Menu
sábado, 17 de abril de 2021
Ambiental MS Pantanal - Aegea
Andorinha Fevereiro
Geral

Pacto pela valorização do policial civil é assinado por Odilon

29 setembro 2018 - 08h04assessoria de imprensa

O candidato ao governo do Estado pelo PDT, juiz Odilon de Oliveira, recebeu em seu escritório os membros da diretoria recém-eleita do Sindicato dos Policiais Civis de Mato Grosso do Sul (Sinpol-MS). O encontro realizado na tarde desta sexta-feira, 28, véspera da celebração do Dia do Policial Civil, serviu para a assinatura do “Pacto de Valorização” da categoria.

O pedetista aproveitou a oportunidade para reiterar seu respeito aos servidores estaduais e fez questão de ser signatário da carta de compromisso dividida em três eixos: política de incentivo e recuperação salarial; política de modernização da Polícia Civil e o fim de desvio de função na Instituição.

“Apresentaremos à categoria os candidatos que estão comprometidos com a valorização do policial civil porque é isso que precisamos. A segurança pública, hoje, é falida. Nós temos vários problemas a serem discutidos e precisamos colocar um governo do Estado que valorize o policial civil. Acreditamos que o juiz Odilon, firmando esse pacto, será um excelente governador”, afirmou Giancarlo Miranda, presidente do Sinpol.

“Nós colocamos para o candidato juiz Odilon os pleitos principais dos principais civis. O principal é salário, depois estrutura e fim do desvio de função da instituição. Ele se diz favorável aos nossos pleitos, firmou esse pacto de valorização do policial civil, que é muito importante”, observou Giancarlo.

Dentre os compromissos assinados por Odilon está o de fazer com que, até o final de seu governo – caso seja eleito -, o salário inicial das carreiras de investigador, escrivão, perito papiloscopista e de agente de polícia científica seja de, no mínimo 40% do subsídio que é pago aos iniciantes da carreira de delegado. A categoria também passará a receber 20% referentes ao adicional de fronteira.

Odilon aproveitou o encontro para transmitir a toda categoria o seu respeito e admiração que tem pelos trabalhadores da segurança pública. “Quero parabenizá-los, não só por serem policiais, mas por serem heróis nacionais. Quando barram a entrada de cocaína, maconha e arma, vocês trabalham não só para Mato Grosso do Sul, mas para todo o Brasil”, disse o pedetista.

O representante da categoria detalhou ainda as condições de trabalho  e o cenário do setor em todo o Estado. “Há a falta de planejamento em segurança pública, em médio e longo. Trabalhamos sempre com remendos. Falta de viaturas, de armamentos, de coletes. Aí o governo faz todo um alarde para dizer que está investindo em segurança pública. Quando, na verdade, vem as viaturas, mas não vão para todas as delegacias. Vem o armamento, mas nem todos os policiais têm armamento. Vem os coletes, mas nem todos os policiais têm o colete. Nós precisamos de planejamento, de uma política que não seja essa política de publicidade.Mas, uma política de valorizar o ser humano e dar o atendimento necessário que a população de Mato Grosso do Sul”.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Geral
SES lança serviço de consulta a resultados de exames da Covid-19 no próprio site
GERAL
Deputada visita Hemonúcleo de Corumbá e constata caos
GERAL
Salão de Beleza em Ladário pega fogo
COVID-19
Corumbá destaca-se em número de altas a pacientes com Covid
GERAL
Cassems realiza Assembleia Geral Ordinária para prestação de contas no dia 22
GERAL
UFGD e Prefeitura de Ladário querem ampliar projetos na Base Baía Nega
ACESSIBILIDADE
Projeto de Lei obriga símbolo do TEA em placas de atendimento prioritário
GERAL
Prazo para preenchimento do PGDI começa nesta quinta-feira
DIREITOS HUMANOS
Agressões contra crianças aumentaram na pandemia, diz especialista
GERAL
Projeto de Lei prevê publicação de lista de espera de procedimentos médicos na internet

Mais Lidas

COVID-19
Corumbá destaca-se em número de altas a pacientes com Covid
GERAL
Salão de Beleza em Ladário pega fogo
OPERAÇÃO
Polícia Federal investiga fraude em Concurso Público
GERAL
Deputada visita Hemonúcleo de Corumbá e constata caos