Menu
sábado, 19 de junho de 2021
Andorinha - Maio
Andorinha - Maio
Geral

SINTERCOM/MS manifesta repúdio a Uniderp-Anhanguera de Campo Grande

21 dezembro 2020 - 11h02Sindicato dos Radialistas e Publicitários Profissionais do MS

A Diretoria Colegiada do Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Radiodifusão, Televisão, Publicidade e Similares do Estado de Mato Grosso do Sul – SINTERCOM/MS, vêm à público, manifestar profundo repúdio e indignação, dos fatos (que tomamos conhecimento), praticados pela Universidade Anhanguera UNIDERP, em Campo Grande – MS, no que tange a relação de trabalho e ambiente organizacional, do setor de Produção (NEAD) e os profissionais Radialistas, trabalhadores da instituição. Além de atitudes antissindicais, desrespeito à Legislação Trabalhista (Lei Federal N° 6.615/78) e situações de assédio moral, que são inadmissíveis, diante da magnitude de uma instituição de ensino, como o Grupo KROTON EDUCACIONAL, agora (COGNA EDUCAÇÃO).


Relatamos que, a Anhanguera UNIDERP, contrata RADIALISTAS, transmite seus canais (em circuito fechado de TV), celebra Acordos Coletivos com o Sindicato da categoria (Sintercom/MS), mantém estrutura e equipamentos de TV, registra em carteira, funções que estão presentes na Legislação Específica, explora serviços de radiodifusão em sua totalidade e de forma descabida, tenta a todo custo, desqualificar a Lei, a ordem e a Justiça, que norteia uma profissão.


Esclarecemos ainda que, este Laboral, em 2006, teve que pleitear na Justiça, o reconhecimento, por parte da IES, dos trabalhadores RADIALISTAS, como categoria diferenciada, conforme demandou a Ação Declaratória (Processo nº 00874-2006-003-24-00-9), movida contra a Anhanguera UNIDERP, onde a mesma admitiu (na ocasião), que criou a TV Pantanal, filiada a ABTU (Associação Brasileiras de Televisão Universitária)., a UNIDERP Interativa, e nelas, mantém trabalhadores que se enquadram na Lei 6.615/78.


Respeitar a legislação e categoria diferenciada, não é apenas uma obrigação por Lei, mas, esperamos como sociedade, atitude correta de uma Universidade, que faz a formação de profissionais, para o mercado de trabalho e cumpra as normas e leis específicas.


Ao longo dos anos, esta Entidade Classista, tentou negociar várias questões preponderantes, para avanços e benefícios da categoria, onde foram sumariamente ignoradas pela universidade. Não podemos ficar calados, ao sabermos que, profissionais sofreram retaliações e tratamento fora dos padrões harmônicos e morais, que norteiam as relações trabalhistas, tudo isso, dentro de um ambiente educacional. A instituição é muito rápida para mobilizar advogados, na desconstrução de normas trabalhistas, mas, muito morosa para resolver conflitos internos, que poderiam ter sido evitados e transformadas em demandas judiciais.


O ápice do descaso e desregramento das normas trabalhistas, foi quando a IES desligou nossos representados, via telefone, sem nenhuma justificativa plausível. Nesse ponto, queremos destacar o brilhante trabalho, realizado pelo MPT-MS, que em pleno pico epidemiológico, convocou os trabalhadores, em suas dependências, para uma oitiva e mesmo diante da atitude louvável do Insigne Ministério Público e determinações do mesmo, a instituição educativa mais uma vez fez descaso velado e demandando justificativa descabida e improcedente.
Façamos saber que, a Anhanguera UNIDERP tentou justificar que, com o encerramento dos trabalhos do NEAD (Setor de produção em Campo Grande-MS), precisou demitir os trabalhadores, mas, sabemos, na verdade, que todos os profissionais do setor foram alterados para regime de Home Office.


É público e notório que, a TV Pantanal e Rádio Uniderp FM, estão em pleno funcionamento, inclusive com profissionais RADIALISTAS, em seu quadro funcional.
Por hora parte dos nossos representados foram reintegrados nas funções, por justa e sábia decisão da justiça. Queremos acreditar que, esta questão já está superada pela IES, mas, diante dos acontecimentos não nos surpreenderia se a instituição fechar todos os locais, que os trabalhadores foram remanejados, evidenciando com isso uma nova tentativa de retaliação e dificultar a volta dos mesmos. Nesse caso, insta evidenciar que comunicaremos a justiça e publicitaremos os fatos!!!


A pandemia não pode servir de subterfúgio para justiçar decisões intransigentes e errôneas administrativamente, temos que evoluir e nos prepararmos para as mudanças e os desafios que vem pela frente, sem cometermos excessos, injustiça e desregramentos trabalhistas.
Enfim, a Anhanguera UNIDERP, teve um papel muito importante, no desenvolvimento do ensino em nosso Estado, mas, temos observado que, ao longo do tempo, esta se perdendo nas profundas mudanças administrativas e organizacionais, que insistem em infringir a Lei, comprometendo sua história, como empresa e instituição. Esperamos de uma Universidade, atitudes e condutas exemplares, que possam ser seguidas, por nossa sociedade.
Radialistas. Valorização e trabalho!!!



Rose Aparecida Borges Ferreira, Presidente e DIREÇÃO COLEGIADA

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

COVID-19
Comissão rejeita proposta de inclusão de jornalistas, bancários e vigilantes em grupos prioritários
SAÚDE
SES autoriza municípios a vacinarem com a Pfizer adolescentes acima de 12 anos com comorbidades
POLICIAL
PRF apreende 450 mil maços de cigarro contrabandeados na Capital
GERAL
MPF aponta risco de desaparecimento de espécies no Rio Paraná
Rio Paraná Energia, empresa da holding China Three Gorges Corporation (CTG), é acusada de descumprir regras ambientais e levar à beira do desaparecimento peixes como Pintado e Dourado
SAÚDE
SES prepara distribuição das 70.160 doses de vacina contra a covid-19 em MS
GERAL
Fórum apresenta avanços do Plano Estratégico em MS
POLICIAL
PMA e Bombeiros resgatam ave em extinção ferida
GERAL
Contribuintes têm até o dia 3 de agosto aderir ao REFIS 2021
EDUCAÇÃO
Terminam hoje as inscrições do Encceja 2020 para privados de liberdade
GERAL
Homem fica ferido após queda de cavalo no Pantanal

Mais Lidas

GERAL
Homem fica ferido após queda de cavalo no Pantanal
GERAL
Bombeiros combatem incêndio em concessionária no Centro
POLICIAL
PM de Corumbá prende homem com mandado de prisão em aberto na área central
GERAL
Atenção ao prazo: licenciamento de veículos com placas 3 e 4 vence neste mês