Menu
quinta, 13 de junho de 2024
Andorinha - 76 anos - Junho 2024
Andorinha - 76 anos - Junho 2024
Geral

Segunda Vara Federal de Ponta Porã indefere liminar para reintegração de posse de terras em Amambaí

Indígenas Guarani Kaiowá ocupam fazenda onde houve confronto com a Polícia Militar

07 julho 2022 - 09h28Assessoria JFMS

A Segunda Vara Federal de Ponta Porã indeferiu o pedido de tutela de urgência para reintegração de posse da “Fazenda Borda da Mata”, localizada na região de Amambaí, que está ocupada por indígenas da etnia Guarani Kaiowá. A decisão é do juiz federal Thales Braghini Leão, tomada na segunda-feira desta semana, 4 de julho.

“O fato de não existir demarcação sobre a área ou qualquer processo administrativo tendente a promovê-la não é suficiente para descaracterizar a luta pela posse das terras tradicionalmente ocupadas pelos índios”, frisou o magistrado ao negar o pedido. 

Para ele, a retirada à força dos indígenas exigiria prova de que estão ali para promover desordem ou que há legítima decisão administrativa demonstrando que não possuem direito inerente ao local. 

“Pelo que se ouviu do antropólogo, bem como do integrante da Fundação Nacional do Índio (Funai) local, não há qualquer das hipóteses no caso presente”, relatou Braghini. 

O magistrado pontuou que “outro elemento importante é quanto à notória incorreção da área demarcada, havendo uma diferença de mais de mil hectares em desfavor da comunidade indígena”, o que o levou à conclusão de que a ocupação parece ser exercício do direito de protesto dos indígenas pela falta de atuação dos órgãos na demarcação. 

No entanto, segundo o juiz federal, a decisão não tutela os direitos dos indígenas e não reconhece o direito à posse do local da ocupação. “Isso deverá ser objeto de apuração pelos órgãos próprios e na forma legal e constitucional, acompanhando-se o que restar decidido a respeito da discussão do Marco Temporal no Supremo Tribunal Federal”. 

Competência da Justiça Federal 

Na decisão, o juiz federal ressaltou a competência da Justiça Federal para julgar o processo, pois o caso envolve questões indígenas complexas. 

“Tratando-se de conflito coletivo de disputa indígena pelas terras tradicionalmente ocupadas por seus povos, a competência federal se impõe e afasta qualquer margem de atuação de órgãos de segurança pública local por conta própria”. 

Segundo o magistrado, a Polícia Federal é a autoridade policial judiciária e ostensiva nesta situação. “Não se pode admitir que as forças locais atuem sem a liderança dela, ou sem ordens judiciais”, concluiu. 

Audiência de Justificação 

Nesta segunda (4), após decisão do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF3), em recurso interposto pelos autores da ação de reintegração de posse, a 2ª Vara Federal de Ponta Porã realizou, de forma telepresencial, audiência de justificação. Participaram representantes da parte autora da ação, da Funai, da União, do Ministério Público Federal (MPF), da Defensoria Pública da União (DPU) e da comunidade indígena, por meio de advogado. 

O encontro virtual, dirigido pelo juiz federal Thales Braghini Leão, contou com depoimentos da representante da fazenda ocupada; de um servidor da Funai que atua na região; e do antropólogo do MPF, que esteve na região do conflito para fins de elaboração de relatório. 

Por sugestão do antropólogo, os indígenas presentes na sala virtual não foram ouvidos. Para o profissional, a falta de intérprete poderia implicar em mal-entendidos e dificultar a superação da situação imposta. 

O juiz federal salientou que a oitiva poderá ser realizada na fase de produção de provas. Na ocasião, o juízo deve designar antecipadamente intérprete e tomar as cautelas necessárias para respeitar o direito de expressão. 

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Capacitação
Qualifica Ladário está com inscrições abertas até 20 de junho
Novidade
Sorveteria de Caio Castro inaugura loja nesta sexta em Corumbá
Evento
Sábado tem Festival de Pipa em Ladário
Em até 9X
Ladário: prazo para incluir taxa do lixo na fatura de água encerra dia 14
Economia
Reunião aprovou prioridades e novas áreas de financiamento do FCO para 2025
Cidadania LGBTQIA+
Certidão de nascimento garante cidadania, direitos e renascimento de novas histórias
Viva a São João
Estão abertas as inscrições para concursos de Andores, Miniandores e Quadrilhas Juninas
Praça da Independência
Cerimônia cívico-militar comemora os 157 da Retomada de Corumbá
Edital
Sindicato convoca trabalhadores da J&F Mineração para Assembleia Geral
Economia
Em novo recorde para o mês, Junta Comercial registrou abertura de 960 empresas em maio

Mais Lidas

Infraestrutura
Moradores falam de melhor qualidade de vida após lajotamento de vias no Cravo Vermelho
Turismo
Consultoria vai facilitar certificação internacional para destinos e negócios de turismo em MS
Meio Ambiente
Câmara pede apoio técnico e logístico ao Governo Federal para combater queimadas no Pantanal
Meio Ambiente
Estudo alerta para escassez hídrica e aumento de mais de 1000% em incêndios no Pantanal