Menu
quinta, 24 de junho de 2021
Governo - O ESTADO QUE CRESCE JUNHO
Expresso Mato Grosso - Maio
Geral

Em 10 meses, indústria de MS tem saldo positivo de 3,2 mil postos de trabalho

01 dezembro 2016 - 10h57Redação

De janeiro a outubro deste ano, o setor industrial de Mato Grosso do Sul, que é composto pelas indústrias de transformação, de extrativismo mineral, de construção civil e de serviços de utilidade pública, já acumula saldo positivo de 3.202 postos formais de trabalho, conforme levantamento do Radar Industrial da Fiems. O coordenador da Unidade de Economia, Estudos e Pesquisas da Fiems, Ezequiel Resende, explica que o montante positivo é em razão de o mês de outubro ter aberto 457 vagas, possibilitando que o saldo das contratações nas atividades industriais do Estado ficasse positivo em oito dos dez meses com dados oficiais disponíveis.

Ainda de acordo com ele, no ano, os melhores resultados foram identificados pelos segmentos da construção (+2.857), alimentos e bebidas (+552), serviços industriais (+453), indústria da borracha, couro e diversas (+143) e calçados (+72), enquanto no mês os destaques são para química (+324), alimentos e bebidas (+131), material elétrico (+46) e calçados (+45). “Em outubro, considerando todos os setores da economia estadual, foram abertas 1.010 vagas. Já no acumulado do ano, o resultado aponta a criação de 7.976 postos de trabalho, entretanto, nos últimos 12 meses, 1.379 vagas foram fechadas em Mato Grosso do Sul”, analisou.

O conjunto das atividades industriais em Mato Grosso do Sul encerrou outubro de 2016 com 128.437 trabalhadores empregados, indicando aumento de 0,43% em relação a setembro. “Com esse desempenho a indústria segue com o 3º maior contingente de trabalhadores formais do Estado. Atualmente, a atividade industrial responde por 19,7% de todo o emprego formal existente em Mato Grosso do Sul, ficando atrás do setor de serviços, que emprega 195.593 trabalhadores com participação equivalente a 29,9%, e da administração pública, com 129.965 trabalhadores ou 19,9%”, detalhou.

Desempenho

Em Mato Grosso do Sul, de janeiro a outubro de 2016, ao todo 103 atividades industriais apresentaram saldo positivo de contratação, proporcionando a abertura de 5.980 vagas, com destaque para montagem de instalações industriais e de estruturas metálicas (+952), construção de rodovias e ferrovias (+753), construção de edifícios (+649), obras para geração e distribuição de energia elétrica e para telecomunicações (+467) e obras de terraplenagem (+335). Por outro lado, no mesmo período, 108 atividades industriais apresentaram saldo negativo, proporcionando o fechamento de 2.778 vagas, com destaque para fabricação de produtos de pastas celulósicas, papel, cartolina, papel-cartão e papelão ondulado não especificados anteriormente (-262), fabricação de fogões, refrigeradores e máquinas de lavar e secar para uso doméstico (-181) e construção de redes de transportes por dutos, exceto para água e esgoto (-142).

Em relação aos municípios, constata-se que em 48 deles as atividades industriais registraram saldo positivo de contratação no período de janeiro a outubro, proporcionando a abertura de 4.695 vagas, com destaque para Três Lagoas (+1.481), Aparecida do Taboado (+658), Água Clara (+447), Nova Alvorada do Sul (+259), Nova Andradina (+203), Camapuã (+188), Mundo Novo (+158), Angélica (+151), Maracaju (+149) e Campo Grande (+128). As atividades que mais contribuíram nos municípios selecionados foram montagem de instalações industriais e de estruturas metálicas (+1.085), construção de edifícios (+648), construção de rodovias e ferrovias (+588), obras para geração e distribuição de energia elétrica e para telecomunicações (+465), fabricação de álcool (+312) e fabricação de açúcar em bruto (+231).

Por outro lado, no mesmo período, em 29 municípios as atividades industriais registraram saldo negativo, provocando o fechamento de 1.493 vagas, com destaque para Bataguassu (-226), Eldorado (-198), Paranaíba (-157), Terenos (-130), Dourados (-122), Ponta Porã (-108), Itaquiraí (-106) e Costa Rica (-102). As atividades que mais contribuíram nos municípios selecionados foram fabricação de álcool (-402), abate de reses, exceto suínos (-293), fabricação de produtos de pastas celulósicas, papel, cartolina, papel-cartão e papelão ondulado (-282), fabricação de açúcar em bruto (-158), fabricação de laticínios (-131) e montagem de instalações industriais e de estruturas metálicas (-107).

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

CORONAVÍRUS
MS vai receber 150 mil doses da vacina da Janssen para estudo de vacinação e massa
POLICIAL
PM de Corumbá prende indivíduo com mandados de prisão em aberto
GERAL
Deputada Bia Cavassa comemora aprovação de piso salarial para secretários escolares
POLICIAL
Autor é preso por furto em oficina no Cristo Redentor
SAÚDE
Com cobertura em 40,06%, campanha de vacinação contra a Influenza continua em MS
SAÚDE
Novo lote com 300 mil doses da vacina da Janssen chega ao Brasil
INCÊNDIO
Bombeiros combatem incêndio em mata e alertam para prevenção
POLICIAL
Homem é preso por descumprimento de medida protetiva no Aeroporto
POLICIAL
PM prende indivíduos por tráfico de drogas e falsa identidade em área Central
GERAL
Atenção ao prazo: licenciamento de veículos com placas 3 e 4 vence neste mês

Mais Lidas

POLICIAL
PM atende ocorrência de abandono de criança no Cristo Redentor
POLICIAL
Delegado acusado de assassinato de boliviano vai a júri popular
GERAL
Sanesul informa que poderá faltar água em alguns bairros de Corumbá
POLICIAL
Homem é preso por violência doméstica no bairro Nova Corumbá