Menu
quarta, 28 de fevereiro de 2024
Vetorial - fevereiro 2024
Vetorial - fevereiro 2024
Geral

Pai que engravidou filha acreditou no 'poder familiar' para intimidar e ameaçar vítima

11 setembro 2018 - 11h00G1

A Polícia Civil concluiu o inquérito que apurava abusos sexuais contra uma menina de 12 anos, em Anastácio, a 128 km de Campo Grande. O pai, um auxiliar de serviços gerais, de 36 anos, confessou o crime e, conforme a investigação, acreditava no poder familiar que tinha sobre a vítima, para intimidá-la e ameaçar a não denunciar o crime.

"Ele foi indiciado pelo estupro de vulnerável majorado. Antes da confissão dele, não já tínhamos convicção da autoria, porém ele ousou a fugir e nós rapidamente representamos pela prisão preventiva. O autor acreditava no poder familiar que tinha sobre a menina, achando que ele nunca falaria nada. Infelizmente, é um caso de extrema pobreza, extrema falta de cultura, algo bem complexo em que ele acreditava até ser normal o crime", afirmou ao G1 o delegado Jackson do Vale, responsável pelas investigações.

No decorrer do inquérito policial, cinco testemunhas foram ouvidas: o pai, a mãe, a adolescente, a irmã mais velha e uma funcionária do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas), que faz acompanhamento da vítima. "O suspeito permanece no presídio de Aquidauana, junto com o mesmo perfil de agressores", comentou o delegado.

Conforme a investigação, também foi descartada a possibilidade do crime ocorrer com as outras filhas do suspeito. "Não há indício algum de que o crime tenha ocorrido com as outras irmãs. Ele registrou a menina, que já era adolescente e ele também tinha mais oportunidades de ficar ao lado dela, então tentou se esquivar dizendo que ambos tinham um relacionamento", ressaltou Vale.

Caso à tona

A conselheira tutelar Maria Luiza Rivas, de 43 anos, que também ouviu a menina, ressaltou que o caso "só veio à tona" porque a barriga da vítima já estava grande, aparentemente entre o 3° a 4° mês de gestação.

"Nós fomos acionados pela PM [Polícia Militar], para ir até a 1ª delegacia e averiguar as informações da menor. Ela estava ao lado da irmã mais velha, que inclusive está a ajudando nas consultas médicas e pediu a guarda da menina. No depoimento do dia 5 de julho, deste ano, a menina falou que a mãe ia para a cidade resolver problemas, quando ele a levava para o quarto dele e cometia os abusos", falou em entrevista recente.

Já a assistente social e coordenadora do Creas, Debora do Carmo, fala que menina não aceita o bebê e está emocionamente abalada. Atualmente, a vítima está morando com a irmã mais velha e recebendo apoio de toda a rede de saúde, inclusive com alimentação.

Prisão preventiva

O auxiliar de serviços gerais comentou que os abusos sexuais ocorriam quando a vítima levava almoço para ele na fazenda, além das vezes em que "arrumava uma situação", na qual a mãe ia para a cidade e, em muitas situações, pernoitva em Anastácio.

Antes da prisão, no dia 31 de agosto, o delegado Jackson comentou que uma testemunha esteve na delegacia, ressaltando que ele recebeu uma medida cautelar do juiz, para se afastar da menina. Além de rasgar o documento, o suspeito comentou que fugiria e por isso foi pedida a prisão preventiva. Ele foi preso em uma aldeia.

O criminoso deve responder por estupro de vulnerável, que é um crime considerado hediondo, com pena que varia de 8 a 15 anos de reclusão. Ele ainda possui o agravante da ameaça, com pena que seis meses, além de multa.v

Deixe seu Comentário

Leia Também

Ensino
Curso "Me salve!" está com matrícula grátis e 1ª mensalidade para 10 de março
Saúde Pública
UTI Neonatal em Corumbá é tema de audiência pública hoje, na Câmara
Justiça Eleitoral
Toffoli anula provas que embasam ação contra Delcídio no TRE
Reconhecimento
Policiais são homenageados por resgate de família que vivia em cárcere privado no Pantanal
Serviço Público
Santa Casa anuncia fechamento do setor psiquiátrico em Corumbá
Atração confirmada
2º Festival de Cerveja de Bonito terá show de Raimundos
Consenso
Deputados aprovam proibição da pesca do Dourado por mais um ano em MS
Valorização
Adicional de fronteira a policiais e integrantes do Corpo de Bombeiros é solicitado na Câmara
Eleições 2024
TSE determina revalidação de biometria feita há mais de 10 anos
Campanha
Corumbá abre três postos para multivacinação neste sábado, 02 de março

Mais Lidas

Designada
Presídio feminino de Corumbá tem nova diretora
24 horas
Três vítimas são transportadas para o Pronto Socorro no último plantão
No acostamento
Traficantes abandonam caminhão com 360 kg de drogas na fronteira de Corumbá
Grátis até 2032
Mais de 14 mil novas identidades já foram emitidas em MS