Menu
terça, 23 de julho de 2024
Andorinha - 76 anos - Junho 2024
Andorinha - 76 anos - Junho 2024
Geral

Justiça recusa liminar e rodoviária de Corumbá continua interditada

26 junho 2020 - 09h44Gesiane Sousa

A decisão da juíza Luíza Vieira Sá de Figueiredo, da Vara de Fazenda Pública e de Registros Públicos de Corumbá, de indeferir a liminar da ação civil pública do Ministério Público contra o Município de Corumbá, foi divulgada ainda na noite de ontem, quinta-feira (25), no site do TJMS. O serviço essencial de transporte intermunicipal e interestadual em Corumbá continua suspenso. 

A liminar do MP de MS questionava a desconformidade do art. 5º do Decreto Municipal nº 2.269, de 21 de março de 2020, que interditou a rodoviária de Corumbá desde o final do mês de março. Para o MP, a prefeitura municipal foi contra a legislação Federal nº 13.979/20. O Ministério Público argumentou que, ao editar norma restritiva, houve repercursão negativa no trânsito, transporte e exploração de transporte rodoviário intermunicipal, interestadual e internacional de passageiros, o Município extrapolou a competência estabelecida na Constituição Federal.

Apontou que parte da população passou a se valer de meios clandestinos para se locomover para outra cidade e que a medida restritiva adotada pelo Município, para evitar a proliferação da COVID-19, não é a mais razoável a amparar a saúde da população local, porque parte de seus residentes se submetem a tratamento médico ou exames não disponibilizados na cidade e necessitam deslocar-se até a Capital. 

O site Capital do Pantanal denunciou grupos de carona no WhatsApp, que circulam entre Corumbá e cidades próximas, reaziando o transporte clandestino de passageiros. O que coloca em risco a vida de pessoas que utilizam do serviço. 

O MP requereu a procedência da ação civil pública para o fim de anular o art. 5º do Decreto nº 2272/20, do Município de Corumbá, com o consequente restabelecimento do transporte intermunicipal e interestadual de passageiros, a ser prestado por ônibus e vans de linhas regulares ou fretamentos no perímetro urbano do Município de Corumbá, com a reabertura do Terminal Rodoviário Municipal.

A defesa do munícipio

O Município apresentou em sua defesa a ADI 6.343, no dia 6/5/2020, que decidiu pela plena autonomia do Município, que não depende de autorização da União para tratar de transportes e de isolamento durante a epidemia, corroborando o entendimento municipal da necessidade de manter a rodoviária fechada até a normalização da situação e que o número de casos demonstra o acerto do Executivo Municipal no controle do contágio. Esclareceu ainda que continua mantendo o serviço de transportes de doentes para a Capital, quando necessário.

Na decisão, a juíza lembrou que a concessão da tutela de urgência exige o convencimento do magistrado da existência de elementos que evidenciem a probabilidade do direito e o perigo de dano ou o risco ao resultado útil do processo, além de contextualizar o papel do Poder Judiciário e a primazia do Poder Executivo no processo de tomada de decisões no âmbito da pandemia da COVID-19. 

O que disse a juíza

Para a magistrada, “a decisão jurisdicional não pode substituir o critério de conveniência e oportunidade do gestor público, notadamente em tempos de crise e calamidade pública, porquanto o Poder Judiciário não dispõe de elementos técnicos suficientes para tomada de decisão equânime, em substituição a quem detém essas informações”, escreveu ela.

A magistrada não vislumbrou na ação a hipótese de pronta atuação do Poder Judiciário a justificar a concessão da medida liminar pleiteada, por não se denotar omissão ou exercício irregular do poder discricionário da autoridade municipal. Ela citou ainda duas ADIs julgadas pelo Supremo Tribunal Federal (STF), quando a mais alta Corte do país decidiu que estados e municípios, no âmbito de suas competências e em seu território, podem adotar, respectivamente, medidas de restrição à locomoção intermunicipal e local durante o estado de emergência, decorrente da pandemia do novo coronavírus, sem a necessidade de autorização do Ministério da Saúde para a decretação de isolamento, quarentena e outras providências.

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Reconhecimento
Ex-aluno da UFMS é finalista do Prêmio Jabuti Acadêmico
Na Apa Baía Negra
Brigada voluntária interrompe churrasco em fogo de chão e alerta para risco de incêndio
Em Campo Grande
TJMS amplia prazo de inscrições para o Concurso do Monumento Artístico
Pagou 70 reais
Civil recupera celular furtado e prende rapaz de 19 anos por receptação
Operação Nicolau
PF cumpre mandado em combate à crimes de abuso sexual infantojuvenil em Corumbá
Data confirmada
Convenção que vai anunciar candidatos do PSDB em Ladário será dia 31 de julho
Olimpíadas 2024
Maioria pela 1ª vez, mulheres encabeçam sonhos de medalhas em Paris
Hoje
Inscrições para o Prouni começam nesta terça-feira
De 25 a 31 de julho
Prefeitura convoca guardas aprovados em concurso para entrevista individual de investigação social
Saiu no Diário
Lei de Diretriz Orçamentária de MS para 2025 é sancionada com receita estimada de R$ 26,4 bilhões

Mais Lidas

Neste domingo
Ritmista da Nova Corumbá morre em colisão com carro
Até 26 de julho
Escola Sesi abre processo seletivo com 104 vagas de gratuidade na educação básica
No centro
Perícia encontra seringa e medicamentos no apartamento de mulher encontrada morta
Time de Miranda
20ª edição do Amistoso da Diversidade reúne grande público no Poliesportivo