Menu
segunda, 24 de junho de 2024
Câmara - Queimadas 2024
Andorinha - 76 anos - Junho 2024
Geral

No setembro amarelo, MS tem uma morte por suicídio a cada dia

10 setembro 2022 - 08h30Midiamax

Nos primeiros nove dias de setembro, Mato Grosso do Sul registrou nove mortes por suicídio, o que equivale a um falecimento por dia, conforme apontam os dados do Sigo MS (Sistema Integrado de Gestão Operacional), gerenciado pelo governo estadual. O resultado já equivale à metade dos registros de anos anteriores, quando foram notificados 15 em setembro de 2021 e 14 em setembro de 2020.

Neste mês, é celebrado o “Setembro Amarelo”, que tem como foco a prevenção ao suicídio, que ganha destaque especial em campanhas no dia 10, quando é celebrado o “Dia Mundial de Prevenção do Suicídio”. A data foi escolhida em 2003 pela OMS (Organização Mundial de Saúde) e a campanha é a maior antiestigmatizante do mundo. Em 2022, o lema é “A vida é a melhor escolha!”

A escolha da cor amarela está ligada à história de um norte-americano chamado Mike Emme, que se suicidou em 1994, aos 17 anos. Dono de um Mustang 68 na cor amarela, o jovem que era conhecido por seu carisma e amor por carros foi homenageado no funeral com uma cesta de cartões e fitas amarelas com a mensagem: “Se precisar, peça ajuda”. A ação ganhou proporções e expandiu-se pelo país.

 

De acordo com o Coordenador do Curso de Prevenção de Suicídio da (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), Edilson Reis, a  é uma doença de comorbidade que, muitas vezes, a pessoa não aparenta estar doente. “A pessoa muda o comportamento e é um quadro progressivo, que pode se dividir em leve, severo, moderado e crônico”, explica.

Em crianças pode-se observar mudanças de humor como irritabilidade e agressividade. De acordo com o Boletim Epidemiológico de Mortalidade por Suicídio, houve crescimento de 81% da mortalidade de jovens e adolescentes de 15 a 19 anos entre os anos de 2010 e 2019. Em menores de 14 anos, a alta na taxa de suicídios entre 2010 e 2013 foi de 113%.

Edilson também alerta que é preciso voltar a atenção para idosos, que muitas vezes escondem as manifestações de sintomas. “Ele precisa passar por uma avaliação médica e de um psicólogo credenciado no conselho de psicologia, com número ativo. A grande preocupação hoje em dia são pessoas que dão diagnóstico, falam de depressão, mas não têm a competência técnica necessária de um profissional”, alerta.

 

Entre os sintomas da depressão estão:

  • Perda ou ganho de peso;
  • Distúrbio de sono;
  • Fadiga ou perda de energia constante;
  • Sentimento permanente de culpa e inutilidade;
  • Dificuldade de concentração;
  • Ideias suicidas (pensamentos recorrentes de suicídio ou morte);
  • Baixa autoestima;
  • Alteração da libido.

O especialista Edilson afirma que a depressão é uma doença negligenciada, subnotificada e extremamente estigmatizada. “Nós precisamos entender que a depressão é uma doença semelhante ao câncer e hepatite, por exemplo, mas é tão difícil devido ao estigma das doenças mentais”, explica. 

Uma das categorias que mais sofre com esse “tabu” sobre doenças mentais são os policiais, grupo em que o suicídio cresceu 55% entre 2020 e 2021, de acordo com o Anuário Brasileiro de Segurança Pública. 

“Os policiais absorvem muita carga emocional negativa, presenciam coisas pesadas no dia a dia. É forte em nosso meio a cultura da autossabotagem e o tabu de não poder demonstrar fraqueza. Também há a questão de que os policiais são treinados para resolver problemas ‘e não para apresentá- los’. Diante desse cenário, muitos têm dificuldade em pedir ajuda”, enumera o Capelão da Polícia Civil em Mato Grosso do Sul, André de Souza Rodrigues.

 

No Estado, a Polícia Civil tem uma Coordenadoria de Atendimento Psicossocial e Espiritual, composta por três setores: Capelania, Psicologia e Serviço Social, que oferece apoio psicológico aos agentes (confira mais detalhes abaixo). Conforme explica André Rodrigues, o serviço já teve êxito em casos de prevenção de suicídios de policiais. “É um trabalho conjunto desde o governador, passando pelo secretário da Sejusp, delegado geral, e demais funcionários que são solidários uns aos outros, envolvidos para combater esse mal que tem nos assolado ultimamente”, afirma.

