Menu
quarta, 27 de janeiro de 2021
Andorinha Janeiro/Fevereiro
Andorinha Janeiro/Fevereiro Mobile
Geral

MS registra queda no número de mortes violentas, aponta estudo

09 agosto 2018 - 10h38Midiamax

Mato Grosso do Sul registrou queda de 10% no número de mortes violentas, aponta o 12° Anuário Brasileiro de Segurança Pública, divulgado nesta quinta-feira (9). Nacionalmente, os números não são bons. O país registrou 63.800 mortes violentas em 2017, o maior número de homicídios da história.

Mato Grosso do Sul ficou no 23° lugar na taxa de mortes violentas por 100 mil habitantes em 2017: (20,8) – 565 mortes. Em 2016 a taxa era de 23,2 (622 mortes). Campo Grande registrou queda de 26,8 no número de mortes violentas por 100 mil habitantes. O número absoluto de mortes decresceu de 162 em 2016 para 120 em 2017.

O Rio Grande do Norte registrou a maior taxa de mortes: 68,0 seguido por Acre (63,9) e Ceará (59,1). As menores taxas estão em São Paulo (10,7), seguida de Santa Catarina (16,5) e Distrito Federal (18,2). O problema para Mato Grosso do Sul é que os dados são classificados na categoria 3 de menor qualidade em informações. Ou seja, as estatísticas são mais frágeis.

De acordo com o levantamento, a categoria Mortes Violentas Intencionais corresponde à soma das vítimas de homicídio doloso, latrocínio, lesão corporal seguida de morte e mortes decorrentes de intervenções policiais em serviço e fora (em alguns casos, contabilizadas dentro dos homicídios dolosos).

Confira os números:

Homicídio doloso: 2016: 547 e 2017: 530

Latrocínio: 2016: 41 e 2017: 23

Lesão corporal seguida de morte: 2016: 7 e 2017: 12

Policiais civis e militares mortos em situação de confronto: Nenhum em serviço em 2016 e 2017

Fora de serviço: 2016: 4 e 2017: 1

Mortes decorrentes de intervenção policial: 2016: 26 e 2017: 39

O Fórum Brasileiro de Segurança Pública – responsável pelo estudo – classifica os dados obtidos juntos aos estados brasileiros em quatro categorias, sendo o número 1 com maior qualidade das informações e o 4 sem a possibilidade de atestar a qualidade. Mato Grosso do Sul recebeu a classificação 3: menor qualidade das informações.

São levados em consideração fatores como informações registradas e transparência e cada unidade da federal recebe uma pontuação. O Estado ficou com 57,25 pontos de 100.

Deixe seu Comentário

Leia Também

DENÚNCIA
Funcionários demitidos do hospital não recebem rescisão trabalhista
ENCHENTE
PMA de Miranda e Defesa Civil municipal trabalham no resgate de famílias atingidas por enchentes
Geral
Curiosidade: quando foi fabricada a tecnologia Smartwatch
POLÍTICA
Presidente da Alems, Paulo Corrêa assume como governador em exercício de MS
COVID-19
Janeiro registra mais de 460 óbitos por coronavírus e já é o 3º pior mês da pandemia
MORTE POR COVID-19
Cinco dias após morte do marido, ex-primeira-dama de Dourados não resiste à Covid-19
EDUCAÇÃO
IFMS reabre prazo de matrículas da 1ª chamada para cursos técnicos integrados
Aprovados têm até esta quarta-feira, 27, para fazer a matrícula em cursos técnicos integrados ao ensino médio. Retificação altera datas previstas para novas chamadas
EDUCAÇÃO
Gabaritos do Enem serão divulgados nesta quarta-feira
CHUVA FORTE
Temporal em Corumbá causa queda de árvores e alagamentos
ECONOMIA
Governo federal aprova auxílio emergencial para 196 mil pessoas

Mais Lidas

DENÚNCIA
Funcionários demitidos do hospital não recebem rescisão trabalhista
ECONOMIA
Governo federal aprova auxílio emergencial para 196 mil pessoas
CHUVA FORTE
Temporal em Corumbá causa queda de árvores e alagamentos
MORTE POR COVID-19
Cinco dias após morte do marido, ex-primeira-dama de Dourados não resiste à Covid-19