Menu
domingo, 26 de maio de 2024
Andorinha - Novos ônibus - agosto 2023
Andorinha - Novos Ônibus - Agosto 2023
Geral

MS lidera ranking nacional de mortes violentas de pessoas LGBTQIAP+

15 maio 2024 - 10h40Gesiane S. Lourenço

Pesquisa do Observatório de Mortes e Violência LGBTI+, divulgado nesta terça-feira (14), mostra que no ano de 2023, Mato Grosso do Sul registrou o maior número de mortes violentas contra a população LGBTQIAP+ do país. MS é seguido por Ceará (2,73 morte por milhão) e Alagoas (2,56 morte por milhão). A fonte de informações utiliza notícias de jornais, portais eletrônicos e redes sociais, dada a ausência de dados governamentais a respeito.

No âmbito nacional, ao menos 230 pessoas LGBTs morreram de forma violenta nos 12 meses que compuseram o ano. Do total, 142 eram mulheres trans ou travestis; 59, gays; 13, homens trans; sete, lésbicas; e uma pessoa, não binária. Ainda houve oito ocorrências sem identidade de gênero ou orientação sexual descritas.

Um dos casos com maior repercussão foi do jovem Danilo Cezar de Jesus Santos, então com 29 anos de idade, quando foi morto por morador de rua em março do ano passado. O estudante foi encontrado morto com ferimento na cabeça no dia 8 de março do ano passado, dois dias depois do seu desaparecimento, por equipe da DHPP (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Homicídios e Proteção à Pessoa). Ele era mestrando de Antropologia Social pela UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul).

Na ocasião, Railson de Melo Ponte, 27 anos, conhecido como “Maranhão” confessou o crime alegando ter assassinado o estudante após tentativa de relação sexual por parte da vítima. Ele chegou a ser condenado a 18 anos de prisão por homicídio doloso (com intenção de matar), mas foi assassinato enquanto cumpria pena na Gameleira II, em Campo Grande.

Já o indígena Cleijomar Rodrigues Vasques, 16 anos, foi encontrado morto na rodovia MS-386, perto da Aldeia Limão Verde, em Amambaí, a 351 quilômetros de Campo Grande, na véspera de Natal. De acordo com o boletim de ocorrência, a vítima era assumidamente gay e atuava como liderança da juventude Guarani Kaiowá. Com informações do CG News.

Receba as notícias no seu Whatsapp. Clique aqui para seguir o Canal do Capital do Pantanal.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Meio Ambiente
Relatório da ONU sobre o clima responsabiliza a humanidade por aumento de fenômenos extremos
Facilidade
Mais de R$ 1,8 milhão em taxas judiciárias já foram pagos via Pix
Variedades
Cassinos Online: Sorte e estratégia na era digital
Reitoria
Colégio Eleitoral da UFMS mantém Camila Ítavo em primeiro lugar na lista tríplice
Meio Ambiente
Juiz mantém proibido o desmate no Parque dos Poderes
Crime
Na delegacia, assassino "confesso" diz que conheceu corretora em aplicativo
Educação
UEMS e Fundect investem R$ 4 mi para fortalecer ensino superior em Mato Grosso do Sul
Em Maracaju
Estudantes do IFMS levam tecnologia a maior evento agro do Estado
Destaque
Dia da Indústria: Longen destaca força do setor industrial de Mato Grosso do Sul
Extrema magreza
Polícia resgata cães em situação de maus-tratos no Popular Nova

Mais Lidas

Tráfico de Drogas
Boliviana é presa com 12,7 kg de cocaína em botijão de gás transportado dentro de mala
Soldado Cidadão
Projeto da Marinha vai oferecer formação de condutores para recrutas em Ladário
Interdição
Ponte sobre o rio Paraguai fecha às 17 horas deste sábado; interdição deve durar 19 horas
Investigação
Polícia Civil prende homem acusado por furto de joias e celulares na cidade