Menu
domingo, 17 de outubro de 2021
Andorinha - Setembro e Outubro
Andorinha - Outubro e Novembro - MOBILE
Geral

Período para doar sangue após receber vacina da Covid-19 varia entre dois a sete dias

17 fevereiro 2021 - 09h14Portal do Governo de MS

Os sul-mato-grossenses vacinados contra a Covid-19 precisam esperar o período entre dois a sete dias para doarem sangue. A orientação do Ministério da Saúde e do Hemocentro Coordenador de Mato Grosso do Sul é que a população doe antes mesmo de se vacinar.

O impedimento temporário para doação após o recebimento de certos tipos de vacinas tem objetivo de proteger tanto o doador quanto o receptor, bem como a qualidade dos produtos do sangue, conforme Nota Técnica da Agencia Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Esse intervalo entre a vacinação e a doação é uma recomendação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), válida para todos os serviços de hemoterapia e hemocentros do País, e tem objetivo de garantir maior segurança para doadores e pacientes.

O documento especifica que pessoas que recebem a vacina Coronavac, produzida pela chinesa Sinovac em parceria com o Instituto Butantan, podem doar 48h após a imunização. Já quem recebeu o imunizante Oxford/AstraZeneca, produzido em parceria com a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), precisa esperar sete dias. O tempo de espera varia de acordo com a produção do imunizante.

O Hemosul reforça que quem puder, doe antes de receber a imunização para que não haja necessidade de esperar o período de inaptidão e também para ajudar a manter o estoque dentro da regularidade.

“O ideal é que o doador apresente comprovante que indique qual vacina foi recebida. Doadores que não tiverem essa informação precisarão entrar na espera de 7 dias. Esse prazo vale para cada dose recebida. Se houver reação após a vacina, é importante que o voluntário doe após sete dias do desaparecimento dos sintomas”, afirma Marli Vavas, diretora geral da Rede Hemosul.

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Tragédia
Médico do interior de SP é um dos sobreviventes de barco que naufragou; quatro parentes morreram
Atualizações
Dois dos corpos encontrados no rio Paraguai são identificados
Inédito
Tempestade de areia: Energisa recebeu 4 mil chamados em Campo Grande
Dia Mundial da Alimentação
Em MS, 69% da população está com excesso de peso e 36% com obesidade
Ensino Superior
UEMS investe mais de R$ 13 milhões em bolsas e auxílios para estudantes
Transporte
Expresso Queiroz tem autorização suspensa por incapacidade de atender passageiro
Defesa Civil
Tempestade de poeira e vendaval causaram estragos em pelo menos sete nos municípios
Cidade em alerta
Ventos de 64 km/h destelharam 20 casas em Corumbá
Previsão Meteorológica
Tempo continua fechado com chance de mais chuva para grande parte do Estado
Tragédia
Naufrágio no rio Paraguai deixou sete pessoas desaparecidas

Mais Lidas

Tragédia
Médico do interior de SP é um dos sobreviventes de barco que naufragou; quatro parentes morreram
Tragédia
Naufrágio no rio Paraguai deixou sete pessoas desaparecidas
Atualizações
Dois dos corpos encontrados no rio Paraguai são identificados
Cidade em alerta
Ventos de 64 km/h destelharam 20 casas em Corumbá