Menu
quinta, 23 de maio de 2024
Andorinha - Novos ônibus - agosto 2023
Andorinha - Novos Ônibus - Agosto 2023
Geral

Produção industrial do Estado melhora pelo 2º mês consecutivo

25 abril 2016 - 08h40Redação
O índice relativo a produção industrial de Mato Grosso do Sul apresentou melhora pelo segundo mês consecutivo, mas ainda não há crescimento, conforme a Sondagem Industrial realizada pelo Radar Industrial da Fiems junto às empresas estaduais. “Em março, o índice de evolução da produção industrial marcou 47,7 pontos, contra 43,5 de fevereiro, indicando que na passagem de um mês para o outro houve redução do número de estabelecimentos com queda na produção”, analisou o coordenador da Unidade de Economia, Estudos e Pesquisas da Fiems, Ezequiel Resende. Ainda de acordo com a Sondagem Industrial, mesmo com pequena redução em março, a ociosidade da indústria segue alta no Estado. “Para 51% dos respondentes, a utilização da capacidade instalada ficou abaixo do usual para o mês. Já o índice ficou em 37 pontos em março e segue muito abaixo do patamar considerado adequado para o período, que é alcançado quando o indicador se situa em torno dos 50 pontos”, explicou Ezequiel Resende, completando que a ociosidade média em março foi de 35% contra 36% em fevereiro. Com relação aos próximos seis meses, ele detalha que as perspectivas seguem ruins. “Os empresários da indústria estadual não acreditam em melhoras significativas em relação à demanda por seus produtos, quantidade exportada, número de empregados e compras de matérias-primas”, informou o coordenador da Unidade de Economia, Estudos e Pesquisas da Fiems. Trimestre Na análise do 1º trimestre deste ano, o empresário industrial sul-mato-grossense mostrou-se insatisfeito com as condições financeiras da empresa. “De um modo geral, eles estão descontentes com a margem de lucro operacional, com o indicador alcançando 32,3 pontos. Comportamento semelhante foi verificado em relação às condições de acesso ao crédito e situação financeira geral da empresa, em que os indicadores alcançaram os 31,5 e 37,7 pontos, respectivamente”, informou Ezequiel Resende. Em Mato Grosso do Sul, no 1º trimestre, 59,3% dos empresários industriais consideraram ruim a margem de lucro operacional obtida no período, enquanto na mesma comparação o acesso ao crédito foi considerado difícil por 62,1% dos empresários e a situação financeira geral da empresa foi considerada ruim por 51,9% dos respondentes. “Por fim, 57,3% responderam que houve aumento dos preços das matérias-primas utilizadas”, apontou a Sondagem Industrial. O coordenador da Unidade de Economia, Estudos e Pesquisas da Fiems acrescenta que os empresários apresentaram como principais dificuldades enfrentadas no 1º trimestre a elevada carga tributária, a inadimplência dos clientes, a demanda interna insuficiente, a falta ou alto custo de energia, a falta ou alto custo da matéria-prima, a falta de capital de giro e a taxa de juros elevadas. ICEI O Índice de Confiança do Empresário Industrial em Mato Grosso do Sul (ICEI/MS) voltou a cair em abril de 2016, marcando o 21º mês consecutivo com o resultado abaixo dos 50 pontos. “O ICEI/MS marcou 39,3 pontos em abril, assinalando queda de 2,1 pontos em relação a março. O resultado permanece abaixo da linha divisória dos 50 pontos, principalmente, pelo pessimismo apresentado em relação às atuais condições da economia brasileira, que segue como a variável de pior desempenho, marcando apenas 18,5 pontos”, falou Ezequiel Martins. Em abril, para 89,1% dos respondentes as condições atuais da economia brasileira pioraram, enquanto no caso da economia estadual, na mesma comparação, a piora foi apontada por 79,3% dos participantes e, com relação à própria empresa, as condições atuais estão piores para 57,9% dos respondentes, sendo que para 38,6% elas não se alteraram. Para os próximos seis meses, 50% dos respondentes mostraram-se pessimistas em relação à economia brasileira, enquanto no caso da economia estadual o pessimismo foi apontado por 46,9% dos participantes da pesquisa e, em relação ao desempenho da própria empresa, considerando os próximos seis meses, 32,1% dos respondentes mostraram-se pessimistas, patamar ainda próximo aos dos que acham que a situação permanecerá igual, que chegou a 38,3%. Além disso, 71% dos empresários industriais do Estado não pretendem investir nos próximos seis meses. “O industrial sul-mato-grossense segue pouco confiante em relação aos investimentos, com o indicador de intenção de investimento marcando 38,8 pontos, recuo de 11,6% sobre igual mês do ano passado”, finalizou Ezequiel Resende.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Ônibus para Capital
Menor é apreendida transportando pacotes de Skunk presos ao corpo
Boletim Epidemiológico
MS registra 9.155 casos confirmados de dengue
Reconhecimento
Investigadora da Civil de Corumbá é homenageada pelo combate à crueldade contra animais
Vigilância Sanitária
Governo cria "MS Vacina Pet" e destina R$ 1,9 milhão contra a raiva
Em Dourados
PF mira em quadrilha de MS que transportava drogas em tanques de combustível
Sob Alerta
Inmet divulga alerta de perigo para o sul do país
Nova Data
Concurso Unificado será em 18 de agosto, confirma Ministério da Gestão
Variedades
Tipos de apostas no futebol
Saúde
Corumbá abre duas unidades de saúde para multivacinação no sábado, 25 de maio
Agenda
Corumbá promove Conferência Municipal da Cidade nos dias 26 e 27 de junho

Mais Lidas

Agenda Cultural
Evento de som automotivo arrecada doações para RS e Instituto Novo Olhar
Tráfico de Drogas
Mochila abandonada em ônibus é apreendida com 8,7 kg de Skunk
Oportunidade
IHP abre vagas para jovens aprendizes com idades entre 16 e 20 anos
Na madrugada
Homem é preso vendendo droga em beco do bairro Borrowski