Menu
terça, 07 de dezembro de 2021
Andorinha Dezembro
Mobile - Andorinha Dezembro
Geral

Sindicato alerta que terceirização da vistoria veicular do Detran-MS pode encarecer serviço

09 julho 2020 - 17h15Midia Max

O Sin (Sindicato dos Servidores do Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso do Sul) elaborou um dossiê, reunindo denúncias, informações e ações judiciais, para sustentar que houve “anos de descaso” com o serviço de  visando a sua , o que poderá o tornar mais caro.

 deixará de ser feita pelo Detran-MS, conforme reportagem divulgada pelo Jornal Midiamax, e ficará nas mãos de empresas particulares. Com o dossiê, o Sindetran espera impedir a  –cópia do material foi entregue a instituições da sociedade civil, Poder Judiciário e Legislativo.

O dossiê, conforme a assessoria do sindicato, destaca que, desde 2017, quando terminou a licitação para vistoria eletrônica no , o serviço passou a ser oferecido de forma precária, sem instrumentos tecnológicos ou investimentos em modernização e capacitação. Dois anos depois, empresas de vistoria terceirizadas se instalaram no órgão para prestar o serviço.O Sin afirma que, no período, também houve denúncias de irregularidades no credenciamento de empresas de vistoria feitas pela imprensa e queixas de servidores sobre a falta de fiscalização sobre empresas particulares. Tais fatos basearam ações contra a  do setor de Vistoria e Identificação Veicular. 

Para o sindicato, a  pode encarecer o serviço, prejudicando a população. Ao mesmo tempo, a  feita diretamente pelo  é vista como precária pela falta de investimento tecnológico, mesmo sendo mais cara que em outros Estados.

Como exemplo, o Sindetran cita que a taxa cobrada pelo  é de 5 Uferms, hoje equivalente a R$ 153. Em Mato Grosso, custa R$ 119,75 e conta com melhorias de tecnologia. Já o serviço feito pelas ECVs (Empresas Credenciadas de Vistorias) custaria de R$ 170 a R$ 200.

O sindicato ainda afirma que a  pode prejudicar a arrecadação estadual, pois a prestação do serviço público faz os valores pagos serem devolvidos em investimentos. Ao longo de quatro anos, o Sindetran afirma que entregou pedidos de investimentos, capacitação e de concurso público ao Governo do Estado, sem que fosse aberto debate.

Pela manhã, o  admitiu que deixará de realizar o serviço a partir de 18 de agosto, deixando-o exclusivamente nas mãos das ECVs cadastradas no órgão. A data foi definida em reunião entre a presidência do  e a Assovis-MS (Associação das Empresas de Vistorias do Estado).

O fim do serviço de  no  encerra a briga pela modernização do mesmo, que já foi alvo de denúncias de corrupção e fraudes e terminou em ações judiciais –dentro do episódio conhecido como “caos na vistoria”. O Ministério Púbico Estadual denunciou, com base em flagrantes divulgados pelo Jornal Midiamax, irregularidades no trabalho de ECVs, levando à reabertura de inquérito arquivado aberto em 2015 por falta de provas e ao pedido de suspensão das empresas que estariam fraudando vistoria em veículos sem condições de rodagem.

Na ocasião, a suspensão do trabalho terceirizado por liminar levou a longas filas no órgão ao longo de 3 dias, até a decisão provisória ser cassada. Como resultado da pressão, portaria aumentou as exigências sobre as ECVs, que se viram obrigadas a filmar e fotografar os procedimentos –o que não foi aplicado ao que era realizado no pátio do .

Deixe seu Comentário

Leia Também

Educação
IFMS convoca para heteroidentificação em seleção de cursos técnicos integrados
Tecnologia
Webinar das Cidades Digitais reúne Prefeituras do MS e Ministério das Comunicações nesta terça
Fiscalização
PMA aplica R$ 17 mil em multas e apreende 47 quilos de pescado no primeiro mês de piracema
Cidadão
Caixa divulga calendário de pagamentos do INSS de 2022
Transparência
Médicas de Campo Grande tinham até três cargos públicos com escala de 100 horas semanais
Serviço Público
Recesso na Assembleia começa no próximo dia 22 e trabalhos retornam em fevereiro
Eleições 2022
Tucanos buscam apoio no MDB e PSD
Desdobramentos
Caixa se pronuncia sobre prisão de estagiário acusado de furtar beneficiários do auxílio
Há 4 dias
Encontrado trabalhador rural que estava desaparecido na região do Paiaguás
Colisão entre motos
Jovem internado no CTI não resiste e morre antes da transferência para Capital

Mais Lidas

Desdobramentos
Caixa se pronuncia sobre prisão de estagiário acusado de furtar beneficiários do auxílio
Transparência
Médicas de Campo Grande tinham até três cargos públicos com escala de 100 horas semanais
Colisão entre motos
Jovem internado no CTI não resiste e morre antes da transferência para Capital
Há 4 dias
Encontrado trabalhador rural que estava desaparecido na região do Paiaguás