Menu
quinta, 02 de dezembro de 2021
Andorinha Dezembro
Mobile - Andorinha Dezembro
Geral

MPT-MS integra expedição de socorro a comunidades ribeirinhas do Pantanal

A missão é realizada desde 2016 em razão da histórica condição de vulnerabilidade social dos ribeirinhos, mas, neste ano, em meio à devastação do território pelas queimadas

22 dezembro 2020 - 08h06Assessoria de Comunicação MPT

Em cinco dias, foram percorridos mais de 1.300 quilômetros por terra, céu e águas fluviais. Foram utilizados navio, helicóptero, lancha, canoa e veículos para locomoção de Campo Grande, capital de Mato Grosso do Sul, até a região do Pantanal de Corumbá, na fronteira com a Bolívia. Na bagagem, mantimentos e equipamentos de proteção individual para abastecer a população ribeirinha. 


A Expedição de Educação Ambiental, promovida entre os dias 7 e 11 de dezembro pela Polícia Militar Ambiental (PMA), com apoio do Ministério Público do Trabalho em Mato Grosso do Sul (MPT-MS) e outras instituições parceiras, não poupou esforços para levar ações de conscientização, apoio social e orientação jurídica às comunidades.

Também foram entregues presentes para as crianças ribeirinhas e mudas de árvores frutíferas para o reflorestamento das áreas queimadas. O trabalho envolveu as comunidades tradicionais do Castelo, Paraguai Mirim, São Francisco, Amolar, Barra de São Lourenço e Aldeia Indígena Guató.

A missão é realizada desde 2016 em razão da histórica condição de vulnerabilidade social dos ribeirinhos, mas, neste ano, em meio à devastação do território pelas queimadas e impactos econômicos da pandemia do novo coronavírus, ganhou novos contornos e relevância para os assistidos.

Algumas das famílias atendidas sequer têm acesso à água potável e enfrentam situações extremas em razão da severidade das secas e da paralização de diversas atividades da pesca e turismo local, causada pela atual crise sanitária.

O MPT-MS, representado pela procuradora Rosimara Delmoura Caldeira, destinou recursos para a compra de macacões especiais para a atividade da coleta de iscas e orientou sobre a importância da realização segura da atividade, a exemplo das expedições anteriores, contribuindo para prevenção de acidentes de trabalho.

Também participaram da expedição o Tribunal Regional do Trabalho (TRT 24ª Região); Escritório Modelo de Assistência Jurídica da Faculdade de Direito da UFMS (EMAJ/UFMS), que levou atendimento jurídico gratuito na área de Direito Previdenciário e Assistência Social; PrevFogo IBAMA; ECOA (Ecologia e Ação); Instituto SOS Pantanal; Instituto Acaia Pantanal; Exército Brasileiro e Grupo de Policiamento Aéreo de Mato Grosso do Sul.

A atriz Cristiana Oliveira, que na década de 90 protagonizou a novela Pantanal, na extinta TV Manchete, também integrou a missão a convite da SOS Pantanal. “Uma coisa é ver tudo pela televisão ou internet. Outra é estar lá. Ainda tem cheiro de fumaça, dependendo do vento. Sobrevoamos as terras e dá para ver buracos inteiros de floresta morta, árvores que vão levar muitos anos para nascer de novo”, relatou nas redes sociais.

Destinações do MPT-MS

Por meio da reversão de valores oriundos do pagamento de multas ou indenizações por empresas que descumprem a legislação trabalhista, o MPT-MS está destinando recursos para o enfrentamento da Covid-19 entre as populações mais vulneráveis, entre elas as comunidades rurais e ribeirinhas dos municípios e comunidades da região do Pantanal.

O MPT-MS viabilizou, até agora, R$ 49,3 mil para auxiliar as famílias da região. O montante foi repassado à ECOA (Ecologia e Ação) – entidade que também integrou a Expedição de Educação Ambiental – e, com os recursos, custeou uma série de intervenções junto às comunidades: a estruturação logística para acessar áreas isoladas, realização de censo para identificar as famílias mais vulneráveis, orientações, distribuição de kits de higiene, máscaras, água, e realização de testagem para a Covid-19.

Desde o avanço da pandemia no Brasil, no fim de março, o Ministério Público do Trabalho em Mato Grosso do Sul e a Justiça do Trabalho já destinaram pouco mais de R$ 1,7 milhão para o reforço das ações de combate à Covid-19, priorizando as populações mais vulneráveis e profissionais da linha de frente, como da saúde e segurança pública. Em todo o país, as destinações já somam R$ 322,9 milhões durante o período de pandemia.

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Crescimento
MS tem 37,9 mil trabalhadores formais a mais que antes da pandemia
Polícia
'Deu Zebra' não chega nem perto de donos do jogo do bicho e policiais se revoltam em Campo Grande
Meio Ambiente
Sanesul é cobrada para eliminar descarte de lodo na região do Porto Geral
Benefício
Nascidos em dezembro têm até o dia 31 para aderir ao saque-aniversário
Infraestrutura
Recuperação de galeria no bairro cervejaria é urgente
Acidente
Motociclista sofre ferimentos em queda acidental
Inédito
Bonito recebe primeiro voo em conexão direta com Congonhas nesta quinta-feira (02)
Habitação
Decreto regulamenta projeto Lote Urbanizado e cria novas regras e prazos
Rio Brilhante
Empresários que tiveram prisão decretada na operação 'Dark Card' estão foragidos
Jovens Empreendedores
Alunos de Escolas Municipais de Porto Murtinho expõem produtos desenvolvidos em sala

Mais Lidas

Alerta
Estudantes de medicina denunciam faculdade boliviana por aulas presenciais com casos de Covid
Desdobramentos
Universidade de medicina na Bolívia responde denúncia e concede exame virtual
Farsa
Bolivianos são presos ao tentavam ir para a Europa com documentos paraguaios
Cidade
Briga de casal termina com marido ferido por faca