Menu
sábado, 24 de fevereiro de 2024
Andorinha - Novos ônibus - agosto 2023
Geral

Prisão de Puccinelli ocorre, de novo, a poucos dias de convenção partidária

20 julho 2018 - 10h58Campo Grande News

Pela 2ª vez, o ex-governador de Mato Grosso do Sul, André Puccinelli, foi preso às vésperas da convenção de seu partido, MDB. Em 2017, o ex-chefe do Executivo estadual foi detido pela PF (Polícia Federal) em 14 de novembro e a reunião da legenda estava prevista para dia 18 daquele mês.

Na ocasião, a decisão da direção do MDB foi adiar para 2 de dezembro "em respeito" a André e a família. Na nova data, já com André solto, a convenção o consolidou como presidente estadual do partido e, pouco depois, o ex-governador anunciou que tentaria retornar ao comando do Estado nas eleições deste ano.

Já a nova prisão ocorreu nesta sexta-feira (dia 20), oito meses depois da primeira detenção e também às vésperas da convenção, marcada para 4 de agosto de 2018. A reunião, até então, é para confirmar a candidatura de Puccinelli ao governo e apresentar o arco de alianças que o MDB terá no pleito eleitoral.

Lideranças emedebistas dizem que ainda vão levantar informações sobre a nova prisão, para depois emitir posicionamento. Não há, por enquanto, qualquer notícia de que a convenção será adiada ou que a candidatura está ameaçada. 

O advogado Renê Siufi, responsável pela defesa do ex-governador, afirmou ao Campo Grande News que estranhou a prisão às vésperas da convenção partidária. O defensor disse que está avaliando o decreto de prisão para entrar com um pedido de habeas corpus para liberar Puccinelli.

Operação - A prisão do ex-governador André Puccinelli, pré-candidato ao governo do Estado, é preventiva e foi decretada pelo juiz Bruno Cezar da Cunha Teixeira, da 3ª Vara da Justiça Federal, no dia 18, quarta-feira. Além do ex-governador, foram presos o filho dele, André Puccinelli Junior e o advogado João Paulo Calves.

Puccinelli Junior, que poderia ficar numa cela diferenciada, abriu mão da prerrogativa de advogado para ficar com o pai, como já havia feito em novembro do ano passado, quando André Puccinelli foi preso.

O grupo já havia sido detido na 5ª fase da Operação Lama Asfáltica, batizada de Papiros de Lama, em 14 de novembro de 2017. O ex-governador foi solto 40 horas depois.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Até 9h de amanhã
Corumbá e mais 23 cidades de MS estão sob alerta de chuvas intensas
Na entrada
Perícia estima que morte de homem encontrado em mata na cidade tenha ocorrido há 4 dias
Dados IBGE
Em 12 anos, quase 60 mil pessoas trocaram casa por apartamentos em MS
Nota Oficial
APAE de Campo Grande divulga nota de esclarecimento sobre bolsas coletoras
Pesquisa
UFMS apresenta Plano de Desenvolvimento e Integração da Faixa de Fronteira à Sudeco
Cursos
Academia de Música Manoel Florêncio abre inscrições para 127 vagas
Um menor
Operação resgata 20 trabalhadores sob condições de escravidão em fazenda de limão
Vindo do RJ
Boliviano de 21 anos é detido com 35 celulares sem nota fiscal
Convênio
Pacientes bolivianos em tratamento oncológico em Corumbá terão 75% de desconto na Andorinha
Protesto
Religiosos pedem retratação à site da capital por desrespeito à Iemanjá

Mais Lidas

Protesto
Religiosos pedem retratação à site da capital por desrespeito à Iemanjá
Na entrada
Perícia estima que morte de homem encontrado em mata na cidade tenha ocorrido há 4 dias
Oportunidade
Concurso da Caixa tem 3 vagas para Corumbá com salário de R$ 3,7 mil
Vindo do RJ
Boliviano de 21 anos é detido com 35 celulares sem nota fiscal