Menu
sexta, 19 de julho de 2024
Andorinha - 76 anos - Junho 2024
Andorinha - 76 anos - Junho 2024
Geral

PMA deflagra Operação Tiradentes em prevenção e repressão aos crimes ambientais

20 abril 2016 - 10h36Gesiane Medeiros
A partir das 12h desta quarta-feira (20) até as 8h de segunda-feira (25), a Polícia Militar Ambiental, realiza a Operação Tiradentes, com contingente de 310 homens. As estatísticas apontam que no feriado prolongado, o número de pescadores vindos de fora do Estado aumenta significativamente nos rios, por isso a necessidade de intensificar a fiscalização, no intuito de prevenir a pesca predatória e crimes ambientais, que segundo a PMA, terão atenção especial. Três equipes da sede (Campo Grande) estarão itinerantes, em áreas mais críticas, fiscalizando todos os tipos de crimes e infrações ambientais e duas equipes reforçarão subunidades do interior. Os Comandantes das 25 subunidades da Polícia Militar Ambiental intensificarão a fiscalização em suas respectivas áreas. Serão desenvolvidas barreiras e combate ao desmatamento e carvoarias irregulares, extração e transporte de madeira e carvão ilegais e outros crimes contra a flora; também combate à caça, tráfico de animais e outros crimes contra a fauna. Transporte de produtos perigosos e outros crimes ambientais, além de trabalhos especiais preventivos com visitas educativas às propriedades rurais. A PMA informa que, o Posto Avançado localizado na Cachoeira do Sossego, no rio Aquidauana, em Rochedo (MS), montado durante a piracema, continua funcionando, em razão do alto índice de pesca predatória na região.   Sobre a legislação O Comando da PMA alerta às pessoas, para que utilizem os recursos naturais dentro do que permite a legislação, as penalidades administrativas e criminais são pesadas, e podem chegar a R$ 50 milhões, já as penas criminais, até cinco anos de reclusão. Informações sobre como retirar a licença de pesca e outras informações ambientais estão no site da PMA – www.pma.ms.gov.br. Todas as Subunidades da PMA também disponibilizam a CARTILHA DO PESCADOR vigente, com toda a legislação de pesca para as Bacias dos rios Paraná e Paraguai. O Comando da PMA alerta para que à população fique atenta a procedência do pescado adquirido, compre peixe de estabelecimentos autorizados, dispensando ofertas de ambulantes ou em beira de estradas, pois, as penalidades para quem adquire, transporta, ou pratica pesca predatória são pesadíssimas. Criminalmente, as pessoas são encaminhadas às delegacias de polícia, autuadas em flagrante delito e, poderão, se condenadas, pegar pena de um a três anos de detenção (Lei Federal 9.605/1998). Na esfera administrativa, a multa é de R$ 700,00 a R$ 100.000,00, mais R$ 20,00 por quilo do pescado irregular (Decreto Federal 6.514/2008). Ainda cabe apreensão de todo o produto da pesca, petrechos, veículos, barcos e motores.   Informações da assessoria de comunicação da PMA

Deixe seu Comentário

Leia Também

Policial
Operação conjunta recupera objetos furtados na Igreja Nossa Senhora da Candelária
Participação Popular
Responda a pesquisa que vai deixar o Capital do Pantanal com a sua cara
Mais do que informar, queremos estar presentes na vida dos leitores com pautas que sejam interessantes e importantes para o dia a dia
Oportunidade
Concurso público unificado da Justiça Eleitoral: prazo de inscrição termina hoje (18)
Em Campo Grande
Fazenda da família de Michel Teló é multada por desmatamento ilegal
Consumidor
Preço do etanol sobe média de R$ 0,40 em uma semana no estado
Empreendedorismo
Etapa estadual do Prêmio Sebrae Mulher de Negócios está com inscrições abertas em MS
Moda
Estilista de MS cria coleção com famosas onças da artista visual Lúcia Martins
Direitos Humanos
Mortes violentas no Brasil diminuem 3,4% em 2023
Educação
Prouni 2º semestre: inscrições começam na próxima terça-feira
Gestão
Economista Cristiane Schmidt assume a presidência da MSGÁS

Mais Lidas

5 mandados
Operação da PF combate tráfico de drogas e lavagem de dinheiro em Corumbá
Últimas 24 horas
Óbito de motociclista em Ladário é destaque no plantão dos Bombeiros
Últimas 24h
Plantão registra facada, agressão física e resgate fluvial no Pantanal
Atualização
Equipes mantém monitoramento nas regiões Maracangalha e Morro do Urucum