Menu
domingo, 03 de março de 2024
Andorinha - Novos ônibus - agosto 2023
Andorinha - Novos Ônibus - Agosto 2023
Geral

Presença de odontólogos nas UTIs pode se tornar obrigatória em Corumbá

09 abril 2018 - 09h18Câmara de Corumbá

A presença de profissionais de odontologia nas Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) pode se tornar obrigatória em Corumbá. É o que prevê um Projeto de Lei de autoria do vereador Yussef Salla que está em tramitação na Câmara Municipal de Corumbá.

A ideia do vereador é ter esses profissionais presentes tantos nas clínicas existentes na cidade, como em hospital público ou privado, onde existam pacientes internados, para os devidos cuidados da saúde bucal dos mesmos.

O projeto cita que nas UTIs, o profissional terá que ser um cirurgião-dentista. Já nas demais unidades, profissionais de odontologia com qualificação para atuar na área.

Ele explica que os pacientes internados nas UTIs devem receber cuidados especiais e constantes, não só para tratar o problema que o levou à internação, mas também para cuidar dos demais órgãos e sistemas que podem sofrer alguma deterioração prejudicial para sua recuperação e prognóstico.

“Nesses cuidados deve estar incluído o tratamento odontológico, com higiene bucal adequada, dada a inter-relação entre doenças bucais e sistêmicas”, justificou, citando que é raro encontrar um cirurgião-dentista fazendo parte da equipe multiprofissional das UTIs.

Lembra que o atendimento específico busca manter a higiene bucal e a saúde do sistema estomatognático do paciente durante sua internação, controlando o biofilme e prevenindo e tratando a cárie, a doença periodontal, as infecções perimplantares, as estomatites e outros problemas bucais.

Acrescenta ainda que o atendimento odontológico do paciente crítico também contribui na prevenção de infecções hospitalares, principalmente as respiratórias, entre elas a pneumonia nosocomial, ou hospitalar, uma das principais infecções em pacientes de UTI favorecidas por microrganismos que proliferam na orofaringe.

“Sua ocorrência é preocupante, pois é bastante comum entre esse grupo de pacientes, provocando um número significativo de óbitos, prolongando a internação do paciente e exigindo mais medicamentos e cuidados”, apontou.

Considera ainda que a grande maioria dos pacientes de UTI não tem como se queixar de seu estado e de seus incômodos, e que os profissionais responsáveis por cuidarem da manutenção de suas vidas e saúde devem estar presentes na equipe multiprofissional, que deve ser a mais completa possível.

“Com isso requeremos a presença dos cirurgiões-dentistas, pois o fato de não haver cuidados bucais provoca desdobramentos que vão além da boca e além até da saúde integral do paciente. Dificuldades na melhora do quadro clínico do paciente e o prolongamento da sua estada na UTI geram uma diminuição no número de vagas disponíveis e aumentam os gastos hospitalares”, completou.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Dia D
Municípios de MS participam de mobilização nacional em combate à Dengue
Ecoa Pantanal
Relatório alerta sobre o efeito cumulativo das barragens no Pantanal
Plantão
Passageira sofre fratura exposta e é abandonada por motociclista
Em obras
Seilog garante que travesseia na ponte do rio Paraguai é segura
10 horas no trajeto
Criança é resgatada no Pantanal com miçanga no nariz
Em 5 cidades
Classificados para 3ª fase do Voucher Desenvolvedor participam de vivência no Senac
Campanha Nacional
Dia D contra a dengue convoca população a eliminar focos do mosquito
Atrasado
MEC divulga resultado da segunda chamada do Prouni
Aposta
Mega-Sena pode pagar R$ 185 milhões neste sábado
Destaque
Sistema E-Crie de MS é avaliado pelo Ministério da Saúde para implementação em nível nacional

Mais Lidas

Plantão
Passageira sofre fratura exposta e é abandonada por motociclista
Em ônibus fretado
Três bolivianos são flagrados com 3,1 kg de cocaína nos calçados
Benefício
Prefeito assina decreto que regulamenta aumento no plantão de profissionais da saúde
Necessário
Recadastramento em programa do Governo que paga a conta de luz segue até 10 de maio