Menu
segunda, 27 de maio de 2024
Andorinha - Novos ônibus - agosto 2023
Andorinha - Novos Ônibus - Agosto 2023
Geral

Seminário divulga ciência e conhecimento sobre a conservação de felinos no Pantanal

Evento é realizado pelo IHP no Centro Sebrae Pantanal

15 abril 2024 - 09h13Gesiane S. Lourenço

Acontece nesta segunda-feira (15), em Corumbá, o 1º Seminário Estratégias de Ações Integradas para Conservação de Felinos no Pantanal. O evento é promovido pelo Instituto Homem Pantaneiro (IHP) e teve inicio às 8h no Centro Sebrae Pantanal, localizado na avenida Rio Branco, 1180, Universitário. O objetivo é contribuir  na discussão e aprimoramento de ações voltadas para proteção de espécies como a onça-pintada.

Entre os participantes estão o CENAP/ICMBio (Centro Nacional de Pesquisa e Conservação de Mamíferos Carnívoros) e pesquisadores do Onçafari, Panthera e Reprocon. Representantes das Forças de Segurança que atuam no território também participam para aprimorar o debate. A GM e o Sebrae/MS são apoiadores da iniciativa.

O encontro sobre o tema gera impacto positivo para a conservação da biodiversidade em um território de Patrimônio Natural da Humanidade, que é o Pantanal, bem como para a economia, por conta do turismo e da pecuária.

O Instituto mantém o programa Felinos Pantaneiros como uma das ferramentas de atuação para mitigar os conflitos entre o ser humano e felinos. A coordenadora do programa, médica-veterinária Mariana Queiróz, detalha que a reunião de representantes de órgãos de fiscalização e policiamento com pesquisadores é um engajamento importante para unir a ciência e a prática a favor da promoção de conservar a vida selvagem e a coexistência no Pantanal.

“O objetivo do evento é reunir pesquisadores de instituições como o IHP que atuam na conservação da onça-pintada, onça parda e compartilhar dados científicos importantes para as Forças de Segurança, que somam esforços para conservar o Pantanal. Será um momento para entender os desafios nesse trabalho e principais ameaças que existem hoje”, explica Mariana Queiroz.

O coordenador do CENAP/ICMBio, Rogerio Cunha de Paula, vai participar do seminário e ressalta que o trabalho principal é avançar no entendimento que grandes felinos representam um valor e importância significativos. “A onça é uma espécie que gera uma mistura de paixão e ódio. Um dos maiores desafios é fazer com que as pessoas entendam o valor e a importância da onça no sistema onde a gente vive. Entender também as particularidades da espécie que fazem com que ela se aproxime de áreas habitadas. Uma questão de convivência e de coexistência. Devemos transformar o medo, transformar o conflito, em encantamento, em engajamento para que todos juntos possam trabalhar pela conservação dessas espécies.”

A coordenadora do programa Felinos Pantaneiros acrescenta que o seminário vai promover uma grande troca de experiências. “As entidades vão detalhar exemplos de atuações. Vamos ter a participação importante do Cenap, orgão de referência nacional sobre a conservação de mamíferos. Acredito que vamos ter um diagnóstico mais preciso com relação às ameaças que existem atualmente para o maior Felino das Américas e isso vai ser integrado à atuação das forças de policiamento e fiscalização. Tudo para gerar resultados positivos para a conservação”, acrescenta Mariana Queiroz.

O seminário vai permitir que diferentes atores que estão presentes em etapas específicas que envolvem a conservação da vida selvagem possam debater estratégias e trocar experiências. A proteção de grandes felinos necessita de ações relacionadas à pesquisa científica, à fiscalização, ao policiamento, entre outras frentes. Tudo voltado para mitigar possíveis conflitos.

No Pantanal, por exemplo, os felinos coexistem com o setor produtivo da pecuária, bem como em cidades como Corumbá e Ladário, e próximo de comunidades ribeirinhas no rio Paraguai. Essa presença exige ações que podem ser de captura, manejo, resgate. Pela complexidade do tema, pesquisadores em conservação, órgãos públicos municipais, estaduais e federais e instituições desenvolvem papéis diferentes para garantir a coexistência.

Sobre o IHP

O Instituto Homem Pantaneiro (IHP) é uma organização da sociedade civil, sem fins lucrativos. Fundado em 2002, em Corumbá (MS), atua na conservação e preservação do bioma Pantanal e da cultura local.

Entre as atividades desenvolvidas pela instituição destacam-se a gestão de áreas protegidas, o desenvolvimento e apoio a pesquisas científicas e a promoção de diálogo entre os atores com interesse na área.

Os programas que o Instituto atua são Rede Amolar, Cabeceiras do Pantanal, Amolar Experience, Felinos Pantaneiros, Memorial do Homem Pantaneiro, Brigada Alto Pantanal e Estratégias para Conservação da Natureza. Saiba mais em https://institutohomempantaneiro.org.br/. O IHP também integra o Observatório Pantanal. Com  informações do IHP.

Receba as notícias no seu Whatsapp. Clique aqui para seguir o Canal do Capital do Pantanal.

Deixe seu Comentário

Leia Também

+ de 7 quilos
Bolivianas são presas transportando pasta base para São Paulo
Tributo Obrigatório
Licenciamento de veículos placa final 3 e quinta parcela do IPVA vencem esta semana
Geral
Deputado Luiz Ovando destina recursos para atender a APAE de Corumbá
Geral
Prefeitura de Corumbá terá ponto facultativo na sexta-feira, 31 de maio
Tempo
Segunda-feira de frio em Corumbá
Meio Ambiente
Relatório da ONU sobre o clima responsabiliza a humanidade por aumento de fenômenos extremos
Facilidade
Mais de R$ 1,8 milhão em taxas judiciárias já foram pagos via Pix
Variedades
Cassinos Online: Sorte e estratégia na era digital
Reitoria
Colégio Eleitoral da UFMS mantém Camila Ítavo em primeiro lugar na lista tríplice
Meio Ambiente
Juiz mantém proibido o desmate no Parque dos Poderes

Mais Lidas

Geral
Deputado Luiz Ovando destina recursos para atender a APAE de Corumbá
Geral
Prefeitura de Corumbá terá ponto facultativo na sexta-feira, 31 de maio
Tempo
Segunda-feira de frio em Corumbá
Corumbá amanhece com 14 graus nesta segunda