Menu
quarta, 22 de maio de 2024
Câmara de Corumbá - Maio Laranja 2024
Andorinha - Novos Ônibus - Agosto 2023
Geral

Pantanal brasileiro continua pegando fogo em setembro

08 setembro 2020 - 13h42Redação

A tragédia do fogo no Pantanal que observamos este ano é resultante de uma combinação de fatores que envolvem ações humanas e condições climáticas adversas. Mesmo com todo o esforço de brigadistas, bombeiros e militares, Pantanal continua à espera da chuva para sobreviver.

Em relação ao clima, foi justamente a chuva (umidade) que faltou este ano, desde o verão. Os padrões médios dos ventos e 2020, em diversos níveis da atmosfera, dificultaram a formação de áreas de chuva sobre o Pantanal durante verão, época em que deveria chover com regularidade e abundância.

O volume de chuva abaixo do normal o verão fez com que o Pantanal entrasse no período normal de seca , que é o outono/inverno) com uma reserva de umidade no ar e no solo muito menor.

Com a vegetação ficando cada vez mais ressecada com a falta de chuva prolongada, além da ação de ventos e de baixa umidade no ar, o fogo se espalha rapidamente

Previsão de chuva

As expectativas para a maior parte de setembro não são nada animadoras. A situação de calor intenso e ar muito seco vai predominar por mais algumas semanas. A chuva de frentes frias que passam pelo Sul do Brasil não consegue chegar ao Pantanal.

Uma mudança no padrão da circulação de ventos sobre o Brasil para que volte a ter condições de chuva só deve correr na última semana de setembro.

A ideia é que, com esta mudança na circulação de ventos, a umidade das áreas tropicais comece a avançar aos poucos do Norte para o Centro-Oeste, estimulando a formação de algumas nuvens de chuva. Mas não se deve imaginar que o fim de setembro será com chuva frequente e em todos os lugares. Estas pancadas, quando ocorrerem, devem ser em pequenas áreas e em pouco volume.

É preciso lembrar também que, com o solo e ar muito quentes, a pouca chuva que cair será rapidamente evaporada e não será suficiente para umedecer o solo. Esta mudança na circulação de ventos no fim de setembro será apenas o início das mudanças da atmosfera para o aumento das condições para chuva em outubro de 2020


Trágico 2020

O ano de 2020 está sendo um dos mais trágicos no histórico do fogo no Pantanal.

De acordo com o monitoramento do Instituto de Pesquisas Espaciais (INPE), de 1 de janeiro até o dia 7 de setembro de 2020 foram registrados 12.042 focos de fogo no Pantanal. É a terceira maior quantidade de focos desde o início do histórico, em 1998.

Agosto de fogo

Os números dos focos de fogo em agosto de 2020 estão entre os maiores para este mês. Segundo dados do INPE, em agosto de 2020, o bioma Pantanal registrou 5935 focos de fogo, sendo a segunda maior quantidade de focos em agosto do histórico, que teve início em 1998.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Economia
Começa amanhã consulta a maior lote de restituição do IR da história
Economia
Quase 50 mil pessoas buscam negociar dívidas em MS
Saúde
Projeto que institui vacinação nas escolas vai à sanção presidencial
Na Zona Rural
Vereador quer equipes da Assistência Social, atendendo assentamentos de Corumbá
Segurança
Táxis de Corumbá tem até 21 de junho para implantar QR Code de identificação
Transporte
Corumbá abre credenciamento para 30 autorizações de mototáxi
Marinha e Bombeiros
Idosa vítima de AVC é resgatada por aeronave em fazenda do Taquari
Incentivo
Agricultores familiares de Corumbá entregam 3 toneladas de alimentos no lançamento do PPA
Infraestrutura
Interditada: ponte sobre o rio Paraguai recebe 3ª concretagem neste no fim de semana
Na madrugada
Homem é preso vendendo droga em beco do bairro Borrowski

Mais Lidas

Manifestação
Setor de transporte protesta por falta de combustível e ameaça fechar a fronteira
Agenda Cultural
Evento de som automotivo arrecada doações para RS e Instituto Novo Olhar
Na Câmara
Projeto de Lei Municipal torna laudos de TEA permanentes
Investigação
Padre de MS é denunciado por relacionar bruxaria e satanismo à tragédia no RS