Menu
terça, 19 de janeiro de 2021
Andorinha - campanha dezembro
Andorinha - Dezembro
Geral

Corumbá une forças para evitar desativação do Juizado Especial Cível e Criminal

29 maio 2019 - 07h54Câmara de Corumbá

Autoridades corumbaenses iniciam uma importante campanha na tentativa de evitar a desativação do Juizado Especial Cível e Criminal da Comarca de Corumbá por parte do Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso do Sul. O assunto foi amplamente discutido na sessão ordinária de ontem, segunda-feira, 27, da Câmara Municipal, que contou com as presenças de advogados da região, inclusive do presidente da OAB - 1ª Subseção de Corumbá, Roberto Ajala Lins.

“Ficamos sabendo por vias transversais, que o Juizado Especial Cível e Criminal será desativado em Corumbá, o que será um grande prejuízo não só para os 279 advogados da Comarca, mas para toda a comunidade corumbaense”, afirmou Lins durante uso da tribuna.

A notícia foi ventilada no último final de semana e o presidente da OAB levou o assunto ao conhecimento dos vereadores que, de imediato, já se colocaram à disposição para iniciar uma grande mobilização para tentar reverter a situação e manter o Juizado Especial em pleno funcionamento.

“A união é importante. Teremos sérios prejuízos com a saída do Juizado Especial da nossa Comarca. Por isso estamos buscando mobilizar toda a classe política e a comunidade de uma forma geral, para juntos, sensibilizar o Poder Judiciário e reverter essa decisão”, reforçou.

O presidente da Câmara, vereador Roberto Façanha, de imediato, colocou-se à disposição e, junto aos demais pares da casa, vão se engajar nesta luta, para uma grande mobilização junto ao TJMS, para alterar o quadro. “Logo que tomei conhecimento da notícia, entrei em contato com o deputado estadual Evander que, de imediato, informou que vai marcar uma reunião com o presidente do TJMS, para tratar da questão”, informou.

O vereador Tadeu Vieira também demonstrou preocupação. Ele lembrou da intensa mobilização para conseguir fazer com que Corumbá se tornasse Entrância Especial, e que será preciso nova e intensa mobilização, para evitar a desativação.

Bira por sua vez, citou que o prejuízo não será apenas para a classe dos advogados, mas para a comunidade de uma forma geral. Ele sugeriu inclusive o encaminhamento de um ofício ao presidente do Tribunal de Justiça, contrário a esta decisão, além de mobilizar os deputados estaduais, federais e senadores.

Roberto Lins informou ainda que a notícia da desativação veio logo após recomendação da necessidade de se instalar em Corumbá, uma Vara do Juizado de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, diante da alta incidência na região. Além disso, explicou que a luta é pela criação da 3ª Vara Criminal, além de uma Vara de Infância e Juventude.

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

GERAL
Justiça do Trabalho leva sinal de internet para guatós que vivem isolados no Pantanal
SAÚDE
Vacinação contra a covid-19 já teve início em quase todo o país
CLIMA
Chuva forte e volumosa e temporais em SC, no PR, em MS e em SP
CULTURA
Sesc Corumbá abre inscrições para cursos de música, dança e pintura à distância
POLICIAL
Empresário de MS é preso durante Operação da Polícia Civil contra crime organizado
SAÚDE
Servidora há 30 anos, Vitória aplicou primeiras doses da vacina contra COVID-19 em Corumbá
COVID-19
MS ultrapassa a marca de 2,7 mil mortes e 152 mil casos confirmados de coronavírus
PRIMEIROS IMUNIZADOS
Corumbá e Ladário já tem os primeiros imunizados contra a Covid-19
GERAL
Casa tem princípio de incêndio após vela de altar derreter
GERAL
Corpo de Bombeiro captura jacaré que estava andando na rua em Ladário

Mais Lidas

GERAL
Bombeiros atendem solicitação de suposto desaparecimentos de pessoas em fazenda
EDUCAÇÃO
REME abre Pré-Matrícula Digital para alunos novos; veja calendário
COLISÃO
Batida de carro e moto no Popular Nova deixa motociclista com ferimento graves
EMPREGO
Mato Grosso do Sul começa semana com 2.394 vagas de emprego