Menu
sexta, 16 de abril de 2021
Ambiental MS Pantanal - Aegea
Andorinha Fevereiro
Geral

Servidores da UFMS fazem protesto contra reforma da Previdência

19 fevereiro 2018 - 06h59Wilson Aquino

Servidores da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul e institutos federais do estado paralisam suas atividades profissionais nesta segunda-feira (19) em apoio à Greve geral (nacional) contra a reforma da Previdência Social. A decisão foi tomada em assembleia geral das categorias, representadas pelo seu sindicato, o SISTA-MS (Sindicato dos Trabalhadores em Educação da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul e Institutos Federais de Ensino de MS), na sexta-feira (16).

Além de cruzarem os braços para o trabalho nesse dia, os trabalhadores ligados ao SISTA-MS seguirão uma programação também estabelecida em assembleia. Logo pela manhã, às 6h30, começaram uma panfletagem na entrada da própria universidade, que recebe os acadêmicos nesta segunda-feira,19. A reitoria da universidade foi informada dessa agenda dos trabalhadores e a paralisação não deverá ser integral.

Depois, às 8h, os manifestantes seguem para engrossar os protestos contra a reforma em frente ao prédio do INSS, na Rua 26 de Agosto, esquina com a Rua 14 de Julho, onde trabalhadores e servidores de outras áreas, com seus representantes sindicais, federações e centrais sindicais, também estarão presentes. “Faremos essa manifestação em conjunto com trabalhadores de outras áreas para demonstrarmos às nossas autoridades nossa indignação, a indignação do povo sul-mato-grossense contra essa reforma que é desnecessária, injusta e prejudicial apenas aos trabalhadores e servidores públicos em geral”, axplica Claudete Candida Gomes, coordenadora do SISTA-MS.

Também como parte da agenda de protesto, o SISTA-MS participa de um debate às 19h sobre “Crise da legalidade e retirada de direitos” que será realizada na UFMS na unidade 6, organizado pelo Curso de Filosofia, com o apoio do CAFIL, SISTA-MS e ADUFMS

MANIFESTAÇÕES – Esta segunda-feira de protesto será marcada também por outros atos e ações de trabalhadores em diversas áreas, tanto em Campo Grande como no interior e em todo o Brasil.

Waldevino Basílio, também da coordenação do SISTA-MS informa que outras categorias farão protestos desde as primeiras horas da manhã e algumas delas aderiram também pela paralisação dos trabalhos.

Membros do movimento das camponesas de Mato Grosso do Sul vão acampar na Praça do Rádio a partir das primeiras horas da manhã.

VERDADES NÃO DIVULGADAS – As manifestações em todo o Brasil contra a reforma da Previdência acontecem porque as entidades sindicais e diversos outros organismos da sociedade estão “preocupadíssimas” com as consequências dessa reforma na vida dos brasileiros, caso seja aprovada como está. Além do alto poder de destruição de vidas e famílias, esse processo de reforma da previdência não explica alguns fatos gravíssimos elencados aqui pelo SISTA-MS:

- A proposta de reforma não mexe com o Judiciário, Deputados, Senadores, Ministros e Militares;

- Dados fornecidos pelo próprio Ministério da Fazenda comprovam que o Regime Geral de Previdência Social deixou de arrecadar R$ 57,7 bilhões com isenções e renúncias fiscais no ano passado;

- O Governo esconde que deixa de cobrar R$ 427,73 bilhões dos grandes devedores da Previdência e que distribui benefícios tributários para grupos econômicos privilegiados;

- Por meio da MP 795/17 o Governo abriu mão, até 2040, de R$ 980 bilhões em favor das petrolíferas, valor maior que o dobro dos R$ 476 bilhões que o Governo pretende economizar com a Reforma da Previdência;

A CPI da Previdência apurou e comprovou todos esses dados e informações, concluindo que a reforma é desnecessária. Entretanto, o poder financeiro de Michel Temer junto a parlamentares é tão forte que o projeto de reforma continua em tramitação, ameaçando todo o povo brasileiro. “Daí a necessidade de manifestações públicas como essa em Mato Grosso do Sul e em todo o Brasil”ressalta Cleodete Candida, do SISTA-MS. 

 

 

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
SES lança serviço de consulta a resultados de exames da Covid-19 no próprio site
GERAL
Deputada visita Hemonúcleo de Corumbá e constata caos
GERAL
Salão de Beleza em Ladário pega fogo
COVID-19
Corumbá destaca-se em número de altas a pacientes com Covid
GERAL
Cassems realiza Assembleia Geral Ordinária para prestação de contas no dia 22
GERAL
UFGD e Prefeitura de Ladário querem ampliar projetos na Base Baía Nega
ACESSIBILIDADE
Projeto de Lei obriga símbolo do TEA em placas de atendimento prioritário
GERAL
Prazo para preenchimento do PGDI começa nesta quinta-feira
DIREITOS HUMANOS
Agressões contra crianças aumentaram na pandemia, diz especialista
GERAL
Projeto de Lei prevê publicação de lista de espera de procedimentos médicos na internet

Mais Lidas

ATROPELAMENTO
Idoso é atropelado na Porto Carreiro e fica ferido
GERAL
Garagem Lanchonete inaugura filial em Ladário e traz variedades no cardápio
GERAL
Mulher fica ferida após cair da moto no Maria Leite
CRIME AMBIENTAL
Homem que transportaria plantas em extinção para a Bolívia é preso