Menu
sábado, 25 de setembro de 2021
Expresso Mato Grosso - Junho
Geral

Governo prorroga contrato com empresa investigada por pagar propina a filho de Reinaldo

26 julho 2021 - 10h32O Jacaré

O Governo do Estado prorrogou por mais um ano o contrato da Secretaria Estadual de Fazenda com a PSG Tecnologia Aplicada, investigada pela Polícia Federal por pagar propina ao advogado Rodrigo Souza e Silva, filho do governador Reinaldo Azambuja (PSDB), e ao ex-secretário-adjunto de Fazenda, André Cance. Este contrato garantiu metade dos R$ 51,8 milhões pagos ao grupo no ano passado. 

A empresa também já virou ré na Justiça Federal e é alvo de procedimento administrativo pela Controladoria-Geral do Estado. Aliás, a comissão processante concluiu a audiência de instrução e julgamento e pode proibi-la de manter vínculos com o poder público. Para evitar o pior, o advogado Carlos Roberto de Souza Amaro ingressou com ação na Justiça para suspender o procedimento administrativo. 

A renovação do contrato por mais um ano foi assinado pelo secretário estadual de Fazenda, Felipe Mattos, e pela representante da PSG, Daniela de Oliveira Rodrigues, conforme extrato publicado nesta segunda-feira (26) no Diário Oficial do Estado. 

Conforme o Portal da Transparência, apesar da ofensiva da Polícia Federal, a PSG mantém três contratos com o Governo, sendo dois com o Detran (Departamento Estadual de Trânsito) e um com a Sefaz. Neste ano, de janeiro até o momento, o total repassado soma R$ 35,580 milhões, sendo R$ 18,3 milhões do vínculo com o fisco, que acabou sendo prorrogado por mais um ano. 

No ano passado, a gestão de Reinaldo repassou R$ 51,849 milhões à PSG Tecnologia Aplicada, sendo quase metade, R$ 25,125 milhões, foram graças ao contrato firmado com a Secretaria de Fazenda. 

A PSG Tecnologia Aplicada é investigada pela Polícia Federal por suspeita de desvio de recursos públicos e pagamento de propina a Cance, acusado de ser operador do ex-governador André Puccinelli (MDB), e ao advogado Rodrigo Souza e Silva. Eles acabaram sendo alvos da 7ª fase da Lama Asfáltica, denominada Motores de Lama. 

A investigação chegou a ser suspensa pelo Tribunal Regional Federal da 3ª Região, que declinou competência do caso para a Justiça Estadual. Agora, a retomada do inquérito depende do juiz Roberto Ferreira Filho, da 1ª Vara Criminal de Campo Grande. 

O dono oficial da PSG, Antônio Celso Cortez, é acusado de ser laranja do empresário João Roberto Baird, o Bill Gates Pantaneiro. Ele chegou a virar réu pelo envio de divisas ao exterior. Para se livrar da denúncia, o milionário entrou com processo de insanidade mental, alegando demência. O advogado Carlos Roberto Amaro foi nomeado curador pelo juiz Bruno Cezar da Cunha Teixeira, da 3ª Vara Federal de Campo Grande. 

O pedido para suspender o processo administrativo contra a PSG vai ser analisado pelo juiz Ricardo Galbiatti, da 2ª Vara de Fazenda e Registros Públicos de Campo Grande. O advogado pediu tutela de urgência para suspender a sindicância, porque a responsabilização está prevista em lei de 2013. O contrato investigado foi firmado em 2013, quando a Ice Cartões venceu o contrato para prestar serviços ao Detran. 

“A Lei 12.846/2013, tem como objeto a responsabilização administrativa e civil de pessoas jurídicas pela prática de atos contra a administração pública. O sócio, pessoa física, não se confunde com a pessoa jurídica. Como a imputação é em face da pessoa física e não da pessoa jurídica, tem-se que a Lei 12.846/2013, não possui aplicação”, argumentou a defesa. 

“Além disso, da análise dos fatos relatados no juízo de admissibilidade do PAR, vê-se que a suposição de entrega de propina está relacionada a uma conta corrente de pessoa física de Antonio Celso Cortez, que não se confunde com a pessoa jurídica, ora requerente”, alegou o advogado, dizendo que o responsável pelo suposto pagamento de propina é dono da empresa, beneficiada pelo suposto esquema criminoso. 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Denúncia
Homem morre e família acusa médica da UPA de negligência
Palestras
3ª edição da Semana da Saúde do Sesc tem foco nos reflexos da pandemia
SCT 2021
IFMS abre inscrições para Semana de Ciência e Tecnologia
Javaporco
PMA flagra criação ilegal de javalis em propriedade de Dourados
Alerta
De agendamentos a esquemas de 'pirâmides', entenda os maiores golpes do Pix em MS
Retomada
Fundtur recebe inscrições no Programa "Incentiva+MS Turismo" até 5 de outubro
Bonito
Mulher é multada em R$ 5 mil por desmatamento ilegal em área protegida
Imunização
Veja quem pode se vacinar neste fim de semana em Corumbá
Balanço
Mais de 50% das drogas apreendidas na Operação Fronteiras e Divisas I são de MS
Economia
Comércio deve facilitar pagamento e ser cauteloso para o Dia das Crianças

Mais Lidas

Bairro Vila Mamona
Funcionários de construção amarram autor de furto e acionam PM
Capital
Presos usam celulares até em banho de sol na Máxima
Flagrante
Dupla é presa por tráfico de drogas na área central de Corumbá
Estava Foragida
Boliviana investigada por desastre da Chapecoense é mantida em Corumbá até extradição