoais e políticos, divulgou outra inverdade à  respeito das ações realizadas pela atual gestão.

À exemplo de  outras matérias, o site desta vez informou, de forma distorcida,  que o chefe do Executivo Municipal estaria tentando burlar a Lei de Responsabilidade Fiscal, ao enviar projeto de lei que determina o parcelamento da dívida com o RPPS (Regime Próprio de Previdência Social) à Câmara Municipal de Corumbá. Na publicação, o site afirma que essa seria uma "manobra contábil" do gestor municipal e que ele estaria "jogando para o próximo mandato o pagamento da dívida com a previdência dos servidores municipais".

De acordo com a Procuradoria Geral do Município não há, na Lei de Responsabilidade Fiscal - LRF, qualquer vedação ao parcelamento das contribuições previdenciárias. O Município não está criando nova despesa para a próxima gestão.

A possibilidade de parcelamento das contribuições previdenciárias também encontra-se prevista, expressamente, no art. 5° da Portaria n° 402, do Ministério da Previdência Social.

"Aliás, esse dispositivo trata da possibilidade de parcelamento, não apenas das contribuições vincendas, que é o nosso caso, mas também das contribuições vencidas e não pagas", esclareceu o advogado Júlio Pereira, Procurador Geral do Município.

Júlio Pereira reafirma, ainda, que a "Administração não está inventado nenhuma burla à LRF, mas propondo o parcelamento de contribuições que ainda nem venceram, diante da crise financeira que atinge a União e todos os Estados e Municípios, visando a evitar que o Município fique inadimplente com o Regime Próprio de Previdência Social, a RPPS".

Previdência

A Secretaria de Fazenda de Corumbá, ao tomar conhecimento da publicação explicou que a atual gestão, iniciada em 2013, pagou rigorosamente em dia e saldou todas as dívidas de parcelamentos de débitos previdenciários feitos em gestões anteriores. 

E de acordo com a Secretaria Municipal de Gestão Pública, o FUNPREV deve fechar o mês de dezembro com quase R$ 180 milhões em caixa. É o dobro do valor existente em dezembro de 2012, que era de R$ 90 milhões. 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Acidente
Motociclista fratura clavícula após perder controle em lombada
Bombeiros
Incêndio urbano atinge vegetação em morraria com difícil acesso
Município
Decreto prorroga por mais 14 dias medidas para diminuir contaminação pela Covid-19
Decisão Popular
Servidores optaram por receber o 13° salário de forma integral em dezembro
Previsão
Sancionada LDO que prevê receita de R$ 18,47 bilhões para MS em 2022
Esperança
Taxa de contágio da Covid se mantém abaixo de 0,90 há uma semana em MS
Investigação
Caso Maria Stella Coimbra: jovem teria fotografado documento do suposto estuprador
Sem contrato
Santa Casa de Corumbá perde serviço de Urologia
Tempo
Final de semana continua com alerta para tempo seco em Mato Grosso do Sul
Facilidade
Saúde credencia laboratório e exames podem ser agendados na própria unidade de saúde

Mais Lidas

Briga de Família
Idoso é socorrido com três perfurações de faca no abdômen
Crime Ambiental
Fazendeiro é multado em R$ 246 mil por incêndio em 821 hectares no Pantanal
Combate
Incêndio atinge 3 hectares de vegetação na área urbana de Corumbá
Facilidade
Saúde credencia laboratório e exames podem ser agendados na própria unidade de saúde