Menu
quarta, 24 de abril de 2024
Governo - Fazer Bem Feito - Abril 24
Andorinha - Novos Ônibus - Agosto 2023
Geral

Sem ter para onde ir, família despejada pede apoio para desocupar fazenda em Porto Morrinho

02 abril 2024 - 15h21Gesiane Lourenço

A decisão judicial expedida pela 1° Vara Federal de Corumbá em outubro de 2022, conclui que a ocupação dos mais de 11 hectares por família em Porto Morrinho é irregular. Com a decisão, a família precisa desocupar o lugar, que de acordo com a justiça, é de propriedade da União. 

A família alega ter a posse das terras, nomeadas como Fazenda Recanto do Pescador, inclusive com inscrição estadual no Iagro. De acordo com o relato de Neyr, a família reside no local há pelo menos 25 anos. Ele explica que na época do julgamento, não receberam a devida assistência judiciária e terminaram perdendo a causa.

"O advogado não nos defendeu, registramos contra ele na OAB e buscamos outro representante, porém não tinha mais o que fazer, perdemos. Nosso atual advogado, enviou o caso para Brasília, mas não tivemos resposta". 

Neyr conta que recentemente militares do Exército estiveram na propriedade com uma ordem extrajudicial para desocupação do imóvel. De acordo com o documento, a família precisa deixar o terreno dentro do prazo de 10 dias corridos, a contar do dia 28 de março. 

"O problema é que não temos para onde ir, temos plantações e animais aqui, o prazo que nos deram é muito curto, precisamos de ajuda", relata Neyr.

Em nota, a 18ª Brigada de Infantaria de Pantanal informa que presta apoio à Justiça Federal na execução do mandado judicial expedido pela 1ª Vara Federal da Justiça Federal de Corumbá, que trata de retomada de área de responsabilidade do Exército na região de Porto Morrinho.

Diz também que anteriormente, os atuais ocupantes já haviam sido notificados pelo Exército Brasileiro a se retirarem do local, tendo em vista que a área é de propriedade da União.

E que por fim, afirmam que o cumprimento do referido mandado "trata-se de uma decisão judicial e não de um ato discricionário do Exército Brasileiro, e será executado dentro dos termos da legislação vigente".

 

 

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Causa Animal
Projeto de Lei cria o Dia Municipal de Adoção Animal em Corumbá
Assembleia Geral
Professores da UFMS decidem por paralisação a partir de 1º de maio
Cidade Limpa
Vereador cobra instalação de lixeiras na cidade com intensa campanha educativa
Boletim
Com mais 1 morte confirmada, MS já tem 15 vítimas da dengue
Por 30 dias
Morte de cão extraviado faz Gol suspender transporte de animais
Saúde
Anvisa publica resolução que proíbe cigarro eletrônico no Brasil
Economia Nacional
Beneficiários do INSS começam a receber o 13º a partir desta quarta-feira (24)
Administração
Lajotas retiradas da rua Ladário serão reaproveitadas em alamedas e vias de menor movimento
Saúde Pública
Vereador pede agilidade nas cirurgias ginecológicas para reduzir fila de espera em Corumbá
Administração
Convênio com o Estado garante R$ 34,5 milhões para infraestrutura urbana e rural em Corumbá

Mais Lidas

Eleições 2024
PL apresenta pré-candidatos a vereadores em Ladário
Oficial
Prefeitura divulga gabaritos do concurso público; prazo para recursos abre dia 24
Travessia Reestabelecida
Embarcação brasileira apreendida ilegalmente na Bolívia é devolvida após quatro dias
Profissão
Voucher Transportador já atendeu 990 motoristas e pode ganhar novas vagas