Menu
sexta, 21 de junho de 2024
Pantanal Tec - UEMS
Andorinha - 76 anos - Junho 2024
Geral

Presidente do Senado reúne líderes para viabilizar piso da enfermagem

19 setembro 2022 - 15h15Agencia Brasil

Em reunião com líderes do Senado na manhã desta segunda-feira (19), o presidente da Casa, senador Rodrigo Pacheco (PSD-MG) apresentou quatro projetos selecionados para tentar viabilizar o piso da enfermagem. A medida - que garantiria o pagamento de ao menos R$ 4.750 para enfermeiros, R$ 3.325 para técnicos de enfermagem e R$ 2.375 para auxiliares de enfermagem e parteiras - foi aprovada pelo Congresso e sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro, mas foi suspensa pelo Supremo Tribunal Federal (STF) sob o argumento que os congressistas não apontaram a fonte de recursos para custear os gastos.

Os senadores estimam que o impacto financeiro do aumento salarial será de, no máximo, de R$ 16 bilhões para os cofres públicos. Entre os projetos em análise, o PLP 44/22, de autoria do senador Luiz Carlos Heinze (PP-RS), é apontado como alternativa mais imediata para tirar a lei do papel. O projeto autoriza estados e municípios a remanejarem recursos parados em fundos de saúde. Se aprovado, o projeto liberaria cerca de R$ 7 bilhões aos cofres públicos.

Vistos como solução no longo prazo, estão sendo estudados o PL 798/21, que reedita o programa de repatriamento de recursos; o PL 458/21, que trata da atualização patrimonial, além do PL 1417/21, que prevê auxílio financeiro emergencial para as santas casas e hospitais filantrópicos.

Para não atrasar muito a solução, propostas mais polêmicas e sem consenso, como a legalização dos jogos de azar e minirreformas tributárias não entrarão no debate. Outra preocupação é com os profissionais que atuam na iniciativa privada. Neste caso, a ideia é desonerar a folha de pagamento da categoria. A expectativa é de que Pacheco se encontre ainda hoje com o ministro da Economia, Paulo Guedes, com o ministro Ciro Nogueira (Casa Civil) e com Célio Faria (Secretaria de Governo) para discutir as propostas apresentadas. O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), também deve sentar com o presidente do Senado na tentativa de destravar o piso. Amanhã, Pacheco também deve se reunir com a presidente do STF, ministra Rosa Weber, para tratar do assunto.

Ainda durante a reunião, o líder da minoria na Casa, Jean Paul Prates (PT-RN) apresentou uma proposta para que as emendas de relator, as RP 9, sejam utilizadas para custear o piso para os servidores municipais e estaduais da categoria. Na avaliação de Prates, a medida é a solução mais rápida para o impasse.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Começou em 3 abril
Servidores do IFMS aceitam propostas do Governo Federal para pôr fim à greve
O resultado da votação ainda não significa o fim da greve. A decisão será definida na plenária nacional do sindicato, nesta sexta-feira e sábado, 21 e 22 de junho
Urgente
Senador Nelsinho Trad mobiliza Senado Federal para ajudar o Pantanal contra incêndios
Em Dourados
Justiça do Trabalho de MS determina redução de jornada para trabalhador acompanhar filho com TEA
O caso é de Dourados e a redução da jornada de trabalho é de 50%, sem compensação de horas ou perda salarial para o trabalhador
Educação
IFMS prevê investimento de R$ 1 milhão em tecnologia da informação
Patrimônio Cultural
Prefeitura entrega certificação de agente cultural para 98 festeiros de São João
Cultura Pantaneira
Concurso de Andores e show de Thaeme e Thiago abre Banho de São João nesta sexta (21)
Destaque
Atleta, empresário e servidor público são homenageados pela Câmara de Corumbá
Evento
Corumbá recebe etapa Pantanal do Diálogo sobre Patrimônio Cultural e Ações Climáticas
Destaque
Corumbá debate o Paradesporto em Festival da Inclusão na Apae
No Pantanal
Vereador pede instalação de hidrante para combate a incêndios em Forte Coimbra

Mais Lidas

Queimadas
Fogo destrói ponte de madeira na Estrada Parque
Ladário
Incêndio atinge região próxima da Apa Baía Negra
Queimada
Fogo cresce na região do Bracinho e brigada da Apa Baía Negra fica sob alerta
Paredão de fogo
Equipes atuam em cinco frentes de combate ao fogo no Pantanal