Menu
quarta, 22 de maio de 2024
Câmara de Corumbá - Maio Laranja 2024
Andorinha - Novos Ônibus - Agosto 2023
Geral

Transferência de tecnologias da Embrapa chega a alunos da Bolívia

10 junho 2016 - 08h24Redação
Quem passou pelo grupo de alunos que visitou a Embrapa Pantanal nesta quinta-feira, dia 09, ouviu uma mistura de português e espanhol nos corredores da unidade. Os estudantes integram o curso de veterinária da Universidade de Aquino da Bolívia (Udabol) e vieram à instituição localizada em Corumbá (MS) para conhecer seu trabalho de pesquisa. "Nós fizemos vários contatos com o pessoal da Bolívia. Tivemos oportunidade de conhecer os estudos que eles estão fazendo e mostrar como atuamos, também. Esse relacionamento de troca de informações e experiências é o que vai aproximar os pesquisadores bolivianos dos nossos para que eles possam, futuramente, trabalhar em conjunto", afirma o chefe adjunto de Transferência de Tecnologia da Embrapa Pantanal, José Comastri Filho. Segundo o professor da Udabol Joaquim Ugateche Ribera, "o grande benefício dessa ação é aumentar o conhecimento da turma, já que estamos lidando com profissionais em formação. Imagino que isso vá influenciar positivamente suas carreiras, porque o intercâmbio de informações faz parte de uma experiência única".  As atividades Na Embrapa Pantanal, os alunos assistiram a palestras sobre o ambiente pantaneiro, recursos genéticos animais, anemia infecciosa equina, aquicultura e pastagens. Logo depois, participaram de visitas e atividades nos laboratórios da unidade. A pesquisadora Márcia Furlan, virologista na Embrapa Pantanal, foi a responsável por discutir a anemia infecciosa equina (AIE) – uma doença viral incurável que ataca cavalos, mulas, burros e jumentos – com os estudantes. Para transmitir as informações geradas pela pesquisa no Brasil, ela buscou conhecer um pouco da realidade da Bolívia. "Ela foi introduzida mais ou menos ao mesmo tempo que no Pantanal. Causou muita mortalidade, como causou aqui. Pelo que consegui entender conversando com os estudantes, não há uma política de controle como nós temos no Brasil", diz. Como forma de conscientizá-los sobre a importância da prevenção, ela ressaltou a necessidade de impedir que os animais entrem em contato com o sangue uns dos outros para evitar a transmissão da doença. A pesquisadora Raquel Juliano foi responsável pela palestra sobre recursos genéticos animais e a pesquisadora Catia Urbanetz apresentou o herbário aos alunos. O pesquisador Jorge Lara abordou a aquicultura e suas possibilidades no campo da pesquisa e mercado. "Ações como essas são muito importantes porque nós fazemos comércio com esses países. Nossos produtos vão chegar até lá. Então, é interessante que eles conheçam fatores como o padrão de qualidade e a expectativa de consumo de cada produto", afirma.  A impressão dos estudantes Renan Teles Pinheiro, que tem 21 anos, é nascido no Brasil e afirma que já havia tido contato com a Embrapa por meio de capacitações. "Participo de cursos de atualização promovidos pela Embrapa Gado de Leite e Gado de Corte", conta. "Conhecimento é essencial". Ele e Carlos André de Moura, 19 anos e também brasileiro, afirmam que escolheram concluir a formação acadêmica na Bolívia por fatores como o custo dos estudos e a facilidade de ingresso na universidade. Carlos diz que já conhecia a instituição de pesquisa e a região pantaneira graças ao cavalo Pantaneiro – uma raça de grande rusticidade. "Minha família tem esses animais na propriedade. Meu pai veio comprar aqui em Corumbá e levou para lá". Já Fernando Moreno, de 40 anos, é um engenheiro agrônomo nascido na Bolívia que está finalizando a segunda formação acadêmica no curso de veterinária. Ele conta que já conhecia a Embrapa, mas que nunca tinha visitado uma das unidades de pesquisa. "É sempre bom se atualizar. Vim procurar informações novas, verificar a possibilidade de fazer mais investigações relacionadas a pasto e gado. Uma visita como essas amplia o conhecimento não só de cada pessoa, mas da comunidade acadêmica", finaliza. Nesta sexta-feira, dia 10, representantes da Embrapa Pantanal e alunos da Udabol estendem as visitações até a Escola de Bodoquena, unidade da Fundação Bradesco localizada em Miranda (MS).  

Deixe seu Comentário

Leia Também

Economia
Começa amanhã consulta a maior lote de restituição do IR da história
Economia
Quase 50 mil pessoas buscam negociar dívidas em MS
Saúde
Projeto que institui vacinação nas escolas vai à sanção presidencial
Na Zona Rural
Vereador quer equipes da Assistência Social, atendendo assentamentos de Corumbá
Segurança
Táxis de Corumbá tem até 21 de junho para implantar QR Code de identificação
Transporte
Corumbá abre credenciamento para 30 autorizações de mototáxi
Marinha e Bombeiros
Idosa vítima de AVC é resgatada por aeronave em fazenda do Taquari
Incentivo
Agricultores familiares de Corumbá entregam 3 toneladas de alimentos no lançamento do PPA
Infraestrutura
Interditada: ponte sobre o rio Paraguai recebe 3ª concretagem neste no fim de semana
Na madrugada
Homem é preso vendendo droga em beco do bairro Borrowski

Mais Lidas

Agenda Cultural
Evento de som automotivo arrecada doações para RS e Instituto Novo Olhar
Na Câmara
Projeto de Lei Municipal torna laudos de TEA permanentes
Investigação
Padre de MS é denunciado por relacionar bruxaria e satanismo à tragédia no RS
Segurança
Denúncia de moradora recupera moto furtada no bairro Vila Mamona