Menu
sexta, 24 de setembro de 2021
Expresso Mato Grosso - Junho
Geral

Com 2 expulsos, SP se revolta com árbitro e catimba gremista

Fernando Diniz e Tréllez receberam o cartão vermelho após o término da partida que sacramentou a eliminação da Copa do Brasil

31 dezembro 2020 - 09h13Portal Terra

O apito final do árbitro Bruno Arleu de Araújo no empate sem gols com o Grêmio, na noite desta quarta-feira, foi seguido por muita revolta do elenco e da comissão técnica do São Paulo. Insatisfeitos com a conduta, eles cercaram o juiz, pois consideraram que os sete minutos de acréscimos foram insuficientes para repor o tempo perdido com paralisações.

As reclamações renderam duas expulsões no São Paulo, do atacante Tréllez e do técnico Fernando Diniz. Eles protestaram contra a suposta catimba gremista, como explicou, em entrevista na saída do gramado, o goleiro Tiago Volpi. Na confusão, policiais militares precisaram intervir para proteger a arbitragem.

"A todo momento um jogador caía no chão. Goleiro demora 40, 50 segundos para bater tiro de meta. Avisamos no intervalo que queriam atrasar. A gente queria acelerar. Se ele dá os 10 ou 12 minutos que tinha que dar e a gente perde, tranquilo. Essa é a nossa indignação. Mas não vai voltar atrás", disse o goleiro, em entrevista ao SporTV, também criticando a postura gremista no empate por 0 a 0.

"Não teve jogo"

O técnico Fernando Diniz, expulso ao final da partida após reclamações, reclamou da postura gremista nos dois duelos e da postura do trio de arbitragem nos dois jogos. "Não teve jogo. Dez jogadores caídos lá (em Porto Alegre) e aqui (no Morumbi). Em nenhum momento a arbitragem sinalizou que ia dar cartão amarelo. Do começo ao final do jogo. Se ele desse mais acréscimo, a gente poderia perder o jogo, qualquer um poderia perder o jogo, mas isso é rotina. O jogo para muito. Daqui a pouco vai ter que ter tempo cronometrado no futebol. A arbitragem é conivente, de maneira geral, com jogador que se joga no chão, faz drama. Para o futebol, é ruim", afirmou Fernando Diniz.

"A arbitragem foi muito conivente com o tipo de jogo que o Grêmio se propôs a fazer desde o primeiro minuto lá em Porto Alegre. A gente teve 180, 190 minutos pra fazer gol e não fizemos. Mas, ninguém sabe o que vai acontecer. Em relação à arbitragem, os times que não querem jogar são beneficiados por ela. Ele (Bruno Arleu de Araújo) deu sete minutos de acréscimo, mas depois o jogo parou por quatro minutos. Então, na verdade, ele deu três minutos ao invés de ser sete. Minha reclamação era essa. Estávamos insistindo, ninguém tem bola de cristal pra saber se iríamos marcar gol ou não", prosseguiu.

Ao São Paulo, em jejum de títulos desde 2012 e sem nunca ter sido campeão da Copa do Brasil, resta o Campeonato Brasileiro para buscar uma taça nesta temporada. Mas a possibilidade é boa, afinal, o time está na liderança e com sete pontos de vantagem para Atlético-MG e Flamengo. E voltará a jogar pelo torneio em 6 de janeiro, quando visitará o Red Bull Bragantino.


 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Bairro Vila Mamona
Funcionários de construção amarram autor de furto e acionam PM
Polícia
Três foragidos foram capturados nas últimas 24 horas
Flagrante
Dupla é presa por tráfico de drogas na área central de Corumbá
Capital
Presos usam celulares até em banho de sol na Máxima
Economia
Governo sanciona lei que permite retomada da loteria de Mato Grosso do Sul
Política
Em Campo Grande, vereador Luciano Costa confirma investimentos do governo em Corumbá
Prevenção
Dia D de vacinação antirrábica em Corumbá é neste sábado (25)
Campanha
IHP recebe doação de água potável para Bombeiros e Brigadistas que atuam no Pantanal
Economia
Sancionada lei que reduz ICMS da energia elétrica durante bandeira vermelha
Sujeito à Acidentes
Deputado pede ampliação dos trevos para evitar acidentes na BR 262

Mais Lidas

Óbito
Irmãos são esfaqueados e o mais velho morre no caminho do hospital
Sob Investigação
Suspeita de irregularidade no pagamento da reforma do Hospital
Cidade
Árvore de grande porte cai sobre casa na avenida Rio Branco
Violência Doméstica
Homem é preso após enforcar a ex no bairro Guaicurus