Menu
domingo, 24 de outubro de 2021
Andorinha - Setembro e Outubro
Andorinha - Outubro e Novembro - MOBILE
Geral

Edital da ponte sobre o Rio Paraguai será publicado em 3 de março e obra concluída até julho de

19 fevereiro 2021 - 07h36Portal do Governo de MS

O edital para a definir o consórcio de empresas que vai construir a ponte sobre o Rio Paraguai será lançado em 3 de março de 2021 pelo MPOC (Ministério de Obras Públicas e Comunicações) do Governo do Paraguai. Na manhã desta quinta-feira (18), a Comissão Mista Paraguai Brasil reuniu-se por videoconferência e aprovou o edital com os termos, condições e prazos para a obra da ponte que vai ligar o município de Porto Murtinho a Carmelo Peralta, no país vizinho.

A Comissão reúne os Ministérios de Relações Exteriores dos dois países, além de representantes de outro órgãos dos governos brasileiro e paraguaio, bem como do Governo do Estado de Mato Grosso do Sul, por meio da Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar).

Para a realização da obra, a Itaipu Binacional destinou US$ 85 milhões. De acordo com os termos aprovados hoje, para concorrer ao certame o consórcio deverá contar com empresas paraguaias e brasileiras. O prazo para a construção da ponte, do tipo estaiado, será de 3 anos.

“O edital será lançado no dia 3 de março pelo governo paraguaio e que será escolhido um consórcio com empresas dos dois países. Por isso, é importante que os empresários interessados fiquem atentos aos prazos. As propostas poderão ser enviadas ao Ministério de Obras Públicas e Comunicações – MPOC, até 28 de abril e no dia seguinte, já teremos o consórcio vencedor. De acordo com o cronograma, a assinatura do contrato será em 18 de maio, com o o início das obras logo em seguida. A previsão de término é julho de 2024”, informou o secretário Jaime Verruck, da Semagro, que participou da reunião da Comissão Mista Paraguai Brasil.

De acordo com as informações divulgadas na reunião da Comissão, a ponte terá um comprimento de 680 metros, com 380 metros de luz livre, 22 metros de altura, duas torres com 100 metros de altura, viadutos de 150 metros em ambos os lados e pilares de luz a cada 30 metros. A estrutura terá duas pistas de rolagem de veículos de passeio e caminhões, com 12,5m de largura, além de duas passagens nas laterais, com 2,5m cada uma, para o trânsito de pedestres e ciclistas.

O secretário Jaime Verruck lembrou que a “definição do edital para a obra da ponte sobre o Rio Paraguai é mais um passo fundamental na concretização da Rota Bioceânica. No que diz respeito ao Governo do Estado, as obras necessárias em Porto Murtinho já foram concluídas, agora seguimos evoluindo de forma significativa no âmbito do governo federal no acesso da BR-267. Agora, o próximo passo é a definição do modelo aduaneiro mais apropriado e competitivo para viabilizar as exportações e importações brasileiras e paraguaias por meio dessa rota. Toda essa região de Mato Grosso do Sul deverá ter um salto de desenvolvimento nos próximos anos”, finalizou o titular da Semagro.

 

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Flagrante
Dois turistas são multados em R$ 1,8 mil por pesca predatória no rio Miranda
Alerta
Últimos dias para inscrições em editais da Funarte
Imunização
Quem pode se vacinar contra Covid neste fim de semana
1 hora a menos
Agepan defende o retorno do horário de verão para economia de energia em MS
74 vagas
Concurso público da Sanesul recebe inscrições até 11 de novembro
Boletim Epidemiológico
MS volta a registrar mortes por Covid-19
Orientação
O que fazer para prevenir problemas durante e após temporais
CNH MS Social
Programa de habilitação gratuita já tramita na Assembleia Legislativa
Tempo
Chuva ganha força a partir deste sábado e pode trazer nova tempestade para MS
Precaução
Tradicional Procissão Fluvial é cancelada devido previsão de mal tempo

Mais Lidas

Causa não definida
Motorista de ônibus fretado com 42 passageiros perde o controle e colide na mureta da ponte
Dom Bosco
Homem baleado pede socorro em escola, mas não resiste e morre
Desdobramento
Embarcação que naufragou e fez sete vítimas no rio Paraguai não era de transporte turístico
Boletim Epidemiológico
MS volta a registrar mortes por Covid-19