Menu
quarta, 22 de setembro de 2021
Expresso Mato Grosso - Junho
Geral

Com visitas e palestras, Prefeitura reforça educação patrimonial com alunos da REME

26 setembro 2018 - 09h09Prefeitura de Corumbá

A Prefeitura de Corumbá, por meio da Fundação da Cultura e do Patrimônio Histórico, iniciou neste segundo semestre letivo um amplo e detalhado trabalho de reconhecimento, valorização e pertencimento do patrimônio histórico e cultural da região com alunos da Rede Municipal de Ensino (REME).

“Essa ação começou na abertura da Semana do Patrimônio, quando também comemoramos o centenário do Jardim da Independência (a obra foi inaugurada em 24 de dezembro de 1918), com uma peça do Salim Haqzan sobre a cidade e sua evolução história e com uma exposição de fotografias antigas. A partir daí, definimos que uma vez por mês faríamos um passeio cultural com alunos da REME, com apoio da Andorinha e da Viação Cidade Corumbá”, explicou a gerente de Patrimônio Histórico, Joanita Ametlla.

Com o apoio das empresas, a Fundação tem levado os estudantes até os locais de grande relevância histórica para a cidade. “Tivemos duas ações na Casa do Artesão, onde também foram ministrados minicursos de salsaparrilha, grafitagem e confecção de jacarés com miçangas”, complementou Joanita. A atividade acontecerá sempre na terceira semana de cada mês.

Para o diretor-presidente da Fundação da Cultura, Joilson Silva da Cruz, a participação do empresariado local é fundamental para a execução do projeto. “As empresas tem apoiado essa atividade de valorização cultural, o que é importante pois precisamos trazer as crianças para dentro do patrimônio e fazer com eles conheçam e valorizem toda essa nossa riqueza”, destacou.

Outras ações

A Fundação da Cultura e do Patrimônio Histórico de Corumbá também tem trabalhado para o registro da Festa de Nossa Senhora do Carmo e a candidatura do Forte Coimbra à Patrimônio da Humanidade da Unesco. Um detalhado dossiê (elaborado pela Prefeitura) sobre a festa já está sendo avaliado pelo Conselho de Política Cultural, enquanto o registro do Banho do São João segue tramitando no IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional).

“É importante destacar que registro não é tombamento. O registro é feito apenas para bens imateriais, e tudo isso passa pelo Conselho antes de ser decretado pelo Poder Executivo”, reforçou Joanita Ametlla, lembrando ainda que a Fundação faz parte do Comitê Técnico que prepara o dossiê do Forte Coimbra que será avaliado pela Unesco com a finalidade de tombar ou não o forte a nível mundial.

“A nós cabe a parte da educação patrimonial. Por isso estamos focando nisso, para ajudar o Forte Coimbra a ser aprovado pela Unesco. A cidade precisa se apropriar do Forte e para isso tem que ter a educação patrimonial, ensinar para os jovens o que essa fortaleza representa para poder se apropriar desse bem”.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
Brasil quer atrair mais investimentos privados, diz presidente na ONU
21 de setembro
Incêndios continuam e Corumbá não tem motivo para celebrar o dia da árvore
Mudança no prazo
Saúde mantém vacinação para adolescentes em MS
Dados Estatísticos
Índices de criminalidade apresentam queda em Mato Grosso do Sul
Limpeza
Nos dias 22 e 23 tem ação de combate à dengue no bairro Cravo Vermelho
Evento Virtual
Semana Temática do Empreendedorismo acontece nos dias 28, 29 e 30 de setembro
Crime
Concen pede ação da Polícia Civil no combate ao furto de fios de energia em MS
Maratona
Prorrogadas inscrições para o Hackathon IFMS
Naviraí
Casal preso por tráfico de aves silvestres recebe multa de R$ 2,5 milhões da PMA
243 anos
Corumbá celebra aniversário com retomada de desenvolvimento

Mais Lidas

Naviraí
Casal preso por tráfico de aves silvestres recebe multa de R$ 2,5 milhões da PMA
243 anos
Corumbá celebra aniversário com retomada de desenvolvimento
21 de setembro
Incêndios continuam e Corumbá não tem motivo para celebrar o dia da árvore
Tempo
Inverno se despede com temperaturas acima dos 40°C e umidade do ar em níveis críticos