Confira mais detalhes sobre depressão e suicídio: 

Sinais de alerta:

• Afastamento das pessoas, até mesmo das mais próximas;

• Desesperança quanto ao futuro;

• Sentimentos negativos frequentes e duradouros;

• Baixa autoestima;

• Mudança de comportamento.

Frases também podem emitir alertas, como por exemplo:

• "Não tenho mais vontade de fazer nada";

• "Não vejo mais sentido em viver";

• "Queria dormir e não acordar mais".

Fatores de risco:

• Doença mental;

• Isolamento;

• Doenças crônicas;

• Uso de drogas (lícitas ou ilícitas);

• Histórico familiar e genético;

• Sentimentos de desesperança, desespero e desamparo.

Como ajudar?

• Acolher;

• Empatia;

• Olhar com amor para o próximo;

• Valorizar a dor do outro;

• Não fazer julgamentos e nem sermões;

• Oferecer ajuda.

Fatores Protetivos:

• Autoestima elevada;

• Capacidade de solucionar problemas;

• Capacidade em adaptação;

• Psicoterapia;

• Vida social ativa;

• Suporte familiar;

• Espiritualidade;

• Exercícios físicos.

Onde conseguir ajuda psicológica em MS?

O especialista Edilson Reis explica como apoiar uma pessoa que está com depressão ou pensa em suicídio. “O que uma pessoa em sofrimento quer? Ela quer alguém para ouvi-la, alguém que se importe e não quer ficar sozinha. Mesmo assim, a pessoa às vezes comete suicídio porque a dor de viver é maior, mas não podemos julgar e nem condenar, precisamos respeitar”, explica Edilson. 

Em Mato Grosso do Sul, há diversos programas de apoio psicológico em que o cidadão pode procurar ajuda. 

GAV (Grupo Amor Vida): presta serviço gratuito de apoio emocional a pessoas em crise através do telefone: 0800 750 5554(ligação gratuita) ou pelo e-mail [email protected].

Coordenadoria de Atendimento Psicossocial da Polícia Civil (exclusivo para agentes e familiares): conta com equipe multidisciplinar de psicologia, serviço social e capelania. Fazem plantão psicológico e encaminhamentos junto aos planos de saúde. Mais informações pelo telefone (67) 99627-6178.

CVV (Centro de Valorização da Vida): oferece apoio emocional e prevenção do suicídio de forma gratuita, todos os dias, pelo telefone 188, e-mail e chat 24 horas todos os dias.

CAPS (Centros de Atenção Psicossocial): De acordo com a Sesau (Secretaria Municipal de Saúde), qualquer pessoa pode ir até a uma unidade, onde será acolhida e passará por uma avaliação do quadro clínico em que será determinado se é necessário um atendimento médico ou psicológico de urgência - o que acontece em caso de crise - ou se poderá ser encaminhado a uma unidade básica para que inicie o protocolo de acompanhamento, por meio de encaminhamento. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Meio Ambiente
Brigadistas atuam na divisa com a Bolívia para fogo não chegar à Serra do Amolar
Reforço
Mais três aeronaves chegam neste sábado para fortalecer combate à incêndios no Pantanal
Público-alvo
Com doses próximas do vencimento, Ministério da Saúde amplia vacinação contra dengue
18 km de distância
Bombeiros monitoram incêndio na divisa com Mato Grosso
Destaque
Hospital Regional de Mato Grosso do Sul renova selo de Hospital Amigo da Criança
2ª noite
Concurso de Quadrilhas Juninas é atração deste sábado no Banho de São João
Tradição
Concurso premia 10 andores na primeira noite do Arraial do Banho de São João
Em Aquidauana
Pantanal Tech MS promove painéis empresariais sobre mercado da carne e nutrição animal
Trabalho que emociona
"Bombeiros são anjos", diz idoso resgatado das chamas na região do Bracinho
Tempo
Com previsão de tempo quente e seco, sábado tem sol e variação de nebulosidade em MS
Corumbá deve atingir a máxima de 34°C

Mais Lidas

2ª noite
Concurso de Quadrilhas Juninas é atração deste sábado no Banho de São João
Trabalho que emociona
"Bombeiros são anjos", diz idoso resgatado das chamas na região do Bracinho
Tradição
Concurso premia 10 andores na primeira noite do Arraial do Banho de São João
Reforço
Mais três aeronaves chegam neste sábado para fortalecer combate à incêndios no Pantanal