Menu
segunda, 18 de janeiro de 2021
Andorinha - campanha dezembro
Andorinha - Dezembro
Geral

Para proteger gestantes contra Aedes, MS vai distribuir repelentes e visitar casas

23 julho 2018 - 08h58Midiamax

O governador do Estado, Reinaldo Azambuja (PSDB), sancionou um projeto de lei nesta segunda-feira (23) que institui medidas protetivas para gestantes contra a transmissão de Dengue, Chikungunya e Zika Vírus. 

Uma das principais medidas do projeto é a disponibilização de repelentes a base de Icaridina, conforme recomendação da OMS (Organização Mundial da Saúde), de forma gratuita, em toda a rede pública de saúde do Estado.

Outra medida da proposta é que se faça um levantamento das gestantes em pré e pós-natal no Estado, que devem receber visitas mensais de agentes comunitários de saúde em suas casas para combate aos focos do mosquito Aedes Aegypti, até o final da primeira infância.

Conforme o projeto, os estabelecimentos públicos e particulares de assistência a saúde deverão incluir em seus programas pré-natais informações às gestantes sobre os riscos das doenças transmitidas pelo mosquito Aedes Aegypti.

As gestantes também deverão ser informadas no pré-natal sobre a microcefalia e suas consequências, conforme os protocolos do Ministério da Saúde. Gestantes

O projeto ainda contempla a atualização das vacinas na rede estadual conforme o Programa Nacional de Imunização; a orientação da gestante sobre o uso de medicamentos teratogênicos; e informações sobre métodos de proteção contra picadas de insetos.

Por fim, por meio do projeto, o governo do Estado deve ainda capacitar servidores de saúde para o diagnóstico, vigilância e resposta às ocorrências de Dengue, Chikungunya, Zika e microcefalia na rede estadual.

O projeto de lei foi proposto pelo presidente da Assembleia Legislativa, o deputado estadual Junior Mochi (MDB), ainda em março deste ano. A proposta tramitou na Casa até julho deste ano, quando foi aprovada em plenário.

‘Explosão’ de casos

Como justificativa para proposta do projeto, o deputado Mochi apresentou números relativos à “explosão” de casos de contaminação por Zika, Dengue e Chikungunya em Campo Grande desde o ano de 2016.

Naquele ano, o município enfrentou 15 novos casos dessas doenças por dia. Desde então, segundo o parlamentar, houve um crescimento de mais 600% desses números, chegando à marca de 113 casos por dia na Capital.

Um novo caso das doenças surgiria em Campo Grande a cada 15 minutos, segundo o parlamentar, com um aumento de 55% no número de atendimentos na rede municipal da saúde. Os dados teriam sido oferecidos pela Sesau (Secretaria Municipal de Saúde).

Deixe seu Comentário

Leia Também

ENEM
Confira as medidas de segurança durante a prova do Enem
EMPREGO
Eldorado Brasil oferece mais de 800 vagas para início imediato
Em Mato Grosso do Sul, são ofertadas novas posições para atuar nas unidades de Água Clara, Inocência e Selvíria
Coronavírus
Em 24 horas MS registra 1.316 exames positivos de Covid-19 e 13 mortes
CONCURSO DA PF
Polícia Federal publica edital de concurso com 1,5 mil vagas
POLICIAL
Com facada no coração, rapaz é deixado em frente padaria em cidade MS
SERVIÇOS
Em período chuvoso, saiba como receber alertas da Defesa Civil por SMS
PROCESSO SELETIVO
Sebrae abre processos seletivos com vagas na Capital e interior
São dois editais, sendo um para Pessoas com Deficiência. Salários chegam a R$ 4.802,92
ASSISTÊNCIA SOCIAL
Povo das Águas atende ribeirinhos da parte alta do rio Paraguai a partir do dia 19
TURISMO
Turismo de MS espera vacinação e já planeja duas campanhas para fomentar o setor
SAÚDE
Decreto reabre crédito de R$ 1,6 bi para aquisição de vacinas

Mais Lidas

POLICIAL
Com facada no coração, rapaz é deixado em frente padaria em cidade MS
CONCURSO DA PF
Polícia Federal publica edital de concurso com 1,5 mil vagas
Coronavírus
Em 24 horas MS registra 1.316 exames positivos de Covid-19 e 13 mortes
GERAL
INSS: prazo para recorrer de auxílio-doença negado termina hoje