Menu
terça, 21 de setembro de 2021
Expresso Mato Grosso - Junho
Geral

Após 6 meses no CTI, família de bebê espera ‘home care’ para ir para casa

08 julho 2020 - 18h00Midia Max

Após ficar  por seis meses na CTI (Centro de Terapia Intensiva) do ), a família do bebê Eduardo aguarda a compra de aparelhos , para que a criança tenha alta e receba tratamento em casa. O bebê ficou em isolamento durante duas semanas, mas corre risco de ser infectado com coronavírus.

A mãe, Gisele Gonçalves dos Santos, conta que o quarto do filho foi adaptado para receber os aparelho. Após a pneumonia, a criança acabou desenvolvendo broncodisplasia pulmonar, uma doença respiratória onde o paciente fica dependente de oxigenioterapia e ventilação mecânica por um período de adaptação.

“Eu faço hemodiálise, perdi um rim durante a gestação, por isso ele nasceu prematuro. O Eduardo nasceu com 700 gramas, e até os primeiros dias estava indo tudo bem, até ele ter pneumonia, precisou ser entubado. Os médicos já me ‘desenganaram’ umas 9 vezes, porque ele teve várias paradas cardiorrespiratórias. Mas hoje, ele esta curado de todas as infecções e pode ir para casa”, disse.

Além do câncer, a mãe também enfrenta problemas na locomoção, já que mora em Angélica, a 210 quilômetros de distância de Campo Grande. Durante o isolamento no setor do hospital, após um bebê ser diagnosticado com Covid-19, ela ficou sem ver o filho por duas semanas.

“Eu estou sofrendo muito e ele também sente minha falta. Ele é um bebê normal, não nasceu especial, e só estamos esperando o aparelho para ir para casa.”

Devido ao risco de ser contaminado com o vírus, a mãe entrou na justiça pedindo a tutela antecipada para receber o suporte. Os aparelhos terão manutenção custeadas pelo município. Em nota, a SES (Secretaria Estadual de Saúde) informou que já depositou em juízo o valor para compra de fralda tamanho M, aspirador de secreção portátil, oxímetro digital, espaçador e inalador.

“O processo licitatório está em andamento para compra do concentrador e o ventilador mecânico, que em razão da pandemia está apresentando dificuldades para as empresas apresentarem as cotações.”

Deixe seu Comentário

Leia Também

Política
Brasil quer atrair mais investimentos privados, diz presidente na ONU
21 de setembro
Incêndios continuam e Corumbá não tem motivo para celebrar o dia da árvore
Mudança no prazo
Saúde mantém vacinação para adolescentes em MS
Dados Estatísticos
Índices de criminalidade apresentam queda em Mato Grosso do Sul
Limpeza
Nos dias 22 e 23 tem ação de combate à dengue no bairro Cravo Vermelho
Evento Virtual
Semana Temática do Empreendedorismo acontece nos dias 28, 29 e 30 de setembro
Crime
Concen pede ação da Polícia Civil no combate ao furto de fios de energia em MS
Maratona
Prorrogadas inscrições para o Hackathon IFMS
Naviraí
Casal preso por tráfico de aves silvestres recebe multa de R$ 2,5 milhões da PMA
243 anos
Corumbá celebra aniversário com retomada de desenvolvimento

Mais Lidas

Denúncia
Bar é fechado e proprietário é multado em R$ 5 mil por poluição sonora
Fronteira
Mulher presa com "cinturão de cocaína" receberia R$ 1.500 pela travessia
Oportunidade
Senac Corumbá abre inscrições para cursos na área da saúde
Tempo
Primavera terá La Niña de fraca intensidade, chuvas abaixo da média e muito calor