Menu
domingo, 17 de outubro de 2021
Andorinha - Setembro e Outubro
Andorinha - Outubro e Novembro - MOBILE
Geral

Combate aos incêndios no Pantanal mobiliza 510 homens e seis aeronaves

22 setembro 2021 - 08h19Redação

Desde 1º de junho o Corpo de Bombeiros de Mato Grosso do Sul realiza uma das maiores forças-tarefas de combate e prevenção aos incêndios florestais no Pantanal, por meio da Operação Hefesto, que nesta terça-feira (21) completou 81 dias. Foram empregados 510 homens e 88 viaturas, seis aeronaves (Air Tractors e helicópteros), com apoio da Marinha, Exército, Imasul, Defesa Civil, policias civil e ambiental e prefeituras. 

A operação é coordenada a partir de Corumbá, município pantaneiro com maior número de focos de calor todos os anos. Além do cenário crítico, com seca mais intensa do que em anos anteriores devido a crise hídrica, Corumbá concentra a maioria dos incêndios em razão de sua extensão territorial (64 mil km²), sendo o 11º maior município do Brasil. A principal base operacional de prevenção e combate aos focos foi instalada nesta cidade. 

“Estamos combatendo os incêndios florestais com muito recurso operacional, contudo a situação é crítica por vários fatores: seca prolongada e intensa, crise hídrica severa e uma geada no meio do ano, que secou ainda mais a vegetação. Mesmo nestas condições extremas, estamos controlando os incêndios, os quais são em número menor do que nos dois últimos anos”, informou o coronel Hugo Djan Leite, comandante-geral do Corpo de Bombeiros. 

Combate aéreo terá 900h/voo 

Relatório divulgado nesta terça-feira pela corporação aponta que o número de focos de calor de janeiro a setembro de 2021 (3.150) é menor do que em 2019 (-30,89%) e em 2020 (-42,64%), no mesmo período, apesar das condições climáticas terem se agravado. Em relação a área queimada, a extensão destruída até o momento (778 mil hectares) também é inferior a 2019 (801 mil hectares) e 2020 (956 mil hectares) – 0,60% e 16,69%, respectivamente. 

Seis aeronaves Air Tractors e helicópteros apoiam as equipes no combate. Foto: Divulgação 

O comandante do CBMS ressaltou, ainda, que outra situação adversa são as fortes rajadas de vento, que favorecem a propagação dos focos de calor. Contudo, explicou que o Governo do Estado investiu na estruturação da corporação, contratou 500 horas/voo, para operacionalizar o combate aéreo, e todo o efetivo dos bombeiros e equipamentos estão na linha de frente. “A Defesa Civil acaba de viabilizar a contratação de mais 900 horas/voo”, adiantou. 

A propagação do fogo se intensificou nos últimos dias, em várias regiões do Pantanal. Na região do Jatobazinho, norte de Corumbá, o combate está sendo realizado por uma equipe de 19 bombeiros. O maior efetivo encontra-se na sub-região do Nabileque (sul de Corumbá), com 35 militares atuando intensamente para controlar os focos nas fazendas Santa Luzia e Pensamento. Trinta bombeiros combatem incêndio na Fazenda Santa Eulina, no Paiaguás. 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Tragédia
Médico do interior de SP é um dos sobreviventes de barco que naufragou; quatro parentes morreram
Atualizações
Dois dos corpos encontrados no rio Paraguai são identificados
Inédito
Tempestade de areia: Energisa recebeu 4 mil chamados em Campo Grande
Dia Mundial da Alimentação
Em MS, 69% da população está com excesso de peso e 36% com obesidade
Ensino Superior
UEMS investe mais de R$ 13 milhões em bolsas e auxílios para estudantes
Transporte
Expresso Queiroz tem autorização suspensa por incapacidade de atender passageiro
Defesa Civil
Tempestade de poeira e vendaval causaram estragos em pelo menos sete nos municípios
Cidade em alerta
Ventos de 64 km/h destelharam 20 casas em Corumbá
Previsão Meteorológica
Tempo continua fechado com chance de mais chuva para grande parte do Estado
Tragédia
Naufrágio no rio Paraguai deixou sete pessoas desaparecidas

Mais Lidas

Tragédia
Médico do interior de SP é um dos sobreviventes de barco que naufragou; quatro parentes morreram
Tragédia
Naufrágio no rio Paraguai deixou sete pessoas desaparecidas
Atualizações
Dois dos corpos encontrados no rio Paraguai são identificados
Cidade em alerta
Ventos de 64 km/h destelharam 20 casas em Corumbá