Menu
segunda, 20 de maio de 2024
Câmara de Corumbá - Maio Amarelo 2024
Andorinha - Novos Ônibus - Agosto 2023
Geral

Plano estadual de ciência e inovação é pauta entre instituições

19 março 2016 - 12h55Gesiane Medeiros
O Plano estadual de ciência e inovação está em fase de construção pelo governo de Mato Grosso do Sul. O 1° Encontro Regional de Ciência, Tecnologia e Inovação aconteceram durante a Rota do Desenvolvimento. Equipe de pesquisadores da Embrapa Pantanal ministraram palestras sobre o tema e o assunto pode avançar com a participação de diferentes instituições educacionais e ambientais do estado. O encontro regional foi aberto com a palestra "Inovação e sustentabilidade. Local: território inovador", da professora Cleonice Alexandre Le Bourlegat, da UCDB (Universidade Católica Dom Bosco), de Campo Grande. Ela abordou a realização de arranjos e redes, afirmou que a força dessas redes está nas relações, e não nas pessoas, e reforçou a importância do diálogo entre os atores. Segundo ela, particularidades locais devem ser valorizadas em projetos de pesquisa, ainda que concebidos em rede. Depois da palestra, a Superintendência de Ciência e Tecnologia e Inovação da Secretaria de Cultura, Turismo, Empreendedorismo e Inovação de Mato Grosso do Sul organizou uma dinâmica para que os participantes pudessem ajudar na construção do plano. Foram formados quatro grupos, com representantes da Embrapa Pantanal, UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) e IFMS (Instituto Federal de Mato Grosso do Sul). Todos debateram as forças e fraquezas do sistema de ciência e tecnologia regional, por meio de uma visão interna. Em seguida, abordaram oportunidades e desafios regionais do ponto de vista externo ao sistema. Renato Roscoe, o superintendente, disse que os quatro trabalhos serão sistematizados e retornarão aos participantes. Antecipadamente, ele verificou itens comuns apontados pelos grupos, como a grande diversidade de atores altamente qualificados na região e a riqueza cultural exposta por todos. "Agora vem a pergunta-chave: onde somos bons? No que nos diferenciamos?", colocou. Agostinho Catella, pesquisador da Embrapa Pantanal, sugeriu que a sistematização dessas questões seja encaminhada não apenas aos participantes do encontro, mas a toda a rede de pesquisadores cadastrada pelo governo estadual.   Informações e contribuição Embrapa Pantanal  

Deixe seu Comentário

Leia Também

Cultura Pantaneira
Prazo para inscrição de festeiro em edital de apoio financeiro da Prefeitura termina 5ª feira
Socorro Aéreo
Homem com suspeita de AVC é resgatado por aeronave na região do Paiaguás
Lei Geral
Câmara avança no processo de adequação à Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais
Manifestação
Setor de transporte protesta por falta de combustível e ameaça fechar a fronteira
Hoje
Semana Municipal do Brincar inicia nesta segunda em Corumbá
Hoje
Semana do MEI traz palestra com influencer Manu da Peixaria para Corumbá
Assistência Social
Caixa paga Bolsa Família a beneficiários com NIS de final 2
Economia
Prazo de renegociação do Desenrola Brasil acaba nesta segunda
Ia para São Paulo
Passageiro é preso no aeroporto de Corumbá com 125 cápsulas de cocaína no estômago
Oportunidade
MS abre semana com 4,1 mil vagas de emprego em diferentes setores

Mais Lidas

Agenda Cultural
Tradicional Arraiá Nhá Naná abre as festança de São João em Corumbá
Economia
A caminho do Brasil, Riedel diz que MS Day colocou Estado no foco das atenções
Manifestação
Setor de transporte protesta por falta de combustível e ameaça fechar a fronteira
Hoje
Semana Municipal do Brincar inicia nesta segunda em Corumbá