Menu
quarta, 22 de setembro de 2021
Expresso Mato Grosso - Junho
Geral

Produção industrial prossegue estável na maior parte das empresas de Mato Grosso do Sul

29 maio 2019 - 09h12Fiems

A produção industrial sul-mato-grossense prossegue estável em abril deste ano na maior parte das empresas, porém, o número de estabelecimentos com aumento na produção caiu na comparação com o mês anterior, de acordo com a Sondagem Industrial realizada pelo Radar Industrial da Fiems junto a 73 empresas no período de 2 a 13 de maio. Pelo levantamento, em abril, 58,9% das empresas industriais de Mato Grosso do Sul apresentaram estabilidade na produção, enquanto no mês anterior esse resultado foi de 54,5%.

“Já as empresas que apresentaram expansão responderam por 12,4% do total, contra 18,2% no último levantamento. O que pode sugerir uma redução no ritmo da atividade industrial na passagem entre os meses de março e abril”, comentou o coordenador da Unidade de Economia, Estudos e Pesquisas da Fiems, Ezequiel Resende.

Ainda de acordo com ele, em abril, a ociosidade média na indústria sul-mato-grossense foi de 32%. “Somado a isso, o índice de utilização fechou o mês em 41,6 pontos, sendo que resultados abaixo dos 50 pontos sinalizam que a utilização da capacidade instalada foi inferior ao que era esperado para o período. Por fim, a sondagem mostrou que, em abril, a utilização da capacidade instalada ficou abaixo do usual para 39,8% dos respondentes, igual ao usual para 53,4% e acima para 6,8%”, relatou.

Expectativas

Com relação ao índice de expectativa do empresário industrial, Ezequiel Resende detalha que, em maio, 57,8% das empresas responderam que esperam aumento na demanda por seus produtos nos próximos seis meses, enquanto para o mesmo período 11% preveem queda. “Já as empresas que acreditam que o nível de demanda se manterá estável responderam por 50,7% do total”, informou.

Já sobre o número de empregados 17,8% das empresas responderam que esperam aumento nos próximos seis meses, enquanto 15,1% apontaram que esse número deve cair. “Além disso, 67,1% das empresas esperam manter o quadro de funcionários estável”, ressaltou o economista, reforçando que as exportações devem ter alta para 8,2% das empresas respondentes nos próximos seis meses, enquanto 5,5% acreditam que deva ocorrer queda. “As empresas que preveem estabilidade para suas exportações responderam por 16,4% do total e 68,5% disseram que não exportam”, detalhou.

Sobre a intenção de investimento do empresário industrial, em maio o índice alcançou 54,6 pontos, indicando redução de 2,8 pontos sobre o mês anterior. “Condição influenciada, principalmente, pelo aumento da participação das empresas que provavelmente não realizarão investimentos nos próximos seis meses, que subiu de 29,9% para 38,4% do total. Comportamento semelhante também ocorreu em relação as empresas que disseram ter certeza de que não vão investir, com aumento de 6,5% para 8,2%. Por fim, o índice varia de 0 a 100 pontos, quanto maior o índice, maior é a intenção de investir”, explicou o economista.

ICEI

O Índice de Confiança do Empresário Industrial de Mato Grosso do Sul (ICEI/MS) alcançou em maio 60,3 pontos, indicando um recuo de 2,5 pontos, quando comparado com o mês anterior. “Registrando, deste modo, a quarta queda consecutiva após um período de forte alta acumulada entre os meses de outubro de 2018 e janeiro de 2019. Porém, mesmo com as reduções observadas, o atual resultado encontra-se 5,3 pontos acima do registrado em maio do ano passado e 6,7 pontos acima da média histórica registrada para o mês”, detalhou Ezequiel Resende.

Em maio, 31,5% dos respondentes consideraram que as condições atuais da economia brasileira pioraram, no caso da economia estadual, a piora foi apontada por 28,7% dos participantes e, com relação à própria empresa, as condições atuais também estão piores para 28,7% dos respondentes. Além disso, para 46,6% dos empresários não houve alteração nas condições atuais da economia brasileira, sendo que em relação à economia sul-mato-grossense esse percentual foi de 54,8% e, a respeito da própria empresa, o número também chegou a 46,6%.

Por fim, para 16,4% dos empresários as condições atuais da economia brasileira melhoraram. Já em relação à economia estadual esse percentual chegou a 11,0% e, no caso da própria empresa, o resultado foi de 19,2%. Já os que não fizeram qualquer tipo de avaliação das condições atuais da economia brasileira, estadual e do desempenho da própria empresa responderam igualmente por 5,5%.

Expectativas para os próximos seis meses

Em maio, 8,2% dos respondentes disseram que estão pessimistas em relação à economia brasileira. Em relação à economia estadual, o resultado alcançou 6,9% e, quanto ao desempenho da própria empresa, o pessimismo também foi apontado por 6,9% dos empresários. Os que acreditam que a economia brasileira deve permanecer na mesma situação ficou em 30,1%, sendo que em relação à economia do estado esse percentual alcançou 34,2% e, a respeito da própria empresa, o número chegou a 26,0%.

Além disso, 57,5% dos empresários se mostraram confiantes e acreditam que o desempenho da economia brasileira vai melhorar. Já em relação à economia estadual, esse percentual chegou a 53,5% e, no caso da própria empresa, 61,7% dos respondentes confiam numa melhora do desempenho apresentado. Os que não fizeram qualquer tipo de avaliação das expectativas em relação à economia brasileira, estadual e do desempenho da própria empresa responderam por 4,1%, 5,5% e 5,5%, respectivamente

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Serviço
Sesc inaugura nova unidade em Corumbá
Arma Apreendida
Polícia prende autor após perseguição e troca de tiros no Cristo Redentor
Em Campo Grande
MDB filia novos membros para juventude do partido
Luto
Armando Anache morre aos 91 anos no Rio de Janeiro
Campanha
Corumbaense pode descartar medicamentos em drive thru nesta quinta (23)
Em Corumbá
Abertas as inscrições para o Festival Internacional de Pesca Esportiva
"Dark Money"
Operação cumpre mandados contra esquema que desviou mais de 23 milhões dos cofres de Maracaju
Só piora
Cinco incêndios urbanos foram registrados nas últimas 24 horas
Fazendo xixi
Mulher cai em ribanceira de 10 metros na Avenida General Rondon
Vento Forte
Figueira cai sobre residência e danifica rede elétrica no Loteamento Pantanal

Mais Lidas

Naviraí
Casal preso por tráfico de aves silvestres recebe multa de R$ 2,5 milhões da PMA
243 anos
Corumbá celebra aniversário com retomada de desenvolvimento
21 de setembro
Incêndios continuam e Corumbá não tem motivo para celebrar o dia da árvore
Tempo
Inverno se despede com temperaturas acima dos 40°C e umidade do ar em níveis críticos