Menu
domingo, 17 de outubro de 2021
Andorinha - Setembro e Outubro
Andorinha - Outubro e Novembro - MOBILE
Geral

Classificação de alto risco pode gerar restrições ainda mais rígidas em Corumbá

17 julho 2020 - 08h06Gesiane Sousa

Nesta quinta-feira (16), durante transmissão ao vivo com atualizações dos números da pandemia no Estado, foi divulgado também relatório do programa Prosseguir com análise e classificação do grau de contaminação dos 79 municípios de Mato Grosso do Sul (MS). A cidade de Corumbá foi classificada na bandeira vermelha, quando há alto risco de contaminação.

A classificação recebe recomendação para fechamento de algumas atividades. A cidade deve considerar como não essencial os serviços de: academias; clubes sociais; turismo; boliche; sinuca e similares e jogos eletrônicos; visitação em atrações turísticas, culturais e esportivas em espaço aberto; cabelereiro, barbearia, salões de beleza e afins; Educação dos níveis fundamentais e médio, em formato presencial; Educação de nível superior e pós-graduação, em formato presencial e Áreas comuns de Condomínios.

O relatório aponta ainda atividades como não recomendadas para as classificadas na bandeira vermelha. São elas: Eventos culturais, esportivos e de lazer; Festividades e celebrações;  velórios; Outros tipos de cursos e capacitações presenciais; Biblioteca e museus; Teatros, cinemas, arenas e espaço de eventos fechados; Shopping; Parques públicos; Feiras livres; Feiras de negócios e exposições; Prática individuais de atividade ao ar livre.

Em contato com a secretaria de saúde do município, o site Capital do Pantanal recebeu a informação de que a hipótese de um novo decreto com medidas mais restritivas não é descartada. Em decalração: "os dados epidemiológicos do município são avaliados frequentemente, a administração municipal pode sim publicar novos decretos com medidas mais restritivas".

Nesta quinta, a prefeitura de Corumbá publicou um novo decreto (nº 2.356) com medidas de restrições um pouco mais rígidas. Mercados e farmácias por exemplo só poderão atender um membro da família por vez e fiscalizar o distânciamento entre os cliente no interior do comércio. 

Maior parte dos municípios receberam classificação de alto risco de contaminação. Foto: Reprodução 

No Estado

De acordo com Jaime Verruck, da Semagro, todos os municípios receberam os relatórios do programa, com as características específicas de cada localidade e as recomendações pertinentes. Cada cidade foi classificada em uma entre as cinco bandeiras com graus de risco. São elas: grau baixo (verde), tolerável (amarela), médio (laranja), alto (vermelha) e extremo (preta). As classificações ocorrem a cada 15 dias. Atualmente, nenhum município de MS está na bandeira verde ou amarela.

O relatório parte do grau médio (bandeira laranja), no qual estão 14 municípios de MS. São eles: Bataguassu, Caarapó, Deodápolis, Dourados, Glória de Dourados, Inocência, Ivinhema, Ladário, Miranda, Nova Alvorada do Sul, Nova Andradina, Novo Horizonte do Sul, Paranaíba e Rio Brilhante.

Já no grau alto (bandeira vermelha), estão Amambai, Anastácio, Anaurilândia, Angélica, Antônio João, Aparecida do Taboado, Aquidauana, Aral Moreira, Bandeirantes, Batayporã, Bela Vista, Bodoquena, Bonito, Brasilandia, Camapuã, Caracol, Cassilândia, Chapadão do Sul, Coronel Sapucaia, Corumbá, Costa Rica, Coxim, Dois Irmãos do Buriti, Douradina, Eldourado Fátima do Sul, Iguatemi, Itaporã, Itaquiraí, Japorã, Jaraguari, Jardim, Jateí, Juti, Laguna Carapã, Mundo Novo, Naviraí, Paraiso das Águas, Paranhos, Pedro Gomes, Porto Murtinho, Ponta Porã, Ribas do Rio Pardo, Rio Negro, Rio Verde de MT, Rochedo, Santa Rita, São Gabriel, Selvíria, Sete Quedas, Sonora, Tacuru, Taquarussu, Terenos, Três Lagoas e Vicentina.

Seis apresentam grau extremo de riscos extremos relacionados à pandemia de Covid-19 e receberam a bandeira preta pelo programa. Alcinópolis, Campo Grande, Corguinho, Maracaju, Nioaque e Sidrolândia.

Cada município, independente da bandeira, receberá relatório específico com os indicadores e quais são as recomendações necessárias, quais são as atividades econômicas recomendadas a permanecerem funcionado. No caso da bandeira preta, vale lembrar, são só aqueles considerados essenciais. “Com os relatórios, os prefeitos poderão avaliar seus decretos e fazer as recomendações ao setor produtivo”, concluiu Verruck.

Clique AQUI para conferir as recomendações aos municípios com base na bandeira de classificação.

 

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Tragédia
Médico do interior de SP é um dos sobreviventes de barco que naufragou; quatro parentes morreram
Atualizações
Dois dos corpos encontrados no rio Paraguai são identificados
Inédito
Tempestade de areia: Energisa recebeu 4 mil chamados em Campo Grande
Dia Mundial da Alimentação
Em MS, 69% da população está com excesso de peso e 36% com obesidade
Ensino Superior
UEMS investe mais de R$ 13 milhões em bolsas e auxílios para estudantes
Transporte
Expresso Queiroz tem autorização suspensa por incapacidade de atender passageiro
Defesa Civil
Tempestade de poeira e vendaval causaram estragos em pelo menos sete nos municípios
Cidade em alerta
Ventos de 64 km/h destelharam 20 casas em Corumbá
Previsão Meteorológica
Tempo continua fechado com chance de mais chuva para grande parte do Estado
Tragédia
Naufrágio no rio Paraguai deixou sete pessoas desaparecidas

Mais Lidas

Tragédia
Médico do interior de SP é um dos sobreviventes de barco que naufragou; quatro parentes morreram
Tragédia
Naufrágio no rio Paraguai deixou sete pessoas desaparecidas
Atualizações
Dois dos corpos encontrados no rio Paraguai são identificados
Cidade em alerta
Ventos de 64 km/h destelharam 20 casas em Corumbá