Menu
sábado, 02 de março de 2024
Andorinha - Novos ônibus - agosto 2023
Andorinha - Novos Ônibus - Agosto 2023
Geral

Único foragido da Vostok, Polaco é preso pela Polícia Federal em Brasília

18 setembro 2018 - 08h38Midiamax

O único alvo da Operação Vostok que estava foragido se apresentou por volta das 15 horas (horário de MS) ns Superintendência da Polícia Federal em Brasília. José Ricardo Guitti Guimaro, o Polaco, permanecerá detido por cinco dias, prazo da prisão temporária.

O Jornal Midiamax apurou que Polaco se apresentou na capital federal e que foi recolhido para carceragem PF. Ainda não há informações se ele poderá ser transferido para Campo Grande.

Advogado de Polaco, José Roberto Rosa tratava sobre a apresentação do alvo da Vostok desde o sábado. O defensor não atendeu às ligações da reportagem nesta tarde.

Soltos

Os 13 presos durante a Operação Vostok, deflagrada em Campo Grande na última quarta-feira (12), foram liberados no início da tarde deste domingo (16),  prazo em que venceu o período de prisão temporária.

No dia da operação, 12 mandados foram cumpridos e no sia seguinte o 13º alvo, ex-prefeito de Porto Murtinho, Nelson Cintra, se apresentou à PF.

 

Rodrigo Souza e Silva – filho de Reinaldo

Ivanildo da Cunha Miranda – pecuarista, empresário e delator

João Roberto Baird – empresário dono de empresa de informática

Jose Ricardo Guitti Guimaro – conhecido como Poloco e corretor de gado

Antonio Celso Cortez – empresário dono de empresa de informática

Elvio Rodrigues – pecuarista

Francisco Carlos Freire de Oliveira – nome apontado como emissor de notas frias

José Roberto Teixeira – deputado Zé Teixeira

Marcio Campos Monteiro – ex-deputado e conselheiro do Tribunal de Contas

Miltro Rodrigues Pereira – pecuarista

Nelson Cintra Ribeiro – ex-presidente da Fundação de Turismo do Estado

Osvane Aparecido Ramos – ex-prefeito de Dois Irmãos e ex-deputado estadual

Rubens Massahiro Matsuda – empresário

Zelito Alves Ribeiro – pecuarista e ex-coordenador regional da Casa Civil

 

Operação

De acordo com a PF, a Operação Vostok tem o objetivo de combater um esquema de pagamento de propina a representantes da cúpula do Poder Executivo Estadual.

A Polícia divulgou que aproximadamente 220 policiais federais cumpriram 41 mandados de busca e apreensão e 14 mandados de prisão temporária, em Campo Grande, Aquidauana, Dourados, Maracaju, Guia Lopes de Laguna e em Trairão, no Pará.

Além destes, também foram cumpridos outros três mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça Estadual do Mato Grosso do Sul, pedidos pelo MP-MS (Ministério Público Estadual), de ações, que segundo a PF, têm o mesmo objeto ligado aos fatos investigados em âmbito federal.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Dia D
Municípios de MS participam de mobilização nacional em combate à Dengue
Ecoa Pantanal
Relatório alerta sobre o efeito cumulativo das barragens no Pantanal
Plantão
Passageira sofre fratura exposta e é abandonada por motociclista
Em obras
Seilog garante que travesseia na ponte do rio Paraguai é segura
10 horas no trajeto
Criança é resgatada no Pantanal com miçanga no nariz
Em 5 cidades
Classificados para 3ª fase do Voucher Desenvolvedor participam de vivência no Senac
Campanha Nacional
Dia D contra a dengue convoca população a eliminar focos do mosquito
Atrasado
MEC divulga resultado da segunda chamada do Prouni
Aposta
Mega-Sena pode pagar R$ 185 milhões neste sábado
Destaque
Sistema E-Crie de MS é avaliado pelo Ministério da Saúde para implementação em nível nacional

Mais Lidas

Necessário
Recadastramento em programa do Governo que paga a conta de luz segue até 10 de maio
Benefício
Prefeito assina decreto que regulamenta aumento no plantão de profissionais da saúde
Devido a obra
Travessia de caminhões cegonha na ponte do rio Paraguai ocorre com horários programados
Em ônibus fretado
Três bolivianos são flagrados com 3,1 kg de cocaína nos calçados