Menu
domingo, 17 de outubro de 2021
Andorinha - Setembro e Outubro
Andorinha - Outubro e Novembro - MOBILE
Geral

Cinco novos profissionais da saúde vão atuar nos presídios de Corumbá

14 outubro 2020 - 16h35Ascom Agepen com edição de Gesiane Bernardo

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES), realizou a posse de novos profissionais que irão compor as equipes de saúde, oferecendo atendimento aos custodiados dentro das unidades penais da Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen), na capital e Corumbá.

Ao todo, ingressaram 16 profissionais entre médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, farmacêuticos, dentistas e auxiliar de saúde bucal; que foram aprovados em todas as fases do processo seletivo, iniciado em setembro deste ano.

Cinco dos profissionais recém empossados vão atuar nos presídios masculino e feminino de Corumbá, serão: dois médicos, um farmacêutico, um técnico de enfermagem e um enfermeiro. Os outros 11 profissionais serão direcionados para unidades prisionais da Capital.

De acordo com a gerente de Saúde do Sistema Prisional da SES, Martha Maria Torres Soares Goulart, com essa convocação será possível reduzir muito as solicitações de escoltas de saúde, que acontecerão apenas em casos de urgência e emergência. “A atenção primária, ambulatorial e de acompanhamento será feita dentro das unidades penais; e esses profissionais vão reforçar as equipes que já existem, estamos com defasagem por conta das aposentadorias, mas agora será possível aumentar os atendimentos aos internos”, garante.

Martha informa, ainda que, a intenção é expandir para outros municípios futuramente. “O processo seletivo para contratação de médicos no município de Corumbá deverá ser reaberto, pois faltou documentação dos candidatos”, acrescentou.

Os profissionais atuarão em atividades voltadas à promoção, proteção e recuperação da saúde das pessoas privadas de liberdade, previstas no Plano de Ação Estadual para a Política Nacional de Atenção Integral a? Saúde das Pessoas Privadas de Liberdade no Sistema Prisional (PNAISP).

Para a médica Letícia Marques Brandão, encontrou na oportunidade uma chance de ajudar uma população estigmatizada, prestando um atendimento de qualidade e humanizado. Ela conta, ainda que, já atuou quatro anos nos presídios durante a formação acadêmica, em um projeto de iniciação científica na área de tuberculose, em diferentes municípios.

“Então conheço bem o sistema prisional, e minha mãe também atuou bastante nesse ramo como enfermeira antes de se aposentar, então sempre quis participar desse processo. Para mim, é de longe, o melhor lugar que já trabalhei. Os apenados respeitam muito os profissionais de saúde, porque sabem que estamos ali para ajudá-los e oferecer suporte na parte da saúde, eles entendem isso e são muito gratos”, destaca Letícia que se formou na Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD).

Todas as ações desenvolvidas com os reeducandos são coordenadas pela Diretoria de Assistência Penitenciária da Agepen em Mato Grosso do Sul.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Tragédia
Médico do interior de SP é um dos sobreviventes de barco que naufragou; quatro parentes morreram
Atualizações
Dois dos corpos encontrados no rio Paraguai são identificados
Inédito
Tempestade de areia: Energisa recebeu 4 mil chamados em Campo Grande
Dia Mundial da Alimentação
Em MS, 69% da população está com excesso de peso e 36% com obesidade
Ensino Superior
UEMS investe mais de R$ 13 milhões em bolsas e auxílios para estudantes
Transporte
Expresso Queiroz tem autorização suspensa por incapacidade de atender passageiro
Defesa Civil
Tempestade de poeira e vendaval causaram estragos em pelo menos sete nos municípios
Cidade em alerta
Ventos de 64 km/h destelharam 20 casas em Corumbá
Previsão Meteorológica
Tempo continua fechado com chance de mais chuva para grande parte do Estado
Tragédia
Naufrágio no rio Paraguai deixou sete pessoas desaparecidas

Mais Lidas

Tragédia
Médico do interior de SP é um dos sobreviventes de barco que naufragou; quatro parentes morreram
Tragédia
Naufrágio no rio Paraguai deixou sete pessoas desaparecidas
Atualizações
Dois dos corpos encontrados no rio Paraguai são identificados
Cidade em alerta
Ventos de 64 km/h destelharam 20 casas em Corumbá