Menu
domingo, 25 de julho de 2021
Expresso Mato Grosso - Junho
Expresso Mato Grosso - Promoção de Junho
Geral

OAB entra na justiça contra portaria que favorece Energisa fazer cobrança no Fórum

18 julho 2018 - 17h49OAB/Corumbá

A subseção da OAB de Corumbá  solicitou e realizou uma reunião nesta segunda- feira , 16 , com o Ministério Público Estadual e representantes do PROCON municipal, em relação a  Portaria nº 027/2018 do Egrégio Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, publicada e em vigor desde o dia 12 (doze) de Junho de 2.018 (dois mil e dezoito).

A referida Portaria autoriza a Empresa Energisa, pessoa privada  a utilizar da estrutura do CEJUSC da Comarca de Corumbá/MS, dentro do Fórum e, embora preveja conciliação/mediação pré - processual, prevê homologação por Juiz, tornando,  dessa forma, a conciliação pré processual em título executivo judicial.

O documento enviado ao consumidor este é "convidado" para comparecer na "audiência", nas "dependências do Fórum", com "papel timbrado" do Poder Judiciário, podendo trazer confusão e a possibilidade de induzir o consumidor, parte mais frágil na relação de consumo, do que se trata de uma demanda judicial pois, caso não compareça, poderá sofrer sanções.

A referida carta não diz sobre os motivos da realização da conciliação/mediação, não informa absolutamente nada em relação à existência de qualquer problema relativo a relação consumidor e fornecedor, não informa se poderá procurar a Defensoria Pública ou advogado e este comparecer na referida audiência no intuito de salvaguardar o interesse do cidadão. 

Importante frisar que no bojo da Portaria contém ilegalidade onde aduz que celebrado o acordo e este homologado pelo Juiz, e existindo eventuais parcelas a serem pagas pelo consumidor serão cobradas juntamente com a conta de energia elétrica, o que em caso na falta de pagamento poderá ensejar no corte de energia elétrica, fato que afronta decisões recentes não só do Superior Tribunal de Justiça e do Supremo Tribunal Federal.

A referida empresa Energisa foi convidada a participar de mutirão de resolução de conflitos junto ao PROCON desta Comarca e não demonstrou interesse em participar do mesmo.

A subseção entende que o Poder Judiciário, não pode ser um agente de cobrança da concessionária, utilizando seu quadro de servidores, seu espaço físico e sua credibilidade para prejudicar fragorosamente o consumidor, estribado em uma Portaria sem respaldo jurídico necessário.

Não restou outra alternativa que não fosse acionar o Ministério Público, o PROCON municipal, para tomarem as providências dentro de suas esferas de competência, cabendo a OAB subseção de Corumbá recorrer ao CNJ para suspender os efeitos da Portaria que cerceia.

 

 

 

 

--

Deixe seu Comentário

Leia Também

Seguiriam para Bolívia
Dois veículos que seriam atravessados para Bolívia são recuperados
Mais tempo
Exame toxicológico na emissão de CNH tem prazo ampliado para utilização do laudo
Empreendedorismo
Cinco erros que o empresário deve evitar no Marketing e Vendas
Imunização
Sábado tem vacinação contra Covid até 12h no drive do Poliesportivo
Investigaçã
Famosos em MS, grupos de venda estão 'recheados' de produtos roubados
Saúde
Anvisa suspende estudos clínicos da Covaxin no Brasil
Sorte
Mega-Sena pode pagar R$ 7 milhões no sorteio deste sábado
Cidade Tranquila
Operação conjunta combate crimes fronteiriços em Corumbá e Ladário
Tempo
Ar seco e quente pode marcar o sábado em Mato Grosso do Sul
Acidente
Motociclista fratura clavícula após perder controle em lombada

Mais Lidas

Seguiriam para Bolívia
Dois veículos que seriam atravessados para Bolívia são recuperados
Imunização
Sábado tem vacinação contra Covid até 12h no drive do Poliesportivo
Cidade Tranquila
Operação conjunta combate crimes fronteiriços em Corumbá e Ladário
Mais tempo
Exame toxicológico na emissão de CNH tem prazo ampliado para utilização do laudo