Menu
sábado, 10 de abril de 2021
Ambiental MS Pantanal - Aegea
MOBILE - Ambiental MS Pantanal - Aegea
Geral

MPE investiga aprovação de desmatamento de 50 mil hectares no Pantanal

25 outubro 2016 - 09h26Correio do Estado
Inquérito foi aberto pela 2° Promotoria de Justiça de Corumbá. Foto: Divulgação

Ministério Público Estadual (MPE), por meio da 2ª Promotoria de Justiça e Meio Ambiente de Corumbá, instaurou inquérito para critérios usados pelo Instituto de Meio Ambiente do Estado (Imasul) para emissão de autorizações de desmatamentos na região do Pantanal.

De acordo com o MPE, impacto ambiental causado pelo desmatamento de 50 mil hectares pode ser irreversível e alteral o equilíbrio ecológico da área, descaracterizando a paisagem da planície do Pantanal.

Em primeira análise dos Relatórios de Impacto ao Meio Ambiente (RIMAs), Ministério Público apurou que mais de 50 mil hectares que abrangem região de baías e salinas, onde há diversas espécies de flora e fauna em extinção obtiveram aprovação para desmatamento.

No relatório não há informações sobre a utilização das áreas que já foram convertidas em imóveis, sobre presenção de espécies em extinção e medidas compensatórias do impacto sobre a fauna, estudos do grau de utilização de terra ou de eficiência na exploração, e propõe queima de restos vegetais oriundo do desmatamento, o que contraria a lei.

Além disso, aprovação desses RIMAs e concessão de autorização para desmatamento resultará em cerca de 684 mil m³ de madeira, sendo 370m³ de madeira proveniente de espécies protegidas, o que corresponde a aproximadamente 600 mil árvores nativas.

Órgão solicitou informações ao Imasul e vai acompanhar as medidas adotadas pelo instituto ambiental no município. Para a 2ª Promotoria de Justiça, análise dos Estudos de Impacto Ambientais apresentados é necessária porque faltam informações para confirmar se atendem legislação ambiental em vigor.

Além de apurar os critérios para autorizações de desmatamentos, MPE também vai solicitar providências nos pedidos de autorização ambiental e recomendar audiência pública para esclarecer a população sobre os impactos dos projetos.  

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

GERAL
Alta taxa de letalidade preocupa as autoridades sanitárias do MS
GERAL
Governo detalha ações de combate a incêndios florestais para 2021
OPERAÇÃO
Operação Ágata Oeste tem resultados expressivos de apreensão de drogas e armas
GERAL
Vereador solicita direcionamento de emenda parlamentar para aquisição de Castramóvel
GERAL
Rede Voluntária Vale apoia campanhas de combate à fome
EDUCAÇÃO
Prazo de inscrições para o Sisu termina nesta sexta-feira
EDUCAÇÃO
UEMS oferta 78 bolsas no valor de R$ 400 para Projetos de Ensino
GERAL
Servidora estadual vítima de violência sexual ou doméstica terá prioridade na remoção
GERAL
Empresas se unem para doar 3,4 milhões de medicamentos para intubação para o Brasil
Ação solidária emergencial já começou a importar insumos da China para fazer frente ao aumento de pacientes com Covid-19
POLICIAL
Homem é acusado de agredir a própria mãe no bairro Vila Guarani

Mais Lidas

POLICIAL
Homem é acusado de agredir a própria mãe no bairro Vila Guarani
OPERAÇÃO
Operação Ágata Oeste tem resultados expressivos de apreensão de drogas e armas
SAÚDE
Campanha de vacinação contra a gripe começa na segunda
SAÚDE
Corumbá institui Núcleo de Reabilitação Pós Covid com atendimento multidisciplinar