Menu
terça, 21 de maio de 2024
Câmara de Corumbá - Maio Amarelo 2024
Andorinha - Novos Ônibus - Agosto 2023
Geral

PMs protestam por 12 horas para conseguir reajuste salarial

24 maio 2016 - 10h30Sylma Lima
Policiais Militares se concentraram nesta manhã de terça-feira,24 de Maio , em Corumbá, na Rua Frei Mariano entre 13 de Junho e Dom Aquino, em protesto por melhorias salarias e equipamentos de segurança. O Capital do Pantanal entrou em contato com o Tenente Coronel Alírio Vilassanti em Campo Grande, onde estão concentrados na Praça Ary Coelho, e o oficial disse que o governo do Estado precisa negociar as perdas inflacionárias da categoria que passam de 11%, adquirir viaturas, armamento suficiente para o contingente, coletes a prova de balas e outros itens de segurança, “ temos mais de seis mil policiais em todo Estado que trabalham em condições precárias e ainda sofrem com as perdas salariais. Se o governo não resolver essa situação a “ mobilização” vai continuar” , disse Vilassanti explicando que o armamento anunciado nesta segunda-feira pela secretaria de segurança pública é insuficiente. Na tarde desta segunda-feira,23, uma nota foi enviada a imprensa anunciando a paralisação por 12 horas, “ mas se não houver acordo, continuamos” .O protesto acontece em todo Estado. Confiram na nota a reivindicação da categoria:“ As Associações de classe da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros de Mato Grosso do Sul vem a público manifestar a mais profunda insatisfação com a forma como vem sendo conduzidas as negociações salariais de nossas categorias pelo Governo do Estado. Nossos policiais e bombeiros militares executam diariamente uma das mais difíceis e árduas atribuições do serviço público: proporcionar segurança e tranquilidade à sociedade, mesmo diante de todas as necessidades estruturais que enfrentam no dia a dia e com o risco da própria vida. Nossos Policiais e Bombeiros lidam diariamente com as mais diversas necessidades, que vão desde as mais elementares, como a falta de material de escritório e de higiene, passando pela administração de quartéis sucateados e inadequados, até a falta de equipamentos de proteção individual. São inúmeros coletes balísticos vencidos, viaturas sem manutenção adequada  que  constantemente quebram e muitas vezes precisam ser consertadas com apoio dos próprios policiais e de comerciantes locais, que preferem arcar com pequenos custos de consertos rápidos a deixá-las paradas por longo tempo aguardando a liberação dos recursos públicos . Policiais Militares e Bombeiros do nosso Estado dão o próprio sangue se desdobrando em escalas de serviço severas e completamente exaustivas para que a sociedade não seja prejudicada com a ausência da força pública nas ruas. Os Quartéis da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros só não fecham seus portões graças a excepcional capacidade de gestão administrativa e operacional de nossos Oficiais e graças a dedicação integral de nossos praças. Conseguimos, mesmo com todas as dificuldades apresentadas, interromper a escalada crescente da criminalidade, fazendo com que o MS em 2015 ocupasse o  segundo lugar no país, dentre os Estados com menor número de homicídios  dolosos. A par disso, lamentavelmente, o Senhor Governador do Estado não vem reconhecendo os esforços desses bravos heróis e tão pouco o importante papel que exercem na Segurança Pública e o seu relevante papel social. Bombeiros e Policiais Militares de MS estão sem reajuste salarial desde dezembro de 2014 e neste ano e até o presente momento o Governador sequer recebeu nossos representantes para a negociação salarial. Seus interlocutores se resumiram a oferecer como proposta para nossas categorias o pagamento de um ilegal abono de R$ 200,00 (duzentos reais) “esquecendo-se” que a reposição do índice inflacionário é obrigação constitucional de todo Governante. Seus assessores deveriam saber que abono não é aumento, muito menos reposição inflacionária. Constitucional é que todos os trabalhadores recebam anualmente pelo menos a reposição do índice inflacionário para que não haja o achatamento de seus vencimentos. Não suportamos mais e não podemos mais ficar inertes diante do profundo desprezo demonstrado pelo senhor Governador com nossos Oficiais e Praças, em razão disso, no dia 24/05/2016, terça-feira, realizaremos um “Dia de Alerta” para o Governo do Estado, ou seja, em um período inicial de 12 horas, só atuaremos no exato limite de nossas atribuições preventivas e dentro das condições que nos são disponibilizadas pelo Estado. Desta forma, viaturas que não estejam rigorosamente adequadas às normas legais vigentes e que só rodam por causa do voluntarismo de nossos profissionais, serão paradas. Nossos policiais e bombeiros militares não mais usarão coletes balísticos vencidos, expondo-se desnecessáriamente ao risco. Não atenderão demandas que não sejam claramente afetas à nossa missão constitucional. Lamentamos profundamente que o Governo tenha deixado os fatos chegarem a esse extremo, mas precisamos zelar pelas condições de trabalho e pela qualidade de vida de nossos policiais e bombeiros militares que cuidam e protegem a sociedade sulmatogrossense mesmo com o risco da própria vida. Esta não é uma ação que visa meramente a aplicação da correção inflacionária e reajuste salarial, mas um movimento que exige melhores condições de trabalho, equipamentos de proteção individual, reconhecimento e valorização profissional por parte do senhor Governador do Estado” . A nota foi assinada pelos seguintes órgãos ligados à Segurança Pública: Associação dos Oficiais Militares Estaduais de MS – AOFMS Associação de Oficiais do Corpo de Bombeiros Militar do Estado de Mato Grosso do Sul – AOCBMMS. Associação Beneficente dos Subtenentes, Sargentos e Oficiais oriundos do quadro de Sargentos Policiais e Bombeiros Militares do Estado de Mato Grosso do Sul – ABSSMS. Associação dos Subtenentes e Sargentos Bombeiros Militares do Estado do Mato Grosso do Sul – ASSBM/MS Associação de Praças Bombeiro Militar – APBMMS Associação dos Praças da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros Militar do Mato Grosso do Sul- ASPR  

Deixe seu Comentário

Leia Também

Agenda Cultural
Evento de som automotivo arrecada doações para RS e Instituto Novo Olhar
Destaque
Músico sul-mato-grossense é selecionado para intercâmbio na Orquestra Sinfônica Brasileira
Em pauta
Piso salarial e jornada de trabalho dos profissionais da enfermagem são discutidos na Câmara
Desdobramentos
Presidente da Federação é preso após quase 28 anos no comando do futebol em MS
Educação
Apresentações culturais e palestra marcam abertura da Semana do Brincar em Corumbá
Desdobramentos
Sobe para 161 número de mortes por chuvas no Rio Grande do Sul
Desdobramentos
Fornecedora de uniforme de times de MS está entre alvos em operação do Gaeco
Centro da Cidade
Vereador pede providências para recuperação da iluminação do Jardim da Independência
Gaeco
Operação apura desvio de R$ 6 milhões e 1.200 saques para driblar fiscalização no Futebol
Investigação
Padre de MS é denunciado por relacionar bruxaria e satanismo à tragédia no RS

Mais Lidas

Ia para São Paulo
Passageiro é preso no aeroporto de Corumbá com 125 cápsulas de cocaína no estômago
Manifestação
Setor de transporte protesta por falta de combustível e ameaça fechar a fronteira
Assistência Social
Caixa paga Bolsa Família a beneficiários com NIS de final 2
Oportunidade
MS abre semana com 4,1 mil vagas de emprego em diferentes setores