Menu
segunda, 22 de abril de 2024
Governo - Fazer Bem Feito - Abril 24
Andorinha - Novos Ônibus - Agosto 2023
Geral

Sexta-feira de calor intenso em boa parte do Estado

18 setembro 2020 - 08h23Mireli Obando, Portal do Governo

Mato Grosso do Sul vive dias de bastante calor e baixa umidade relativa do ar. Essas condições devem se manter ao longo do fim de semana no Estado. A previsão indica tempo firme para esta sexta-feira (18). 

Céu claro a parcialmente nublado em todas as regiões e baixa expectativa de chuva, segundo o Centro de Monitoramento do Tempo e do Clima (Cemtec).

O sul-mato-grossense terá mais um dia de tempo seco. A umidade relativa do ar segue em estado de alerta, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), com o índice podendo variar entre 75% a 15%. Noroeste, norte, central e bolsão são as regiões mais afetadas pela secura. 

O vento fica fraco a moderado em todas as áreas do Estado. As temperaturas continuam elevadas e devem registrar uma grande amplitude térmica. A mínima será de 16°C e a máxima prevista é de 40°C. Em Corumbá a mínima prevista é de 25ºC e a máxima de 37ºC. Para a Capital essa variação está estimada em 21°C a 35 °C. Confira no mapa como fica o tempo em algumas cidades do Estado. 

Chuva

Dados do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) referentes a primeira quinzena de setembro indicam que Mato Grosso do Sul está com volume de chuva abaixo da média histórica para o período. As últimas chuvas aconteceram de forma expressiva e concentradas no período de 13 a 22 de agosto, ou seja, desde o dia 23 de agosto até agora o Estado não registrou chuva significativa.

Análise do Cemtec aos modelos de previsão numérica indica  o retorno gradativo da chuva no período de 16 a 24 de setembro. “Um cavado na média troposfera reforçará a instabilidade no sábado (19) que poderá atingir o sul e sudoeste de MS com chance para pancadas de chuvas”.

Prognóstico indica que no domingo (20), com o avanço deste cavado de onda curta e o alinhamento dos ventos em baixos níveis, a instabilidade também deve se alinhar entre MS e centro-sul de MT, trazendo pouca chuva, mas já provocando uma mudança significativa do clima dessas áreas que vêm sofrendo com os efeitos do tempo mais seco. 

Na segunda-feira (21) haverá aumento de nebulosidade, e pancadas de chuva podem ocorrer de forma isolada, e na terça-feira (22) as chuvas se espalham para todas as áreas de Mato Grosso do Sul. A chuva esperada para o período é ilustrada no mapa pela coloração azul, que representa pancadas de chuva de fraca intensidade com acumulados de até 10 milímetros para o período. 

O período de 24 de setembro a 02 de outubro deve ter volumes mais significativos. O período de 28 de setembro a 01 de outubro terá aumento das áreas de instabilidades e chuva em maior intensidade no Estado. As regiões pantaneira, central e leste poderão ter os maiores acumulados que podem chegar até 50 milímetros, com chuva de fraca a moderada intensidade. 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Em táxi
Brasileiro é preso com 16 kg de maconha na fronteira
Expedição
"Juizados em Ação" suspende em navio da Marinha para atender comunidades indígenas
Obrigatório
Aposentados e pensionistas por invalidez têm até julho para perícia médica bianual
Segurança Pública
4ª Fase da Operação Mute avança com telamento de presídios em MS
Trânsito
Motorista atropela casal em moto e foge sem prestar socorro
Ministério Público
Empresa alega que "poeira de minério" tem causado morte de animais na zona rural de Corumbá
MPMS instaurou inquérito para apurar a denúncia apresentada por empresa proprietária de Fazenda na região de Maria Coelho
Campeonato
Torneio Centro-Oeste de Natação atrai 470 atletas para Campo Grande
Calendário
Caixa paga Bolsa Família a beneficiários com NIS de final 4
Em Jardim
Ação conjunta apreende 12 toneladas de maconha; a maior do ano
Plantão
Acidentes de trânsito fazem quatro vítimas nas últimas 24 horas

Mais Lidas

Em táxi
Brasileiro é preso com 16 kg de maconha na fronteira
Expedição
"Juizados em Ação" suspende em navio da Marinha para atender comunidades indígenas
Obrigatório
Aposentados e pensionistas por invalidez têm até julho para perícia médica bianual