Menu
quinta, 15 de abril de 2021
Ambiental MS Pantanal - Aegea
Andorinha Fevereiro
Geral

Justiça recebe denúncia do MPF e ex-prefeito de Aquidauana (MS) vira réu por fraudar licitação

31 agosto 2018 - 16h46Sylma Lima

O ex-prefeito de Aquidauana (MS), Fauzi Muhamad Abdul Hamid Suleiman, passará a responder criminalmente por atos de improbidade administrativa praticados entre os anos 2010 e 2012, enquanto estava à frente do Executivo municipal. Os atos referem-se a irregularidades na execução de um convênio firmado entre a prefeitura e o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), no valor de R$ 1,2 milhão, para implantação e recuperação de 79,7 km de estradas vicinais de assentamentos do município.

Fauzi e mais nove pessoas ligadas à prefeitura na época dos fatos, além do proprietário da empresa Modelo Serviços Especializados, João Soares de Albuquerque Neto, e da própria empresa, já figuravam como réus em Ação Civil Pública de improbidade administrativa ajuizada pelo Incra, da qual o MPF também faz parte. Em janeiro de 2018, a Justiça Federal, no bojo da ACP, deferiu o pedido de indisponibilidade de bens, incluindo o ex-prefeito e o dono da empresa investigada. O MPF aponta prejuízo de R$ 1,17 milhão aos cofres públicos e pede a condenação também em multa civil e danos morais coletivos.

Em maio de 2018, o MPF ofereceu a denúncia que acabou de ser aceita, reforçando os fatos contidos na ACP a fim de que os acusados também respondessem criminalmente, e não apenas no âmbito civil, pelos atos de improbidade praticados. Na denúncia, o órgão ministerial defende que “as sanções específicas pela caracterização de ato de improbidade administrativa não afastam o imperativo de responsabilização pela prática de ato legalmente qualificado como crime”.

Entenda o caso - Na execução do convênio Siconv 737875/2010, firmado entre o Incra e a prefeitura de Aquidauana, verificou-se uma série de irregularidades, incluindo processo licitatório fictício e pagamentos de serviços não executados por parte de gestores e servidores públicos da prefeitura, concedendo vantagens ilegais à empresa Modelo Serviços Especializados. Todas elas foram atestadas em relatórios técnicos do Incra e corroboradas pelo Tribunal de Contas da União (TCU).

Em 2014, o MPF instaurou inquérito civil para apurar a prática de improbidade administrativa em função de irregularidades verificadas na prestação de contas do referido convênio. Ao final das apurações, verificou-se que o Incra havia ajuizado ACP, pelos mesmos motivos, contra o ex-prefeito, contra João Soares, dono da empresa Modelo Serviços Especializados, além da própria empresa.

Diante disso, o MPF pediu para integrar a ação e passou a pleitear, entre outros pontos, a inclusão de outros réus (mais 9 pessoas) e a indisponibilidade de bens dos acusados, pedido que foi deferido pela Justiça Federal em janeiro de 2018. Já em maio, o MPF ofereceu a denúncia reforçando os fatos contidos na ACP, a fim de que os acusados também respondessem criminalmente pelos atos de improbidade praticados.

Saiba quem são os denunciados – Além do ex-prefeito Fauzi Suleiman e de João Soares, também figuram como réus na ação penal as seguintes pessoas: Archibald Joseph Lafayette Stockler Macintyre, gerente de Obras e Serviços Urbanos da prefeitura de Aquidauana na época dos fatos; Luciano Costa Campelo, presidente da comissão de licitação; Dufles Pinto de Souza e Allan Paulo Vieira de Almeida, integrantes da comissão de licitação; Péricles Garcia dos Santos, consultor jurídico da prefeitura de Aquidauana; Douglas Melo Figueiredo, advogado da prefeitura de Aquidauana; Paulo Sérgio Goulart, gerente de Finanças da prefeitura de Aquidauana e Mario Nilson dos Reis Figueiredo, engenheiro civil a serviço da prefeitura de Aquidauana. (Informações do MPF)

Processo 0001152-76.2018.403.6000

Deixe seu Comentário

Leia Também

GERAL
Mudanças nas bandeiras do Prosseguir podem alterar atividades nos municípios de MS
GERAL
Câmara aprova inclusão de medidas protetivas de mulheres em banco de dados policial
VACINAÇÃO
Vereador solicita que trabalhadores de limpeza pública também sejam imunizados contra a Covid
PATRIMÔNIO HISTÓRICO
Na Câmara, vereador pede informações sobre restauração de prédios históricos
DETRAN
Detran lança e-book e hotsite com todas mudanças do Código de Trânsito Brasileiro
POLICIAL
PF prende três pessoas por tráfico de drogas e apreende 245kg de maconha em MS
CAPTURA DE ANIMAL
Jibóia é encontrada dentro da sala de residência em Corumbá
EDUCAÇÃO
Terminam hoje inscrições para o Sisu do primeiro semestre
ACIDENTE DE TRÂNSITO
Colisão de carro e moto deixa jovem ferido no Dom Bosco
GERAL
Obras de acesso à ponte que interliga os pantanais da Nhecolândia e Paiaguás estão adiantadas

Mais Lidas

CAPTURA DE ANIMAL
Jibóia é encontrada dentro da sala de residência em Corumbá
POLICIAL
PF prende três pessoas por tráfico de drogas e apreende 245kg de maconha em MS
ACIDENTE DE TRÂNSITO
Colisão de carro e moto deixa jovem ferido no Dom Bosco
SAÚDE
Corumbá inicia imunização contra a Covid-19 da população ribeirinha do baixo Pantanal