Menu
quinta, 20 de junho de 2024
Câmara - Queimadas 2024
Andorinha - 76 anos - Junho 2024
Geral

MP pode investigar cinco prefeitos e radialista por rede de fake news contra Capitão Contar

22 outubro 2022 - 11h24O Jacaré

O Ministério Público Eleitoral poderá abrir inquérito criminal contra cinco prefeitos e uma radialista de Três Lagoas por integrar uma rede de fake news para fazer propaganda negativa contra o candidato a governador de oposição, Capitão Contar (PRTB). O juiz eleitoral Daniel Castro, a pedido da coligação do deputado estadual, deu prazo de 24 horas para a procuradoria se manifestar sobre a investigação.

Apesar do candidato nunca ter dito, os prefeitos de Novo Mundo, Valdomiro Brischiliari (PSDB), de Sidrolândia, Vanda Cristina Camilo (PP), de Paranaíba, Maycol Queiroz (PDT), de  Rio Brilhante, Lucas Foroni (MDB) e de Ponta Porã, Hélio Pellufo Filho (PSDB), foram aos meios de comunicação locais para difundir que Capitão Contar paralisaria as obras nos municípios.

A mesma mentira foi propagada pela radialista Antônia Aparecida de Souza Campos, a Toninha Campos, de Três Lagoas, conforme representação feita pelos advogados do candidato de oposição. Toninha viralizou dizendo que o deputado suspenderia todas as obras em Três Lagoas.

“Pessoas eleitas como representantes da população e que, infelizmente, optaram por mediocrizar em seus cargos, servindo de verdadeiros capangas da mentira e da desonestidade, violando frontalmente os princípios do processo democrático”, pontuou o núcleo jurídico do PRTB.

“Tem um modus operandi muito semelhante em todos os casos. O principal foco, além de punir os prefeitos que estão abusando do poder de autoridade, é conseguir descobrir quem está coordenando esses prefeitos”, explicou o advogado Pedro Garcia.

Em despacho publicado nesta sexta-feira (21), o juiz eleitoral Daniel Castro, determinou que a PGE volte a se manifestar sobre o novo pedido de investigação contra os prefeitos e a radialista. “Por conseguinte, determino a intimação da Procuradoria Regional Eleitoral com determinação para que, no prazo de 24 (vinte e quatro) horas, se manifeste sobre abertura da queixa-crime (ID 12232602) e sobre o pedido de reconsideração”, determinou o magistrado.

A mentira se transformou na principal arma da atual campanha eleitoral em Mato Grosso do Sul e no Brasil. Para conquistar o eleitor, candidatos passaram a usar autoridades e até religiosos para propagar mentiras e deixaram a apresentação de propostas em último plano.

Capitão Contar e o candidato da situação, Eduardo Riedel (PSDB), conseguiram decisões favoráveis na Justiça Eleitoral para remover vídeos, áudios e montagens com mentiras propagadas nas redes sociais, nos grupos de aplicativos e até no horário eleitoral do outro.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Meio Ambiente
Falta de navegabilidade já impacta atuação de combate ao fogo no Pantanal
Programação
Arraial do Banho de São João em Ladário acontece de 20 a 23 de junho
Estado
Aprovados no concurso público da Saúde de MS são convocados para posse
Incêndios
Reunião entre Governo do estado e MMS alinham ações para ampliar atuação no Pantanal
Queimada
Fogo cresce na região do Bracinho e brigada da Apa Baía Negra fica sob alerta
Emprego e Renda
Vereador sugere estrutura para transformar terminal em um centro comercial
Maus Tratos
Civil resgata cães abandonados em imóvel fechado no bairro Guatós
Arraial
Termina hoje inscrição para Concurso de Quadrilhas; Andores e Miniandores prazo é amanhã
Ladário
Incêndio atinge região da Apa Baía Negra
Confira
Banho de São João faz mudanças no trânsito de Corumbá

Mais Lidas

Bombeiros
Plantão registra cinco enxames de abelhas e três incêndios em terrenos baldios
Queimadas
Fogo destrói ponte de madeira na Estrada Parque
Dsdobramentos
Prefeitura divulga resultado preliminar da avaliação psicológica do Concurso da Guarda Municipal
Queimada
Fogo cresce na região do Bracinho e brigada da Apa Baía Negra fica sob alerta